domingo, 29 de maio de 2011

Conheça seu tipo de sangue e inicie sua dieta

Vida longa, saúde, vigor e peso ideal são metas de todas as pessoas. Uma vida saudável também é influenciada pelo tipo sanguíneo de cada um. É ele que determina a sensibilidade para doenças, o nível de energia, a queima de calorias e a reação emocional ao estresse. 

O conhecimento do grupo de sangue também favorece melhor compreensão do estado de saúde geral. Mas o que talvez nem todos saibam é que também se pode determinar a compatibilidade ou não da pessoa com certos alimentos, que reagem de maneiras diferentes no organismo, pelo líquido que corre em nossas veias: é a dieta do tipo sanguíneo.

Grupo sanguíneo O
Quase 50% da população tem este tipo de sangue, é o grupo mais antigo e é o resultado do cruzamento de várias culturas. Geralmente precisam comer proteína animal todos os dias. 

O aparelho digestivo é forte, pois produz sucos gástricos em abundância, importante para a digestão da carne. Mas justamente por produzirem maior quantidade desses sucos gástricos, ocorre a maior incidência de doenças estomacais, como gastrites e úlceras. Não são bem-vindos: aveia, trigo, grãos e derivados do leite. O sistema imunológico é bem ativo e consegue reagir ao estresse com grande atividade física.

Prefira
Carnes: bovina, cordeiro, avestruz.
Peixes e frutos do mar: bacalhau fresco, linguado, salmão.
Derivados do leite: mussarela, leite de soja, tofu.
Frutas: ameixa frescas e secas, pretas ou vermelhas, figo.
Verduras: acelga, alcachofra, brócolis, cebola, escarola, espinafre.
Cereais, massas e pães: prestar atenção nos alimentos a serem evitados. O restante pode ser ingerido.


Evite
Carnes: porco, presunto, toucinho.
Peixes e frutos do mar: caviar, salmão defumado, polvo.
Derivados do leite: creme de leite, iogurte, leite (integral ou magro), a maioria dos queijos, sorvete.
Frutas: laranja, morango, coco, amora.
Verduras:berinjela, champignon, milho, repolho.
Cereais, massas e pães: aveia, trigo, cuscuz, pão branco, semolina.


Alimentos que estimulam a perda de peso: algas, brócolis, peixes e frutos do mar, couve-manteiga, sal iodado, carne vermelha (carneiro, boi, caça, fígado), espinafre.
Alimentos que estimulam o aumento de peso: couve-flor, feijão, lentilha, milho, couve-de-bruxelas, repolho, trigo e derivados (glúten).

Grupo sanguíneo A
Por volta de 38% da população tem esse tipo sanguíneo. Com o início das práticas agrícolas, esse grupo foi um dos primeiros a evoluir (por causa do consumo de vegetais). 

As pessoas pertencentes a esse segmento saem-se melhor como vegetarianos. O aparelho digestivo é sensível, com dificuldades para decompor as proteínas e gorduras de origem animal, pois produzem menos suco gástrico. Essas pessoas são mais sensíveis a doenças do coração, ao câncer e ao diabetes. Alimentos como proteínas de soja, grãos, legumes, comidas frescas, orgânicas, peixes e frutas são muito importantes. O sistema imunológico é tolerante e reage melhor ao estresse com atividades relaxantes.


Prefira
Carnes: avestruz, frango, peru.
Peixes e frutos do mar: bacalhau fresco, salmão fresco, sardinha, truta.
Derivados do leite: leite e queijo de soja, tofu.
Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, amora, damasco.
Verduras: acelga, alcachofra, brócolis, cebola, cenoura, espinafre.
Cereais, massas e pães:farinhas de centeio, arroz, soja e aveia, pão de farinha de soja.


Evite
Carnes: bovina, carneiro, cordeiro, pato, porco, vitela
Peixes e frutos do mar: camarão, caviar, caranguejo, marisco, mexilhão, ostra, polvo.
Derivados do leite: creme de leite, sorvete, leite magro e integral, manteiga, requeijão.
Frutas: banana, laranja, manga, papaia, coco.
Verduras: berinjela, repolho, tomate.
Cereais, massas e pães: Creme e germe de trigo, farinha de trigo integral, pão preto, pão integral, farinha branca.
Alimentos que estimulam a perda de peso: abacaxi, verduras, óleos vegetais, feijão de soja e pratos com soja.

