quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Banana - reserva de energia!

Contendo três açúcares naturais: sacarose, frutose e glucose, combinados com fibras, a banana dá uma reserva instantânea de energia. Pesquisas provam que somente 2 bananas dão energia para 90 minutos de trabalho pesado. 
Não admira a banana ser o fruto mais consumido entre os atletas. Mas energia não é o único benefício que a banana nos traz, ela ajuda-nos a prevenir um substancial número de doenças.
Depressão: de acordo com recentes estudos, a maioria das pessoas que habitualmente sofrem com depressões sentiram-se substancialmente melhor depois de comerem uma banana. Isto acontece porque a banana contém um tipo de proteína que o corpo converte em serotonina, substância que ajuda a relaxar e  nos  faz sentir melhor.
Anemia: grande quantidade em ferro, as bananas estimulam a produção de hemoglobinas e ajudam em caso de anemia.
Pressão Arterial: este fruto tropical é muito rico em potássio e pobre em sal, sendo perfeito para baixar a pressão arterial. A Food and Drug Administration, nos Estados Unidos até permitiu aos produtores de bananas usarem isso como publicidade.
Cérebro: 200 estudantes comeram uma banana no café da manhã, ao almoço e ao lanche e provou-se que o potássio presente no fruto ajudou a melhorar a sua concentração.
Constipação: rica em fibras, a inclusão de bananas nas dietas, ajuda a normalizar o trânsito intestinal, permitindo debelar os problemas sem o uso de laxantes.
Dor de cabeça: uma das maneiras mais rápidas de curar uma dor de cabeça é fazer uma batida de leite, banana e mel. A banana acalma o estômago e com a ajuda do mel aumenta os níveis de açúcar no sangue enquanto o leite acalma e hidrata todo o sistema.
Cansaço matinal: comer uma banana entre as refeições ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue elevados, combatendo o cansaço.
Picadas de insetos: quando picado por um inseto, experimente esfregar a zona afetada com a parte de dentro de uma casca de banana. A irritação vai acalmar.
Nervos: bananas são ricas em vitamina B, que acalmam o sistema nervoso. Pesquisas em 5.000 pacientes chegaram à conclusão que os mais obesos são aqueles que têm trabalhos de muita pressão. O relatório concluiu que para combater isto, devemos controlar os nossos níveis de açúcar no sangue devendo consumir comida com muitos hidratos de carbono, como a banana.
Úlceras: a banana é usada nas dietas contra as desordens intestinais, pela sua textura suave e por causa de ser um fruto muito macio. É o único fruto que não causa distúrbios mesmo nos casos mais graves. Ela também neutraliza a acidez excessiva e reduz a irritabilidade criando uma camada nas paredes do estômago.


Controle de temperatura: muitas culturas vêm a banana como um fruto ‘calmante’ porque consegue baixar a temperatura, quer física quer emocional, nas mulheres grávidas. Na Tailândia, por exemplo, é hábito as mulheres grávidas comerem bananas para se assegurarem de que o seu filho nasça com a temperatura correta.
Fumar: as bananas podem ajudar quem quer deixar de fumar. As vitaminas B6 e B12, o potássio e o magnésio que contêm, ajudam o corpo a recuperar dos efeitos da falta de nicotina.
Stress: o potássio é um mineral vital que ajuda a normalizar os batimentos cardíacos, que auxilia a ida do oxigênio para o cérebro e que regula a repartição de água pelo corpo. Quando estamos ‘estressados’ o nosso metabolismo altera-se reduzindo os níveis de potássio. Podemos ajustá-los com a ajuda deste fruto, rico em potássio.
Cortes: de acordo com o ‘New England Journal of Medicine’, comer bananas regularmente pode reduzir o risco de morte por cortes até mais de 40%! Assim, a banana é um remédio natural para muitos males. Também ajuda a ajustar o organismo no chamado ‘jet leg’. Para quem viaja de um continente para outro com muitas horas de diferença do fuso horário, devido às propriedades do potássio, o organismo consegue se ajustar mais depressa ao novo horário.
Comparando-a com a maçã, tem quatro vezes mais proteínas, o dobro dos hidratos de carbono, três vezes mais fósforo, cinco vezes mais vitamina A e ferro e o dobro das outras vitaminas e minerais. 


