quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Ame muito a vida!

A vida tem muitos imprevistos, tristezas, alegrias, surpresas. O importante  é tentar manter a paz interior, deixando o “peso” maior, nas Mãos do Ser Supremo. Ao manter a paz, evitamos distúrbios emocionais e físicos, como a depressão, ansiedade, doenças do fígado, gastrite e úlcera.
Nosso pensamento deve estar sempre voltado para o bem-estar, das pessoas que nos rodeiam e do ambiente em que vivemos.

Sempre é tempo de buscar a paz interior, com as lições que a vida nos dá:
Diariamente, faça uma prece em silêncio;
Cumprimente a todos com alegria;
Respeite-se, nunca finja o que não está sentindo;
Peça ajuda sempre que precisar;
Ame-se;
Reveja seus atos, a paz é um exercício diário;
Sorria sempre e muito. Tente...
Acredite em você;
Reforce a sua força interior.

Mesmo que alguém não respeite a sua dor, o seu sofrimento, não se transforme naquilo que te machucou, não  desista de você! Edifique o seu espírito. O amor é imensurável! Ame incondicionalmente... Muito, muito, muito a vida e as pessoas!

Feliz Natal, feliz 2018!

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

O que eu aprendi sobre a cerâmica de turmanio

Imagem: Reprodução
Seung Hyun Cho, presidente da empresa NUGA MEDICAL CO, LTD (Coreia do Sul) e criador dos equipamentos de massagem térmica de acupressão (Nuga - médico / Best - o melhor), estão no Brasil há quatro anos. 
Esse trabalho, é o resultado de muitos anos de pesquisa na área da recuperação da saúde humana e acima de tudo da coluna. Os métodos de tratamento exercidos sobre o organismo, não contradizem nem se opõem à medicina tradicional, mas sim complementam-na. 

São métodos conhecidos há milhares de anos: massagem, acupressão (princípio de pressão com os dedos), terapia manual ou correção da coluna vertebral, moxabustão dos pontos biologicamente ativos no corpo humano a uma temperatura de 30 a 70°C. Ele cria as condições necessárias para que o organismo humano, como um sistema único, seja restaurado usando todas as suas capacidades e recursos internos. Também é usado para prevenir e evitar o aparecimento de várias doenças.

Contém na sua composição a cerâmina de turmanio, que é uma fusão complexa de quatro pedras e um mineral: pedra elvan (antimicrobiana), rochas vulcânicas (rica em minerais), sericita (anti-inflamatória), turmalina (fortalece os sistemas ósseo e imunológico) e o mineral germânio (foi considerado em 1987 como a pílula milagrosa que curava tudo. Desde gripe até câncer. Atualmente sabemos que este elemento é útil com coadjuvante no estímulo do sistema imunológico de defesa do organismo).

Ao aquecer, a cerâmica de turmânio torna-se uma fonte de radiação (calor) infravermelha, campos magnéticos de baixa frequência e íons negativos (promovem um metabolismo saudável, aliviam a tensão, melhoram a capacidade intelectual, fortalecem o sistema imunológico, diminuem a viscosidade elevada do sangue, destroem os radicais livres no sangue).

Imagem: Reprodução
A cerâmica de turmânio tem mais de 100 benefícios, mas vou citar os cinco principais:
Produz luz infravermelhos longos;
Tem mais de 40 tipos de minerais;
Renova a energia da vida;
Mantém o PH neutro;
Produz íons negativos.

Funções da cerâmica de turmânio:
1. Térmica. Relaxa os músculos, melhora a termorregulação, a circulação sanguínea, a imunidade. Ativa as células.
2. A ação do calor, ajuda a manter o equilíbrio da água no corpo (alivia os inchaços, sem perder os líquidos necessários), a regenerar os tecidos e possui uma ação antimicrobiana.
3. Magnetoterapeutica. Reduz a inflamação, acelera o processo de cicatrização. Trata a fadiga e a fraqueza.

4. Trata os doze pontos da coluna vertebral. 
5. Purificante. Promove a eliminação de substâncias, sais, toxinas. Neutraliza o odor corporal.
6. Contribui para a saciação do organismo com oxigênio, tem um efeito positivo sobre o estado emocional, o bem-estar e a funcionalidade do organismo.

Foram 3 meses de palestras gratuitas sobre saúde, bem-estar e principalmente os benefícios da luz infravermelhos longos. Além de testemunhos, depoimentos de pessoas  que obtiveram melhoras em todo o organismo: incontinência urinária, artrose, desvio de coluna, câncer de mama, próstata, obesidade, insônia, dor nos joelhos, catarata, qualidade de vida, hipertensão, diabetes...

Foi emocionante ver aquelas pessoas que usavam bengala no inicio do tratamento, expor  melhoras, chorando de felicidade por não ter que usar mais um suporte. Sonhar com viagens, brincar com os netos, simplesmente rir por poder caminhar normalmente...

Também escutei a história de um sr. da Corea do Sul, que cuidou de sua esposa durante onze anos devido a complicações de um AVC. Disse ele, que foram os melhores anos de sua vida, descobriu ter uma mulher, estonteante, maravilhosa ao seu lado e que de novo, se apaixonou perdidamente pela esposa. Quando ela faleceu, escreveu um livro, relatando todo o seu amor e os últimos anos mais felizes e gratificantes, que passou a seu lado.