Alimentos que estimulam o aumento de peso: carne, feijão mulatinho, produtos do leite, trigo (em grandes quantidades).

Grupo sanguíneo B
Uma base de 10% da população tem esse tipo de sangue. Ele surgiu quando os seres humanos migraram para o Norte, encontrando terras mais frias e sombrias. A dieta pode ser mais variada, incluindo carne, e é o único tipo de sangue que se dá muito bem com os laticínios. 

O sistema imunológico das pessoas que tem o tipo B é forte, reage melhor ao estresse com criatividade. As recomendações gerais de alimentação são: carnes como cordeiro, carneiro, coelho, peru; peixes como bacalhau, salmão, linguado; laticínios como leite magro, iogurte e queijos; cereais como arroz, aveia, batata e inhame; azeite de oliva e muita verduras e legumes.


Prefira
Carnes: carneiro, cordeiro, coelho, veado.
Peixes e frutos do mar: bacalhau, salmão, truta, caviar, sardinha.

Derivados do leite:
iogurte, leite, mussarela, ovos, ricota.
Frutas: abacaxi, ameixa, banana, mamão, uva.
Verduras: beterraba, brócolis, cenoura, couve, repolho.
Cereais, massas e pães: arroz integral, aveia, pão de aveia.

Evite
Carnes:frango, pato, porco, presunto.
Peixes e frutos do mar: anchova, camarão, caranguejo, lagosta, marisco, ostra, polvo, mexilhão.
Derivados do leite: queijo fundido e roquefort, sorvete com leite.
Frutas: carambola, caqui, coco, romã.
Verduras: alcachofra, tomate, milho verde, azeitona.
Cereais, massas e pães: arroz selvagem, farinha de trigo, milho, centeio.

Alimentos que estimulam a perda de peso: ovos, leite e derivados com baixo teor de gordura, carne, verduras, chá de alcaçuz.
Alimentos que estimulam o aumento de peso: milho, trigo, lentilhas, amendoins e gergelim.

Grupo sanguíneo AB
Cerca de 4% da população tem esse tipo de sangue. É uma adaptação moderna que surgiu da mistura do A e do B. Seu aparelho digestivo é sensível. Necessita de alimentos misturados em porções equilibradas. Já o sistema imunológico é excessivamente tolerante, tem reações às mudanças dietéticas e de ambientais. No geral, os alimentos recomendados são carne, peixe, produtos do leite, legumes, cereais, frutas e verduras.

Prefira

Carnes: carneiro, coelho, cordeiro e peru.
Peixes e frutos do mar: atum, bacalhau, cavala, sardinha e truta.
Derivados do leite: coalhada, iogurte, mussarela, ricota, queijo cottage.
Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, kiwi, uva.
Verduras: aipo, alho, beterraba, berinjela, brócolis, couve, pepino.
Cereais, massas e pães: arroz, farinha de centeio, de trigo, aveia.



Evite
Carnes: bovina, búfalo, frango, porco, presunto e vitela
Peixes e frutos do mar:anchova, camarão, caranguejo, lagosta, linguado, ostra, mexilhão, siri.
Derivados do leite: leite integral, creme de leite, queijo parmesão, brie, provolone, roquefort, sorvete cremoso.
Frutas: banana, caqui, goiaba, laranja, manga.
Verduras: alcachofra, milho verde, nabo, pimentão, rabanete.
Cereais, massas e pães: farinha de cevada, de milho, cereais matinais, amido de milho.



Alimentos que estimulam a perda de peso: abacaxi, peixe, couve-manteiga, produtos do leite, tofu. Alimentos que estimulam o aumento de peso: trigo, feijão-mulatinho, milho, nozes e sementes, carne vermelha.

Créditos: Guia da Semana MSN 

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Colágeno

O colágeno é uma classe bastante abundante de proteínas formadas por aminoácidos no organismo humano. Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente proteico de órgãos como a pele, cartilagens e ossos.

A produção de colágeno é o resultado de uma complexa sequência de eventos bioquímicos no interior das células. Pelo fato de o colágeno ser produzido naturalmente pelo nosso organismo, ele pode ter uma produção diminuída ou exagerada, causando alguns danos à nossa saúde.

Quando entramos na fase adulta (a partir de 30 anos), a deficiência do colágeno começa a ser notada. Nessa fase fica mais visível a diminuição da elasticidade da pele, o aparecimento de rugas e o aumento da fragilidade articular e óssea. Por isso é importante repor esse nutriente.

O colágeno pode ser adquirido em forma de cápsulas ou em pó, encontrados em lojas de produtos naturais. Outra forma de reposição é a ingestão de gelatina.

A gelatina é um produto feito a partir do colágeno e contém proteínas que, quando absorvidas pelo intestino, são parcialmente digeridas e fornecem aminoácidos fundamentais para a manutenção dos ossos e reconstituição de algumas articulações.

O colágeno contém 18 aminoácidos. O organismo humano necessita de 10 dos chamados aminoácidos essenciais, que são consumidos através dos alimentos. A gelatina contém 9 destes aminoácidos essenciais em uma proteína alimentícia de fácil digestão e utilização.

O aminoácido triptofano não está presente na gelatina, entretanto, isto não é muito significativo uma vez que este aminoácido é encontrado em quantidades adequadas em outros alimentos.


Benefícios do colágeno
Combate a flacidez, rugas e fragilidade óssea.
Enrijece os tecidos da pele.
Colabora no aumento da tonicidade dos músculos.
Previne o surgimento das estrias e celulite.
Fortalece as unhas e melhora o aspecto dos cabelos.
Auxilia como coadjuvantes em dietas de emagrecimento.

A deficiência de colágeno, também chamada de colagenose, acarreta problemas como: má formação óssea, rigidez muscular, problemas com o crescimento, inflamação nas juntas musculares, doenças cutâneas, entre outros.

Créditos: belezaesaude.dae.com.br

terça-feira, 17 de maio de 2011

A beleza do envelhecer

Temos a possibilidade de ser belos, porque beleza é plenitude. Viver plenamente é alcançar a beleza. 

Não raro, muitos fazem escolhas que minimizam suas potencialidades, fracionam a vida, sabotando a própria trajetória.

A vida é dinâmica e, portanto, um processo contínuo de mudança. Por isso envelhecemos. Envelhecer é viver e viver é envelhecer. São faces da mesma moeda.  

O que diz respeito à vida não se mede. Podemos ter menos para ser mais. O que achamos ser a verdade pode ser o contrário de uma verdade. Se perscrutarmos outras opções, podemos descobrir que ser velho é também uma oportunidade de ser melhor. 

Assim, não precisaremos pensar que ser jovem é ser bonito e ser velho é ser feio, pois a beleza está em nós porque somos seres com potencialidade irrestrita, somos instáveis e envelhecemos. 

Se não envelhecêssemos não teríamos nenhuma possibilidade. Como posso acreditar que o dia de amanhã será melhor do que o de hoje? Porque envelheço. Envelhecer é mudar, é ir além da forma de nós mesmos, buscando descobrir um melhor caminho de ser e de viver. 

Quando acreditamos nisso um novo horizonte se abre aos nossos olhos. Passamos a ver que o que construímos em nossa vida é um belo jardim para os nossos descendentes, que virão colher as flores para enfeitar o próprio jardim de suas vidas.

Não me refiro apenas aos familiares, mas a todos que vivem dentro da mesma esfera planetária. Todos vivemos na Terra e, por assim dizer, dividimos nossos jardins e nossas estrelas. Por isso, devemos deixar de lado o egoísmo e buscar compartilhar da melhor maneira possível a nossa arte de viver. 

Podemos ser sempre o velho de alguém, assim como o jovem. Somos perspectivas, faces da mesma moeda. Se pudermos olhar mais de perto, para nós mesmos, veremos que o que interessa é a história que deixamos para os outros. Morrer é apenas um processo, pois ainda podemos continuar a viver na história do outro. 

Entretanto, uma história de vida só tem valor quando queremos compartilhá-la. Somos um mix de histórias de vida. Isso nos faz ser o que somos. Envelhecer é beleza porque condiz com a vida. 

Viver é construir história, formar caminhos possíveis para adquirirmos a plenitude. Quando descobrirmos que somos um todo indissociável, compreenderemos que ser velho é apenas mais uma maneira de adquirir beleza.

Créditos: Pedro Paulo Monteiro – Mestre em Gerontologia pela PUC-SP. Professor Titular de Geriatria e Gerontologia UniFOA. Professor Gerontologia UCP.

domingo, 15 de maio de 2011

Maçã: tenha sua saúde em dia

Além de saborosa, tem considerável valor nutritivo. Contém vitaminas B1, B2, Niacina e sais minerais como Fósforo e Ferro. 

As vitaminas do Complexo B em geral ajudam a regular o sistema nervoso, o crescimento, evita problemas de pele, do aparelho digestivo e queda dos cabelos. 