Não tem como se emocionar. Levo em minha bagagem, lições de respeito ao limite de cada um, amizade de todos que conheci, bondade ilimitada que me demonstraram, saúde - princípio do seu corpo, doação sem limites, amor ao próximo, um pouco mais de conhecimento.

Os benefícios da luz infravermelhos longos: aumentam o rendimento das atividades físicas, eliminam a fadiga, atuam ativando a circulação sanguínea, dilatando os vasos capilares e artérias, diminuem as taxas de colesterol, reforçam o sistema cardiovascular, aliviam dores musculares, ativam as principais funções corporais, promovendo a capacitação de cada sistema, regulam os níveis hormonais, diminuem infecções e inflamações, melhora a comunicação entre as células nervosas, aumenta a circulação sanguínea 15 vezes mais, aumenta a imunidade 5 vezes mais, melhora a qualidade do sono, elimina toxinas, radicais livres, renova as células, eficiente contra a retenção de líquidos, obesidade.

E ainda nos oferece a beleza da pele!

Melhora a elasticidade da pele; 
Melhora a atividade das células da pele (mais saúde, menos celulite).
Devido ao fato dos raios infravermelhos longos estimularem os capilares, células, tecidos e melhorarem o metabolismo, a pessoa poderá sentir a sua pele com mais elasticidade, firmeza e maciez. 
Luz infravermelhos longos alcançam os tecidos subcutâneos do corpo através de sua habilidade de penetração profunda, gerando um aquecimento molecular e ativando os tecidos vivos.

Créditos: Nuga Best - Palestrantes: Sr. Park, Mirian, Ana. Adjuntos: Felipe, Camila, Roberta.

As indicações de utilização são descritas com base no relatório de exames médicos da Universidade Estadual de São Petersburgo em nome de acad. I.P. Pavlov.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Telas que viciam

A cena é cada vez mais comum. Em shows, em mesas de bares e restaurantes, no meio da rua. Pessoas mantêm os olhos conectados a um pequeno aparelho enquanto digitam freneticamente. O efeito é quase hipnótico, a ponto de o mundo em volta não fazer muito sentido. Todos os sentidos, aliás, estão concentrados na pequena luz a processar texto, imagem e som. Para muitas crianças, jovens e adultos – homens e mulheres – tornou-se um vício. Com alto potencial de risco, principalmente em meio ao trânsito, para pedestres e motoristas. Entre aqueles que já nasceram “plugados” em computadores, celulares, tablet, videogames etc, cresce o número de quem precisa de tratamento para livrar-se do uso obsessivo. Muitos não “desligam” e passam a sofrer transtornos físicos e psicológicos.

Desconectados do mundo real, não têm vontade de estudar e de brincar ao ar livre. No ambiente familiar, as conversas passam a ser intermediadas por telas eletrônicas. Diálogos tornam-se monossilábicos. Quando encontram amigos, a relação é mediada pelo mundo virtual. O assunto principal é o da tela eletrônica. Há uma urgência em fotografar o lugar, as pessoas, e enviar mensagens para amigos que fazem o mesmo de onde estão. Mundos interconectados em redes. Excesso de informação. Crianças, adolescentes e jovens – principalmente – dormem cada vez menos, o que causa danos à saúde. A mente não repousa mais, está sempre agitada. O uso desses aparelhos esconde riscos que precisam ter a atenção dos pais. Dos sites pornográficos aos pedófilos que buscam suas vítimas na rede, há muitos perigos. Doenças como LER – Lesão por Esforço Repetitivo – já são frequentes entre adolescentes e jovens que nem mesmo ingressaram no mundo do trabalho. E são lesões sérias que podem incapacitar. 

Nem é preciso falar nas mais comuns, como sedentarismo, obesidade, problemas de visão e isolamento social. Os pais precisam, desde cedo, estabelecer regras e negociações para o uso dessas tecnologias. A Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Canadense de Pediatria afirmam que crianças de zero a dois anos não devem ter nenhuma exposição à tecnologia; crianças de três a cinco anos devem ser limitadas a uma hora de exposição por dia, e crianças e adolescentes de seis a 18 anos devem restringir-se a duas horas por dia. No entanto, um estudo mostrou que crianças e jovens usam de quatro a cinco vezes a quantidade de tecnologia recomendada, com consequências graves, principalmente para o aprendizado. Longe de ser uma vantagem, há um atraso no desenvolvimento cognitivo, porque os jovens não conseguem concentrar-se em nada. Tudo flui, delirantemente, no cérebro, como uma droga potente. A saída, como sempre, é prevenir. E usar com moderação.

Celso Vicenzi -Jornalista

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Esfoliação de mel cristalizado e chá verde

Ingredientes:
Mel cristalizado
2 xícaras de água fervida
Chá verde

Modo de preparo: ideal para usar aquele mel cristalizado que ninguém mais vai querer comer. Antes de começar, ferva 2 xícaras de água – o suficiente para lavar bem o seu rosto.
Retire a panela do fogo, acrescente chá verde e deixe descansar por 10 minutos. Coe em
uma vasilha que caiba na pia da cozinha ou do seu banheiro. Deixe descansar até a infusão ficar morna. A seguir, retire o mel da embalagem com uma espátula limpa.