O Fósforo previne a fadiga mental, além de contribuir para a formação de ossos e dentes. O Ferro é importante na formação do sangue. 

Além disso, é muito rica em substâncias chamadas Flavóides. Essas substâncias diminuem a oxidação do colesterol, impedindo que ele se acumule nas artérias.

É rica em quercetina, substância que ajuda a evitar a formação dos coágulos sanguíneos capazes de provocar derrames. 


A maçã é recomendada para pessoas com problemas de intestino, obesidade, reumatismo, gota, diabetes, enfermidades da pele e do sistema nervoso. A sua casca seca é empregada como chá para purificar o sangue e como diurético.

A pessoa que come pelo menos cinco maçãs por semana respira melhor. Em recentes estudos realizados por diversos pesquisadores, homens que comeram quase uma maçã por dia, tiveram função pulmonar mais forte do que os que excluíram a fruta do cardápio. 


Pela sua propriedade antioxidante, a maçã retarda o envelhecimento, além de prevenir o aparecimento de cânceres, pois fitonutrientes da maçã preservam as células.

Para melhor aproveitamento das suas vitaminas, o ideal é consumi-la ao natural com casca, pois é nela que se encontra, a maior parte das suas vitaminas e os sais minerais.

Confira o que os principais componentes da maçã podem oferecer ao organismo:


Pectina
Fibra solúvel não absorvida pelo intestino que retém água e diversas substâncias residuais. Facilita a eliminação de toxinas juntamente com as fezes e ajuda a manter a taxa de colesterol em níveis aceitáveis. Auxilia no tratamento da diarréia, pois a pectina promove a proteção da mucosa intestinal.
Taninos
São adstringentes e antiinflamatórios.
Ácido
Tem efeito alcalinizante (antiácido) no sangue e nos tecidos. Depurativo do sangue elimina detritos provenientes do metabolismo.
Flavonóides
São antioxidantes encontrados em vários alimentos de origem vegetal.

Créditos: Núcleo de Pesquisa em Alimentos Funcionais da PUCRS

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Técnicas para recuperar a calma

São vários os momentos em que nos vemos obrigados a enfrentar situações estressantes e que mexem com os nossos sentimentos. 

Especialistas ensinam técnicas para relaxar e extravasar as tensões. Você pode desenvolver em casa, depois de um dia intenso de trabalho, e que não exigem prática nem habilidade.

1 Prepare sua seleção de músicas calmantes
Quem disse que é preciso ouvir sons de passarinhos para desestressar? A música atua na bioquímica do nosso organismo, tanto positiva quanto negativamente, e muitos autores falam sobre a influência dos sons no ritmo cardíaco. 

O som que faz bem é aquele que agrada a quem ouve.  Só tem um detalhe: as sensações que uma mesma música provoca podem variar muito de uma pessoa para outra, e o segredo é descobrir a que funciona para acalmar você.

2 Use o pensamento a seu favor
Uma forma eficiente de tirar o foco da tensão é convidar a sua mente para passear por um bosque florido e tranquilo, pela praia numa manhã de sol ameno ou por qualquer outro cenário que lhe proporcione sensação de paz. 

E dá para fazer isso em qualquer canto mais reservado. O exercício pode acompanhar o ritmo da respiração. Quando inspirar, mentalize algo que lhe transmita calma e, ao expirar, imagine que está liberando todos os sentimentos que estão prejudicando você.

3 Pinte e borde
Descobrir uma atividade manual que lhe dê prazer ajuda a desviar a atenção de uma situação que gerou raiva, pois reduz o ritmo de refluxo de pensamento, que é a tendência de ficar remoendo detalhes da situação conflitante.

4 Lave corpo e alma
Tomar um bom banho pode ser uma oportunidade para limpar não só as impurezas, como também para apaziguar os pensamentos. Basta separar algumas ervas para usar na banheira ou no chuveiro. Se optar pela banheira, ferva um litro de água à parte, desligue o fogo, acrescente as ervas e tampe a panela por pelo menos 15 minutos. 

Depois, é só coar e despejar na banheira. Para o chuveiro, coloque as ervas em um saco feito de tule, que possa ser amarrado na base do chuveiro. Camomila, melissa e arruda são excelentes opções para acalmar.

5 Extravase as emoções
Depois de um dia difícil, não sinta vergonha de chorar como uma criancinha ou de gritar feito um maluco. Chorar e gritar são formas saudáveis de colocar o estresse e a frustração para fora. Uma vez contidos, esses sentimentos podem se traduzir em diversos sintomas físicos, como dores musculares, insônia, problemas digestórios, alergias na pele, entre outros.

6 Coloque a sua agressividade para fora
Uma boa maneira de se livrar dessa tensão acumulada é praticar esportes de alta intensidade, como boxe e musculação, com cargas que exijam esforço maior.

7 Coma seu doce preferido sem culpa
Repare como depois de uma situação altamente estressante nos sentimos como se houvéssemos acabado de carregar uma mudança inteira sozinhos. O pique, de repente, vai a zero. Pois para repor esse estoque os alimentos doces são um santo remédio. 

Eles se transformam em energia muito rapidamente e induzem a um aumento da serotonina, neurotransmissor que é responsável por nos trazer sensação de relaxamento e bem-estar.

8 Invista na respiração
Sente-se com a coluna ereta e os olhos fechados. Então, com o dedão da mão direita, obstrua a narina direita e inspire pela esquerda. Depois, faça o mesmo movimento ao contrário. Esse é um ciclo de respiração, que acalma a mente e equilibra os dois hemisférios do cérebro. Para tirar proveito, repita por dez vezes.

9 Perfume o ambiente
Os óleos essenciais de lavanda, bergamota, laranja, manjericão e cedro são tiro e queda para desacelerar a mente depois de um dia daqueles! Para obter os benefícios da aromaterapia, o melhor é usá-los num difusor ou aromatizador, em casa ou no local de trabalho. 

Também vale pingar duas gotinhas do óleo num pano e aspirar lentamente o aroma. Só não use o óleo sobre a pele.

10 Experimente os florais
Há gotinhas especialmente desenvolvidas para situações de emergência que ajudam a baixar a ansiedade e a controlar o estresse na hora. Os florais atuam por padrão vibratório, isto é, cada um deles tem uma frequência de onda que, por sua vez, interage com as nossas ondas cerebrais, trazendo diferentes tipos de benefícios.

11 Dê uma massagem de presente a si mesmo
Você não precisa conhecer nenhuma técnica para começar a tocar o corpo em busca do relaxamento. Escolha um lugar silencioso, sente-se confortavelmente e, então, tente identificar quais são os pontos que estão sobrecarregados. 

Daí bastará apertá-los com as mãos, por segundos, para soltá-los em seguida. Em geral, ombros, pescoço e costas são regiões que acumulam bastante tensão.

12 Dance
Durante a prática, liberamos substâncias químicas como a endorfina, que nos traz sensação de prazer. Para se ter uma ideia, a molécula de endorfina é bem parecida com a da morfina, um poderoso analgésico. O mesmo vale para todos os outros tipos de exercícios, aeróbicos ou não. O fundamental é escolher um do qual você realmente goste, além de respeitar seus limites.


13 Prepare um suco de maracujá turbinado
A fruta tem mesmo propriedades que ajudam a combater a ansiedade. Portanto, um suco concentrado provavelmente terá efeito calmante sobre o sistema nervoso. Para ficar ainda melhor, bata a fruta com pouca água e uma folha de couve e adoce com mel.

14 Medite usando uma vela
P
rática prevê o esvaziamento total da mente, a interrupção no fluxo de pensamentos. Basta olhar fixamente para a chama e tentar prestar atenção só nela. Também vale focar numa paisagem ou na respiração.

15 Mude o foco
Pergunte-se qual é a gravidade da situação e se ela vai perdurar ou se é passageira. Tente imaginar o que esse conflito significará daqui a seis meses ou um ano. Talvez assim você descubra que o problema não é tão ruim quanto parece.

16 Vá de azul
Que tal trocar a lâmpada convencional do seu abajur por uma colorida? Segundo os princípios da cromoterapia, o azul-claro é a cor que transmite calma. Trata-se de uma ciência que utiliza a vibração das cores para restaurar o equilíbrio físico-energético. 

É uma técnica de terapia holística. Visualizar a cor da tranquilidade também funciona. Para isso, basta fechar os olhos e imaginar que o corpo todo está envolto em azul-claro.


Créditos e imagem: Revista VivaSaude

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Peixe - rico em proteína?

Sim, tanto quanto a carne bovina. Portanto, substituir a carne de boi ao menos três vezes por semana pelo pescado significa fornecer ao organismo os mesmos nutrientes.