Espalhe-o no rosto com a espátula. Massageie SUAVEMENTE: o mel cristalizado é um ótimo esfoliante, mas pode machucar se você fizer movimentos fortes. Deixe descansar por 20 minutos. Coloque o recipiente com o chá verde morno na pia e lave o rosto com ele, removendo todo o mel. Seque bem a pele, mas, atenção: o chá poderá manchar sua toalha; portanto, use uma toalha velha ou de cor escura.

Créditos: Tracie Johansen

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Espelho, espelho meu, existe alguém mais jovem do que eu?

Se a madrasta da Branca de Neve estivesse no século 21, certamente essa seria a pergunta feita ao espelho mágico. Afinal, beleza hoje é muito mais uma questão de atitude, em que cada pessoa respeita seus limites e o passar dos anos. O melhor é que contamos com os avanços da ciência para nos ajudar a manter um aspecto jovem mesmo com o passar do tempo. Nesse “novo padrão”, sai de cena a pele esticada pelo bisturi e entra a pele naturalmente bem cuidada.

E, se ninguém conseguiu ainda descobrir como impedir a ação do tempo, muitos tratamentos e produtos que combatem o envelhecimento e repõem substâncias no organismo têm ajudado a minimizar seus efeitos. O segredo está em usar o produto certo, na hora certa. Associados a bons hábitos alimentares, ao cuidado com a exposição ao sol, eles formam um verdadeiro exército de beleza. “Se sozinhos não vencem a guerra, ajudam muito na batalha”, diz a dermatologista Ligia Kogos. 

É o caso do colágeno, considerado um elixir da juventude, indicado principalmente para mulheres a partir dos 30 anos, quando a produção natural da proteína pelo corpo começa a cair. E ele está presente em balas, xampus, esmalte e cápsulas, isso sem falar em sua forma em pó hidrolisada – não é à toa: o colágeno é responsável por dar sustentação aos tecidos.

Por isso, além de seus benefícios para a pele, também favorece unhas e cabelos. Para conseguir bons resultados, os especialistas recomendam uma dose diária de 8 a 10 gramas por dia. Além da proteína, outras substâncias também ajudam a continuar “jovem para sempre”.

Um exemplo:
A Seiva de Dragão é o nome que se dá a seiva da árvore dragoeiro, vegetação nativa da Amazônia, Colômbia, Peru e Equador. Esse produto, de cor vermelha intensa, é utilizado tradicionalmente pelos povos indígenas locais, para tratar feridas na pele e impedir que elas infeccionem. 

Considerada um poderoso antioxidante, aumenta a produção de colágeno da pele até mesmo de idosos e crianças, estimula a regeneração e proteção do tecido cutâneo, além de possuir ação altamente cicatrizante. Ela contém picnogenol, por isso, reduz rugas, rejuvenesce, trata acne, verrugas, flacidez, sendo eficiente também para clarear manchas e diminuir cicatrizes. 

Protege a pele contra os raios UV. Com o uso contínuo, a pele se torna mais elástica, hidratada, uniforme e viçosa. 
Modo de usar: puro, direto na pele. Passar em movimentos circulares até formar uma espuminha. Parar nesse momento para  não esfarelar.  Ou misturando 8 10 gotas no creme nívea (56g).  Usar de manhã e á noite na pele limpa.

Revista Farmácia Angeloni - EstarBem / Bambamel

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Cultive a sua espiritualidade

A espiritualidade constituiu-se em poderoso fator de suporte para enfrentar desafios, frustrações e sofrimentos, além de melhorar consideravelmente a saúde e a qualidade de vida. Estudos do cérebro humano evidenciaram que pessoas que meditam ou rezam têm uma qualidade de vida melhor. 

Essas pessoas têm mais condições de se recuperar rapidamente de doenças graves, até mesmo doenças sérias como o câncer e de superar problemas e traumas. Nosso corpo não reage apenas a estímulos “físicos”, ele reage também de acordo com nossos sentimentos, emoções, desejos e crenças. 

A cada pensamento, negativo ou positivo, nosso cérebro descarrega substancias químicas que são levadas pela corrente sanguínea para todo o corpo. Estudos científicos também mostraram que a qualidade dos sentimentos e pensamentos positivos, como: alegria, amor e compaixão, ajudam a manter o corpo mais saudável e com imunidade elevada. O cultivo de sentimentos amorosos, calorosos e próximos para com os outros automaticamente descansa a mente e ajuda a remover os temores e inseguranças auxiliando no enfrentamento de quaisquer obstáculos. 

Existem várias atitudes e técnicas que podem nos ajudar a qualificar os nossos pensamentos e sentimentos e a procurar manter viva a conexão com o que chamamos de “divino”, entre elas: perdoar, meditar, rezar, praticar yoga, respiração abdominal, procurar a companhia de pessoas positivas, evitar ambientes barulhentos, evitar conviver com pessoas maldosas e negativas, ajudar pessoas, participar de retiros espirituais, participar de rodas de canto, danças, orações e mantras, caminhar observando a natureza e agradecendo tudo que já conquistou. 

Escolha o que lhe faz bem e contribui com sua saúde emocional e ampliação da sua capacidade de entender e aceitar a vida.

Créditos: Vivendo bem, até mais que 100! Orientações sobre hábitos de vida saudáveis 

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Segredos de beleza das japonesas

O Japão é conhecido por sua cultura peculiar, comida deliciosa e paisagens incríveis, mas tem outra coisa que chama a atenção na Terra do Sol Nascente: as mulheres japonesas. Muitas pessoas se perguntam como as mulheres nipônicas em sua maioria conseguem ter aquela pele linda, branquinha como porcelana, sem acne ou oleosidade. Quais são os seus segredos de beleza?
Você é o que você come: não é segredo pra ninguém que uma boa alimentação é importante para a manutenção da beleza. No Japão, o consumo de açúcar e carne vermelha são baixos quando comparado aos países ocidentais. Além disso, a dieta japonesa é rica em legumes, verduras, algas, soja e peixes que são ricos em ômega 3, que inibem os processos inflamatórios que são responsáveis pelo envelhecimento da pele.
Em relação ao corpo, de grande parte das nipônicas se deve basicamente aos bons hábitos alimentares e atividades físicas, tais como caminhadas frequentes, o radio taiso e a bicicleta, muito usada no dia a dia pela maioria.
Chá verde: é a bebida mais consumida no Japão e é rica em propriedades antioxidantes, antibacterianas, anti-inflamatórias que protegem as células dos nosso corpo dos efeitos dos radicais livres, além de ajudar a prevenir o envelhecimento. Também é comum as japonesas aplicarem produtos à base de chá verde sobre a pele para reduzir a oleosidade e a incidência de acne.

Cuidados com o sol: todos nós estamos cientes sobre os malefícios da radiação ultra-violeta sobre a pele, incluindo o envelhecimento precoce. Por este motivo, muitas pessoas gastam horrores em protetores solares para proteger a pele dos raios nocivos. No entanto, as mulheres japonesas em geral não são tão adeptas de filtros solares como as ocidentais, mas nem por isso deixam de se proteger do sol. Elas usam sombrinhas e chapéus de abas largas.

A simplicidade é a chave: as japonesas não usam muitos produtos de uma só vez. Em vez disso, elas têm uma rotina de cuidados muito estruturada, com produtos específicos para cada finalidade, que são aplicados como em um ritual diário de beleza. Chizu Saeki, uma renomada guru da beleza no Japão, ensina que o ritual consiste em três passos simples: limpar, tonificar e hidratar, duas vezes por dia, ao acordar e antes de dormir. Optam por produtos naturais e não tóxicos.
Foco na limpeza: Acreditam que a limpeza é um dos rituais mais importantes para os cuidados da pele, independente da maquiagem. O ideal é que seja feita pelo menos duas vezes por dia para obter bons resultados. A limpeza permite que a pele se mantenha suave e fresca. Também desobstrui os poros e reduz a oleosidade. Além de usar lencinhos umedecidos específicos para retirar a oleosidade e a sujeira que acumula na face ao longo do dia.

Tonificar e hidratar: usam loções que são equivalentes aos tônicos, porém sua textura costuma ser mais espessa e hidratante. Uma dica da guru Chizu Saeki é aplicar uma máscara com infusão de loção, deixando agir por alguns minutos sobre a pele com o objetivo de melhorar os níveis de hidratação da pele.
Para isso, basta molhar alguns discos de algodão com água, pressionando em seguida para retirar o excesso. Depois embeba os discos com um pouco da loção hidratante e retire as camadas do disco, deixando-os fininhos. Por fim, é só esticar o disco e aplicar no rosto como uma máscara facial.
Se quiser uma penetração melhor do produto, coloque uma camada de filme plástico ou uma touca de banho sobre o seu rosto (não se esqueça de fazer buracos para poder respirar). Deixe agir por apenas 3 minutos e depois retire. Pra finalizar, basta passar o seu hidratante facial diário.

Massagem facial contra as rugas: Chizu Saeki revela um segredo potente para manter a pele com aparência jovem: Massagem facial. Mas não pode ser feita de qualquer maneira. É preciso aprender os movimentos corretos para ter bons resultados. Em vez de aplicar o produto em movimentos circulares para cima, você deve puxá-lo suavemente em direção às orelhas e depois dar leves batidas para a pele absorver o produto. Isso estimula o fluxo de sangue, promovendo o rejuvenescimento celular, além de contribuir para uma pele mais firme, com menos rugas.
Vá devagar com a maquiagem: a maioria prefere uma make mais discreta para usar no dia a dia e se preocupam em usar produtos de marcas confiáveis.
A hora do banho é importante: no Japão, a hora do banho é sagrada. E depois do banho, vem a melhor parte: um banho de imersão em um ofurô ou em um onsen (águas termais). É como um ritual, que promove não só a limpeza do corpo como da alma. Colocar um pouco de óleos com essências naturais ajudam a embelezar a pele, relaxar o corpo e acabar com qualquer estresse, além de contribuir para uma boa noite de sono.