Além disso, o peixe tem grande quantidade de minerais (como cálcio e fósforo) e vitaminas. 

O tão conhecido e bem falado ômega-3 (tipo de gordura encontrada em espécies como sardinha, atum e bacalhau) ainda ajuda a controlar a pressão, reduz o risco de doenças cardíacas, arteriosclerose (endurecimento das artérias) e o nível de colesterol e triglicérides. E a melhor notícia: ele é pouco calórico.

Você sabia?
Nos últimos sete anos, o consumo anual de peixe cresceu 40% no país. Cada brasileiro come hoje 9 quilos por ano. Ainda é pouco: a Organização Mundial da Saúde recomenda 12 quilos por pessoa.
O peixe tem menos gordura do que qualquer outra carne e ajuda também a reduzir o risco de mal de Alzheimer, demência e cansaço mental.

Os 12 tipos de peixe mais consumidos
1. Cação
Muito macio, pode ser assado, em postas, peixadas ou ensopado.
2. Cavalinha
Carne um pouco mais gordurosa pode ser usada para ensopados ou grelhada.
3. Dourado
Considerado o peixe mais saboroso dos rios brasileiros, pode ser preparado assado, recheado com farofa, ou em postas.
4. Linguado
Carne branca e magra, tradicionalmente preparada em filés.
5. Merluza
Carne branca e salgada pode ser preparada em filé ou espetos na grelha.
6. Namorado
Carne branca e magra, sem espinhos, pode ser preparada assada, cozida ou ensopada.
7. Pacu
Tem pouco espinho e pode ser preparado grelhado ou assado.
8. Pescada
Carne branca com pouco espinho pode ser feita assada, grelhada em filés.
9. Pescadinha
Com pouco espinho, pode ser assada ou ensopada.
10. Pintado
Sem espinhos, pode ser grelhado, assado ou frito.
11. Porquinho
Carne branca e sem espinhos, de tamanho pequeno, pode ser preparada frita.
12. Sardinha
Carne escura e com espinhos, pode ser assada, grelhada ou frita, com bastante tempero.

Créditos: revista veja 
              Bambamel Natural

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O embelezamento do olhar

Os olhos são o espelho da alma, assim diziam os poetas. A beleza no olhar remonta tempos antigos, e cada história um propósito, uma singularidade.

Os olhos são sinônimos de inspiração para uma legião de pessoas em todo o mundo: escritores, cineastas, fotógrafos, poetas, entre muitos outros.

No Japão, as mulheres orientais utilizam a maquiagem para dar mais expressividade no olhar.

O embelezamento dos olhos remonta tempos muito antigos. Pode-se dizer que tudo começou no antigo Egito, mas a importância no embelezamento, teve início mais precisamente durante a era de Cleópatra.

No antigo Egito, os olhos eram delineados com khol, uma mistura com metais pesados e óleos de animais, que serviam para evitar olhar diretamente para o deus Rá, deus do sol, como forma de respeito.

A constante busca pelo belo tornou possível uma infinidade de recursos estéticos para o embelezamento dos olhos. Depois do delineador, buscou-se aprimorar as sombras sobre as pálpebras que primeiramente eram esverdeadas. Logo depois veio a distinção da cor da pele: homens possuíam a pele escura e as mulheres peles claras, onde os olhos começaram a ganhar destaque.

Os olhos possuem um lugar único na história da maquiagem, pois segundo o ditado popular, um olhar diz mais que mil palavras!
Nos anos trinta encontra-se os olhos sofisticados e provocantes, as sombras para as pálpebras eram em pó e exploravam todos os matizes, indo dos castanhos aos cinzas, inclusive preto para a noite. 

Os cílios eram cuidadosamente recurvados e cobertos por máscaras para cílios. Para evitar todo excesso considerado vulgar, a maquiagem da boca tornou-se mais discreta.
Dando um salto na história, chega-se nos anos quarenta, era do cinema, onde a imagem na tela era precária, sendo a maquiagem, principalmente olhos e lábios os mais destacados para que parecesse uma qualidade melhor. 

Graxa para as botas serviam como máscara para cílios, o carvão, como sombra de pálpebras, a graxa para sapatos como tintura para as sobrancelhas. O recurso nessa época para a pintura dos olhos, era chamado “maquiagem de guerra”, por causa da segunda guerra mundial.

Na década de cinquenta, os olhos eram modelados pela sombra nas pálpebras, o lápis de sobrancelha, a máscara para cílios e sobretudo o delineador. A importância da maquiagem dos olhos trouxe uma infinidade de criações e reformulações de produtos.