Olhe para sua beleza interior: a beleza vem de dentro. Parece clichê dizer isso, mas é a pura verdade. Trabalhar a auto-estima e aprender a amar a si mesma é o primeiro passo para uma mulher se transformar em uma pessoa bela e atraente. No Japão, por exemplo, existe um conceito maravilhoso chamado de Mienai oshare 見えないお洒落, que pode ser traduzido como “beleza invisível ou “beleza escondida”.
Trata-se de uma beleza que não precisa ser apresentada e nem vista por ninguém, mas que irradia de dentro pra fora. Refere-se a algo que não pode ser comprado e nem o melhor cosmético do mundo pode proporcionar. É a alegria ao se olhar no espelho ou ao usar a roupa preferida. É se sentir bonita para si mesma e não para os outros. É saber saborear as pequenas alegrias da vida.

Trata-se de um conjunto de atributos inerentes ao ser humano como equilíbrio, confiança, bondade, calma, delicadeza, feminilidade. Essas qualidades são essenciais, mas muitas vezes esquecidas ou deixadas em segundo plano. Olhe para dentro de você e busque a sua beleza interior.
Créditos: Japão em Foco

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Cinco alimentos bons para a boca

Oleaginosas: por suas propriedades nutricionais, castanhas de caju e do Pará, nozes amêndoas e avelãs são coringas da alimentação. Experimente comer esses frutos depois das refeições ou entre elas. O caráter oleaginoso impede que alimentos fiquem retidos nos dentes.

O poder da fibra: alimentos fibrosos ajudam a diminuir a halitose, porque precisam ser bem mastigados. A mastigação estimula o fluxo salivar, que deixa a boca mais limpa e hidratada, além de ajudar a desfazer, em parte, as placas bacterianas.

Raiz bendita: o gengibre é antioxidante, estimula o processo digestivo e combate o mau hálito. Enquanto ativa o corpo, o mantém mais limpo e forte e atua como se fosse um adstringente natural.

Mais saliva e menos bactéria: chá verde sem açúcar, é rico em polifenol, substância que combate as bactérias associadas ao mau hálito. Por ser liquido, estimula a salivação e deixa a boca mais limpa e saudável.

Tomate: rico em vitamina C, é um bom acompanhamento em qualquer refeição do dia, principalmente porque ajuda a conter a proliferação das bactérias.

Créditos: Jornal estadão expresso

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Acertos e erros

Por Roselis Von Sass

“Sê amável para com os teus próximos. E verdadeiro nas palavras e ações.”
Faz algumas semanas dirigi 30 km, por uma hora, à noite, para ir a um curso que começaria naquela terça. Quando cheguei à recepção do instituto, 15 minutos antes do inicio, a recepcionista disse que o curso só começaria na semana seguinte. Ela desfilou uma lista de justificativas para o fato de não ter me avisado em tempo e, assim que a lista acabou, eu fui embora.

Fui embora com a mania daqueles que escrevem e querem editar texto sempre mais uma vez. Naquela ocasião, eu queria editar o episódio. Na minha ficção, a recepcionista pediria desculpas e me convidaria para conhecer o instituto e para tomar água.
Mas é vida real e nem sempre admite edições. Na vida real, aprendemos desde pequenos que é feio errar, que devemos ganhar e acertar e que o erro é sinônimo de fracasso. 

O erro raramente é apoiado como parte de um processo que poderá levar ao acerto. Assim, pedir desculpas significa assumir uma responsabilidade ou um erro e isso pode ter um preço. Mas será que temos pensado no preço de não assumi-los?

Já escutei adultos falando para crianças que desculpa e obrigada são palavras mágicas. Eu acho que eles têm razão. Basta imaginar o que é dirigir um carro sem amortecedor e depois dirigir outro com. Pedir desculpas funciona como um amortecedor das relações, algo que nos torna mais humanos, fortes por assumirmos nossa vulnerabilidade, mais aconchegantes e acolhedores.

E qual o preço de sermos aconchegantes e acolhedores? Qual o preço de assumirmos que somos pessoas em processo de aprendizagem que podem falhar? Não importa, porque certamente mais alto é o preço de se sentir permanentemente impotente, incapaz e sem coragem de assumir quem se é.

Talvez posicionar-se perante o outro, aceitando os próprios acertos e erros, seja um preço justo a pagar para tornar-se uma pessoa mais potente e para que as crianças finalmente entendam, por exemplos práticos e não apenas no discurso, o quanto as palavras podem ser mágicas.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Dor de cabeça, um mal que está fora da cabeça

Dores de cabeça são uma queixa muito comum, atingindo tanto homens como mulheres.

Podem ter causas muito variadas e sempre devem ter uma investigação médica.

Mas existem dores de cabeça crônicas, algumas com comportamento semelhante às chuvas amazônicas, que são diárias, às vezes com hora para começar e até terminar. Podem atingir toda a cabeça ou permanecer na testa, nas têmporas, com sensação de queimação na nuca. 


São muito comuns mais para o final do dia. Quando chegam geralmente já encontram más companhias: uma irritação, sensação de cansaço, estresse, ansiedade, depressão.

Nesta situação, se você apertar com seus dedos os músculos que ficam entre o final do ombro e o pescoço, vai perceber como esta região fica endurecida. Esta tensão dos músculos dos ombros e do pescoço é responsável pela grande maioria das dores de cabeça crônicas.

A contração destes músculos aperta as artérias fazendo com que a quantidade de sangue diminua no local, reduzindo os nutrientes e o oxigênio; os tecidos musculares entram em sofrimento, o que dá origem à dor.

E por quê os músculos se contraem?

Por problemas na coluna, porque seus instrumentos de trabalho estão mal localizados (forçando seus músculos), porque dorme com o braço sob a cabeça, porque fica muito tempo na mesma posição, porque está com problemas pessoais, com problemas no trabalho, porque não tem nenhum problema (mas mesmo assim não se sente bem) e todas as situações explícitas e implícitas que movimentam o ser humano.

E agora?

O ideal é identificar a causa e eliminar seu efeito, o que às vezes é impossível, por desconhecimento da própria ciência.

Existem medidas que só dependem de nós e que podem ser aplicadas, com a finalidade de diminuir as consequências do problema.

Uma delas é criar uma planilha de controle da dor de cabeça, durante 30 dias, com registro diário, se teve ou não, em qual hora, o dia, semana do mês. Um campo de observação com o que você estava fazendo no momento, se tinha feito uso de algum remédio ou alimento diferente naquele dia, são elementos importantes para a compreensão de sua dor de cabeça. 

Estes dados poderão ser analisados por você e orientar para alguma conclusão. Posteriormente, você pode conversar com seu médico sobre o que você encontrou.
Outra atitude importante é incorporar o conceito de que a melhor posição para trabalhar é a próxima. Isto significa que não se deve ficar muito tempo na mesma posição. 

O corpo humano não foi feito para ficar parado. Levante-se, espreguice, torça seu corpo na cadeira (para a direita e para a esquerda), cruze as mãos atrás da cabeça e force os cotovelos para a frente e para trás, cante uma música que você goste, olhe para longe.

Lembre-se: os músculos se alimentam durante o movimento!
Problemas existem. Mas se você ficar parado, o peso destes problemas vai se depositar nos ombros. Os ombros  vão dividir a situação com o pescoço e então todo o bloco muscular vai entrar em contratura.

Créditos: RH vida / Bambamel 

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Por que as abelhas estão sumindo?

Muitos fatores estão contribuindo para a escassez mundial das abelhas, dentre eles está aplicação indiscriminada de pesticidas. Estes são altamente tóxicos para as mesmas e demais polinizadores. No Brasil seu uso é crescente, e confere ao país o título de campeão mundial de consumo de agrotóxicos.
As mudanças climáticas têm impulsionado a proliferação de pragas, como a Helicoverpa armigera, que ataca culturas importantes, como soja, milho e feijão. Para enfrentar o ataque de pragas, muitos produtores rurais usam agrotóxicos indiscriminadamente e, com essa prática surgem efeitos que exterminam as abelhas. Os principais pesticidas que conferem destaque em ocorrências de desaparecimento das abelhas são o fipronil e três neonicotinoides: imidacloprida, clotianidina e tiametoxa.
Estes são absorvidos pelas plantas e atingem inclusive o pólen e néctar das flores, contaminando as abelhas quando as polinizam. Eles atuam causando problemas na memória de navegação, fazendo com que as abelhas campeiras se desorientem e percam sua capacidade de retornar às colmeias, morrendo longe das mesmas.
A pulverização aérea destes e outros agrotóxicos é responsável pela contaminação direta de apiários e enxames silvestres. Erros de aplicação ou ação inesperada do vento podem provocar o efeito de deriva, levando o produto para áreas não desejadas, como matas e florestas.
O distúrbio do colapso das colônias (em inglês, Colony Collapse Disorder, CCD), se refere à dizimação em massa de populações de abelhas, atualmente ocorrendo em diversos países. O CCD é provavelmente o efeito de uma reação em cadeia, causado por diversos fatores: desmatamento, queimadas, doenças, ácaros, mudanças climáticas, déficit nutricional e principalmente aplicação de agrotóxicos e cultivos transgênicos.
Em 2012, devido a ocorrência de vários casos de CCD no Brasil, O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), proibiu temporariamente a aplicação dos 4 inseticidas citados acima. Posteriormente, por pressão do poderoso lobby do agronegócio, o Ibama teve de ceder e baixou duas instruções normativas com a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 
Essas instruções enfraqueceram a medida anterior. A primeira delas, de outubro de 2012, liberou a pulverização aérea dos quatro agrotóxicos, e a segunda, publicada no início de janeiro de 2013, flexibilizou ainda mais a medida original, apenas protegendo a floração.
Outro herbicida, o glifosato e o inseticida clorpirifós, foram as causas de morte de 4 milhões de abelhas, no interior de São Paulo em 2014, os laudos solicitados pelo Departamento de Agricultura e Meio Ambiente do município de Gavião Peixoto, confirmaram a presença destes compostos nas abelhas afetadas. Estes dois agentes são liberados no Brasil.
Nos cultivos transgênicos, as plantas são desenvolvidas para suportar a massiva aplicação de agroquímicos, portanto, este método de produção, contribui com a mortalidade das abelhas e muitos outros polinizadores.
Outras causas relacionadas são o desmatamento e as queimadas, considerados graves problemas ecológicos do Brasil. A exploração predatória e ilegal de madeireiras e a busca por novas áreas para a expansão da atividade agrícolas e pecuária, são as principais causas deste desmatamento, o prejuízo ambiental é imenso. 