Na década de sessenta, os olhos eram bem maquiados, destacando olhos de “adolescente”, devido a revolução feminina que deixava de lado o visual clássico e davam início ao uso das mini saias.
Nos anos setenta, os olhos deixavam de ser maquiados e o valor era quanto mais saudável melhor.

Já na década de oitenta, os olhos ganharam movimento. Eram pintados de azul-elétrico e as maças do rosto realçadas por blushes cor de tijolo. Os códigos de beleza começavam a mudar de acordo com as estações do ano. A sombra passava do castanho ao violeta e era esfumaçada, em arco-íris. Os cílios eram alongados com máscaras coloridas (verde e azul piscina) e a prova d'água.

Os anos noventa pouco tem-se a dizer sobre embelezamento dos olhos, uma vez que o auge dessa década são os piercing e as tatuagens.
Com a chegada do século XXI, tem-se todas as épocas misturadas e cada década serve como padrão de beleza. 

Os dois últimos anos, trazem a feminilidade a flor da pele, sendo as novas técnicas muito difundidas, como o permanente e a tintura de cílios, a tintura de sobrancelhas, novas técnicas de pigmentação definitiva dos olhos e sobrancelhas, entre outros.

Atualmente muito se fala em desenvolvimento sustentável, pode-se dizer que estamos vivenciando a era das maquiagens ecologicamente corretas.
Tem-se buscado novas linhas de maquiagem e produtos estéticos anti envelhecimento para os olhos com materiais e ativos renováveis e orgânicos.

A maquiagem entra na história para valorizar o olhar, assim como todos os recursos estéticos existentes no mercado.
No mundo contemporâneo a beleza no olhar não escolhe sexo. O olhar continuará expressando os segredos mais íntimos das pessoas, falando sem palavras, apontando sem mover o dedo, chorando sem sabermos se é de alegria ou de tristeza, irradiando vida.

O homem junto com os recursos estéticos podem embelezar, mudar, corrigir e disfarçar um olhar, porém, jamais conseguirá esconder a pessoa por de trás de um olhar... Essa beleza é insubstituível.

Autora: Milliana Henrique Devilla, técnica em estética facial e corporal
Bambamel Natural

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Maravilhas do óleo de rícino

O óleo de rícino ou óleo de mamona é um líquido amarelo pálido de alta viscosidade extraído da mamona, a semente da mamoneira (Ricinus communis L.). Este é o principal produto de relevante importância econômica derivado desta planta.

Este óleo é usado há séculos como anti-inflamatório e antioxidante devido aos seus muitos benefícios terapêuticos e medicinais. Acredita-se que a maioria dos benefícios é derivada da alta concentração de ácidos graxos insaturados. 

Embora tenha um gosto muito forte e desagradável, o óleo de mamona é usado em cosméticos, sabonetes, produtos têxteis, medicamentos, óleos de massagem e muitos outros produtos de uso diário.

Benefícios medicinais
O óleo de rícino tem sido usado tanto internamente como externamente por milhares de anos na medicina popular. Uma vez que melhora o funcionamento do sistema imunológico, o óleo de mamona é considerado um ótimo remédio para tratar algumas das seguintes doenças graves:

Esclerose múltipla, doença de parkinson, paralisia cerebral, queda de cabelo,
artrite e reumatismo.
Usado frequentemente para tratar problemas mais comuns como:
Infecções por fungos, constipação intestinal (prisão de ventre, intestino preso), problemas gastrointestinais, distúrbios menstruais, enxaqueca, acne,
queimaduras de sol, dermatofitose (Pé de atleta), micoses, inflamações.

O óleo de rícino também pode ser usado para induzir o parto. Porem deve-se consultar um médico antes de usá-lo.

Tratamento natural para artrite
As propriedades anti-inflamatórias do óleo de rícino faz com que o mesmo se torne um excelente óleo de massagem para aliviar problemas nas articulações artríticas, inflamações nos nervos e dores musculares.

Faça uma pequena almofada com uma flanela ou pedaço de pano de algodão dobrado em 3 ou 4 partes.
Embeba o pano com óleo de rícino e coloque sobre o músculo ou articulação dolorida.
Coloque um recipiente com água quente ou uma almofada térmica sobre o plástico que cobre o pano de algodão umedecido com o óleo. O plástico impede que a almofada térmica ou o recipiente fiquem oleosos.