As abelhas formam seus ninhos e enxames nas árvores, e estes são completamente exterminados, quando essas árvores são queimadas ou derrubadas. Há visível redução de áreas de nidificação (locais dos ninhos das abelhas) e diminuição considerável de oferta de alimento para elas. 

A estratificação de florestas (pequenas áreas preservadas separadas por grandes áreas devastadas), faz com que seja reduzido o fluxo gênico entre as abelhas de uma mesma espécie (algumas espécies nativas têm pouca autonomia de voo e não conseguem passar de uma mata a outra), diminuindo a variabilidade da espécie.

Outros fatores de mortalidade das abelhas são os parasitas e ácaros. Nosema é um parasita da abelha Apis mellifera, classificado como um fungo. A doença que é adquirida pela ingestão de esporos e transmitida na colmeia por material fecal, prejudica a digestão do pólen, encurtando assim a vida da abelha. 
E a Varroa é um gênero de ácaros ectoparasitas, que infesta e se alimenta dos fluidos corporais de pupas, larvas e indivíduos adultos de abelhas-melíferas do gênero Apis, levando-as à morte. A infestação por Varroa é comprovadamente danosa aos enxames. No Brasil, entretanto, as abelhas melíferas são as africanizadas, uma espécie híbrida do gênero Apis, que possui comportamento de muita resistência à Varroa. Pode-se afirmar ser este um problema de pouca significância em nosso país.
Oficialmente, no Brasil, não há muitas informações e dados sobre o distúrbio do colapso das colônias. Um aplicativo, o Bee Alert, lançado em 2014 pela campanha Bee Or Not To Be? Iniciativa do CETAPIS (Centro Tecnológico de Apicultura e Meliponicultura do Rio Grande do Norte, segue registrando as ocorrências de desaparecimento e morte de abelhas. Atualmente há registros de 22.985 colmeias afetadas, o que equivale a aproximadamente a 1 bilhão de abelhas mortas.
Diante deste quadro, é possível concluir que com urgência precisamos mudar nossas atitudes com relação ao meio ambiente, caso contrário estaremos fadados a escassez de diversos recursos naturais, incluindo os alimentos.
Fonte: CETAPIS (Centro Tecnológico de Apicultura e Meliponicultura do Rio Grande do Norte).
Créditos: Revista Guia “Orgânicos e Saúde” / Ano II - nº 5 – Julho 2017

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Xampu de hidratação profunda funciona?

Atualmente, há no mercado diversos produtos que prometem cabelos sedosos e macios. Um deles é o xampu de hidratação profunda, que tem alto poder restaurador e funciona como um poderoso tratamento para os fios, bem mais potente que o xampu comum. É ideal para recuperar as madeixas muito danificadas pelo uso de secador, prancha e processos químicos.

O produto pode ser utilizado em todos os tipos de cabelo, desde que estejam muito ressecados e precisando de tratamento intensivo. Já para as mulheres que possuem cabelos oleosos ou mistos, é preciso cautela ao usar, nesses casos o ideal é usar em dias alternados com o xampu comum, para que o cabelo não se acostume e deixe de responder aos seus componentes.

O produto não substitui a máscara de hidratação, que deve ser aplicada quinzenalmente, aliada ao uso do xampu. E o condicionador deve continuar sendo utilizado normalmente e sempre da metade até as pontas do cabelo.
Muitos podem até olhar com certo receio para o produto, mas ele oferece – sim – um resultado eficiente, pois sua fórmula é diferenciada e rica em minerais e vitaminas. Os xampus de hidratação profunda são ricos em ômega 9, queratina e vitamina E.

Outro cuidado fundamental é no momento da aplicação. Ela deve ser feita como uma máscara, massageando cuidadosamente, formando espuma aos poucos e deixando os componentes agirem. E na hora de enxaguar, cuidado para não usar água muito quente! O uso do secador está liberado. Apenas evite deixá-lo muito perto dos fios e seja breve, pois o uso prolongado, por muitos minutos seguidos, poderá minimizar o efeito da hidratação.

Consulta: Apollo Cabeleireiros – Avenida Imirim, 1317 – Imirim - SP

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Como combater a secura ocular

Também conhecido como síndrome do olho seco, o incomodo vem à tona quando o olho não produz lágrimas suficientes ou elas não têm a consistência correta e evaporam rapidamente. Fabricadas pelas glândulas lacrimais, elas banham a superfície do olho, mantendo-a hidratada. Além disso, fazem uma faxina na região, levando embora poeira e eventuais detritos. Têm também função protetora conta vírus, fungos e bactérias. 

Em sua composição, entram um elemento aquoso e um oleoso. Além de proteínas e vitaminas importantes para a nutrição do olho. Doenças que alteram a composição desses ingredientes podem deixar o olho seco. Um artigo publicado no periódico e cientifico note-americano Optometry and Vision Science mostrou que 25% dos pacientes que visitam um oftalmologista relatam algum tipo de desconforto relacionado ao olho seco.

Saiba como identificar o problema e como combatê-lo:
Sintomas: ardor ou queimação, dor e vermelhidão, visão turva, pálpebras pesadas, incapacidade de chorar, desconforto ao usar lentes de contato, coceira.
Causas: uso prolongado de anti-histamínicos, descongestionantes nasais, antidepressivos e anticoncepcionais. Terapia de reposição hormonal (mulheres), alergias, doenças autoimunes, como lúpus e atrite reumatóide.

Tratamento
A ciclosporina, um anti-inflamatório, é uma das drogas que tratam o olho seco. Ela diminui os traumas na região, aumenta a produção de lágrimas e reduz os sintomas. Mas há outras manobras, de acordo com as causas. Se o problema ocorrer devido ao uso de lentes de contato, pode ser recomendado outro modelo ou o uso por menos horas. 

Os médicos também podem recorrer aos chamados plugs de silicone, que são inseridos em regiões especificas das pálpebras e mantêm a região hidratada. Em outras situações mais severas, pode ser necessária a cirurgia, que fecha os canais de drenagem lacrimais e mantém o volume de liquido no olho por muito mais tempo.

Estudos descobriram que os suplementos contendo ácidos graxos ômega-3, podem diminuir os sintomas. Boas fontes de omega-3 incluem peixes de água fria, como salmão, sardinha, arenque e bacalhau. Alguns médicos recomendam o óleo de linhaça para aliviar o olho seco . Beber mais água ajuda. A desidratação torna os problemas do olho seco pior.

Dicas para obter alívio nos sintomas do olho:
Pisque com mais frequência. Ao usar um computador, um smartphone ou outro dispositivo digital, tendemos a piscar menos os olhos, o que pode causar ou piorar os sintomas. 
Faça intervalos frequentes durante o uso do computador. Uma boa regra de ouro aqui é desviar a atenção da sua tela pelo menos a cada 20 minutos e olhar para algo que está a pelo menos 20 pés de seus olhos por pelo menos 20 segundos. Alguns praticantes chamam isso de "regra 20-20-20".

Remova cuidadosamente a maquiagem dos olhos. A maquiagem pode entupir as aberturas das glândulas meibomianas na base dos cílios, levando à disfunção da glândula meibomiana e ao olho seco evaporativo. 

Lavar o rosto suavemente e as pálpebras com soro fisiológico e sabonete neutro de mel e própolis, para remover bactérias. Fazer compressas com chá de camomila ou calêndula (são colírios naturais), para lubrificar os olhos e combater o ressecamento.
Usar óculos de sol de qualidade, os que bloqueiam 100 por cento dos raios UV do sol.

Créditos: Revista Delboni Auriemo
Bambamel

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Dieta que acalma

Estudos comprovam que ter um ritmo de vida mais calmo estimula a concentração e previne doenças crônicas. Conheça frutas, ervas e sementes que ajudam a desacelerar.

Alimentos que tranquilizam
Melissa (erva-cidreira): calmante e sedativa, indicada para casos de insônia. Também é digestiva, auxilia no tratamento de dores de cabeça e cólicas intestinais. É antibacteriana e antiviral;
Chás verde, branco e preto: contêm teanina, aminoácido que possui inúmeros efeitos no cérebro. Estudos mostram que ela é capaz de reduzir o estresse psicossocial, melhorar a cognição e leva a um estado de relaxamento, porém sem a sensação de estar sedado;

Abacate/sementes de abóbora: são ricos em beta-sitosterol, que auxilia na modulação do cortisol, o hormônio do estresse;

Maracujá In natura: suco ou mesmo chá: auxilia no tratamento da insônia, irritação, agitação, ansiedade e estresse. Folhas e flores também podem ser usadas. Há estudos que demonstram a redução dos sintomas em casos de transtornos de ansiedade, e efeitos benéficos na qualidade do sono;

Capim-limão: tem ação sedativa leve, ou seja, é um calmante natural com benefícios extras: expectorante, diurético leve e tem ação antibacteriana e digestiva;

Fontes de ômega-3: está presente em peixes de águas frias, como salmão, arenque, sardinha e cavala, e também podem atenuar o cortisol. Fontes de ômega-3 vegetal são a linhaça e a chia;

Açafrão/centella asiática/ ginseng indiano: todos têm efeito ansiolítico;

Camomila: além de exercer efeito calmante e ansiolítico, apresenta ação analgésica, antisséptica, antioxidante, digestiva, anti-inflamatória, antidiabética e hepatoprotetora, ou seja, auxilia na saúde e no funcionamento do fígado.

Sucos relaxantes
Ingredientes
1/2 copo d’água
2 folhas de alface
Polpa de dois maracujás
1 colher de chá de açúcar mascavo (opcional)
Modo de preparo: lave bem os ingredientes e bata no liquidificador. Coe e consuma. 

Refresco de coco e cidreira
Ingredientes
100 ml de chá de erva-cidreira concentrado
De 50 a 100 ml de água de coco
Modo de preparo: bata no liquidificador e tome imediatamente. 

Suco calmante de ervas
Ingredientes
1 (xíc. chá) de chá de camomila
1 (xíc. chá) de chá de melissa
1 (xíc. chá) de chá de funcho ou erva-doce
½ maçã verde
1 polpa fresca de maracujá
½ anis estrelado
1 colher de sopa de mel
1 fatia fina de gengibre sem casca
Modo de preparo: bata tudo, coe e sirva.

Créditos: Revista Farmácia Angeloni – EstarBem - Marina Yakabe