Deixar de 45 minutos a uma hora, uma vez por dia.
Este pano de algodão embebecido de óleo de mamona pode ser reutilizado. Basta colocá-lo em um saco plástico bem fechado e deixar na geladeira para ser usado novamente no dia seguinte.

Tratamento natural para constipação (intestino preso)
Estudos têm demonstrado que o óleo de mamona é um laxante muito forte, o que o torna muito eficaz no combate a constipação. Portanto, basta tomar uma colher de chá de óleo de mamona na parte da manhã. Você pode misturar o óleo com suco de laranja, suco de ameixa ou suco de gengibre para tirar o sabor amargo sem afetar o efeito laxante. No entanto, não tome o óleo por mais de três dias seguidos. Se os sintomas persistirem, consulte o um médico imediatamente.

Tratamento de micoses
Micoses são conhecidas por ser muito resistentes aos tratamentos, mas um dos compostos ativos do óleo de rícino (ácido undecilênico) possui ação fungistática e foi comprovado ser muito eficaz no tratamento de infecções fúngicas.

Borrife água quente em um pouco de folhas de mamona e macere-as.
Umedeça as folhas maceradas em óleo de coco puro.
Aqueça até uma temperatura que não queime a pele, e aplique as folhas sobre a área afetada como cataplasma.

Deixe na pele por pelo menos uma hora, ou, opcionalmente, durante a noite.
Caso use durante a noite, cubra ou enrole a cataplasma com um tecido para impedir que o óleo manche os lençóis.
Repita o procedimento todas as noites antes de deitar até que o problema desapareça. No entanto, se você notar alguma vermelhidão ou desconforto ao redor da área, suspenda o tratamento.

Tratamento de problemas de pele
Estudos bem-sucedidos mostraram resultados positivos no uso do óleo de mamona para infecções na pele e outros problemas de pele como queimadura de sol, abrasões, acne, pele seca, furúnculos, verrugas, estrias, manchas de idade, dermatofitose, coceira localizada e pele inflamada.

Mergulhe um pedaço de algodão em óleo de rícino e aplique sobre a pele afetada de manhã e à noite.
Se a área afetada for grande, embeba um pedaço grande de tecido de algodão puro com óleo de rícino e enrole na área afetada durante a noite.

Se a área afetada for muito pequena, molhe um curativo pronto do tipo band-aid com o óleo e coloque sobre a pele infectada durante a noite.
Para infecções fúngicas insistentes que afetam a pele ou as unhas, é recomendável encharcar o local afetado com sulfato de magnésio, popularmente conhecido como “sal amargo” ou ” sal de Epsom” de 10 a 15 minutos antes de aplicar o óleo de mamona para amaciar e desinfetar a pele. Isso pode ajudar a acelerar o processo de cicatrização.

Tratamento de terçol (hordéolo)
Os componentes anti bactericida do óleo de rícino também são eficazes no tratamento do terçol (infecção nas glândulas da pálpebra). Simplesmente aplique uma gota muito pequena de óleo de rícino diretamente sobre o furúnculo 2 ou 3 vezes por dia.

Tratamento de rugas
O óleo de rícino é um emoliente natural que penetra a pele e ajuda a estimular a produção de colágeno e elastina, que pode suavizar e hidratar a pele. Portanto, o óleo de mamona é um tratamento natural maravilhoso para rugas, uma vez que restaura e rejuvenesce a aparência juvenil natural da pele, tornando a pele mais macia, suave, lisa e flexível.

Umedeça um pedaço pequeno de algodão em óleo de rícino e aplique sobre a pele enrugada, a noite antes de deitar. Tenha mais cuidado ao passar o óleo na região da pele próxima aos olhos.

Efeitos colaterais do óleo de rícino
O óleo de mamona é normalmente seguro se usado com moderação e precaução. No entanto, mulheres grávidas, lactantes e pessoas com obstrução intestinal, doença inflamatória intestinal aguda, apendicite e dores abdominais não devem tomar o óleo sem aprovação de um médico.

Deverão ser tomadas precauções quando for consumir o óleo internamente, siga sempre as instruções da embalagem e consulte seu médico ou naturalista profissional antes de consumir o produto. Uma dose típica recomendada de óleo de rícino fica entre meia e uma colher de chá por dia. Uma super dosagem pode resultar em diarreia, náuseas, vômitos, dor abdominal ou cólicas.

Créditos: Sobretudo

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...