Créditos: Bambamel Natural - Recebido por e-mail

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Chiclete, esse perigoso “inocente”

Segundo o ortodontista e ortopedista facial Gerson Knhler, o problema está na repetitividade de movimentos com a boca gerado pelo ato, semelhante ao ruminar de certos animais. 

E, convenhamos, a ruminação não é compatível nem faz parte da fisiologia natural da boca, pois implica em uma sobrefunção da musculatura mastigatória. Pode provocar, inclusive, sensação de cansaço, fadiga ou desconforto nos músculos da mastigação.

Prejuízos do chiclete
Chicletes que contêm açúcar são potencialmente nocivos, colaborando para o aumento da placa bacteriana bucal, com todas as suas consequentes ações deletérias sobre gengivas e dentes.

Médicos gastroenterologistas também informam que o consumo exagerado da goma de mascar pode estimular a presença de gases e estar ligado à geração eventual de gastrites, pois quando ela é mastigada, o corpo entende que deve dar inicio ao processo de digestão, aumentando a acidez do estômago, sem que receba, efetivamente, os alimentos para digerir.

O professor ainda alerta que os pacientes adolescentes portadores de aparelhos ortodônticos, principalmente os chamados “aparelhos fixos”, o ato de mascar chiclete deve ser proibido, por poder alterar e/ou destruir os aparelhos e seus diversos componentes (bráquetes e fios metálicos).

Créditos: Dr. Gerson Kohler, professor convidado da UFPR (pós-graduação) desde 1988.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Dieta para atletas x Pessoas fisicamente ativas

Nos dias atuais não há dúvidas sobre a importância da prática regular de exercícios físicos, tanto no contexto da saúde como no estético. Nesse universo, o padrão nutricional também tem papel considerável nestas variáveis: saúde e estética.

O que pouco se discute é a interação entre estes dois fatores: dieta e exercício. Sabe-se que o exercício tem papel fundamental no controle do balanço calórico das 24 horas e que dietas restritivas geralmente apresentam repercussões favoráveis no controle ponderal quando associadas a programas de exercícios físicos. Porém, não é prudente iniciar a prática de exercícios físicos em jejum ou seguindo dietas restritivas que não levam em consideração o fator exercício físico.

Se, por um lado, temos uma população cada vez mais acometida por doenças decorrentes de um padrão de vida inadequado associado a um padrão nutricional de baixa qualidade e hábitos sedentários, por outro, temos indivíduos fisicamente ativos, que acabam se baseando nessas orientações restritivas para fazer suas escolhas dietéticas, o que pode acarretar efeitos deletérios à saúde. Ou seja, o padrão nutricional adequado para portadores de algumas patologias não é o mesmo para indivíduos fisicamente ativos.

O atleta necessita de um estoque de glicogênio, forma como o organismo armazena glicose no músculo ou fígado. Para gerar energia em competições caracterizadas por alta intensidade ou grandes durações. Na maioria dos casos, a depleção (perda de elementos fundamentais do organismo, sobretudo sódio e potássio) dos estoques de glicogênio do atleta culmina com a diminuição do desempenho. 

Sabemos que após a depleção dos estoques de glicogênio, a perpetuação do exercício físico se ta tendo como substrato energético os aminoácidos, muitas vezes provenientes da musculatura esquelética.

Para o individuo fisicamente ativo, sugestões de ingestão de frutas ou barras de cereais são ideais. Para o atleta é prudente a ingestão de carboidratos complexos nas grandes refeições (arroz, batata, massas em geral), principalmente no almoço, para otimizar a reposição dos estoques de glicogênio, constantemente depletados nos treinos.

Se os exercícios têm duração superior a 90 minutos, sugere-se a reposição hídrica (água, água de coco, isotônicos) a cada 15 minutos, a partir dos primeiros 45-60 minutos, com volume aproximado de 150ml. 

Nesses exercícios, a ingestão de carboidratos de média complexidade (maltodextrina) é uma boa estratégia para não depletar o estoque de glicogênio. Já no período pós-treino, a ingestão de carboidratos de rápida absorção(simples: glicose, frutose e galactose) otimiza a reposição do estoque de glicogênio, muitas vezes, depletado.

A alimentação pré-treino e pós-treino apresenta repercussões consideráveis na perpetuação da musculatura esquelética, que é o tecido metabolicamente ativo, trazendo realmente mais benefícios à saúde.

Créditos: Dr. Franz Homero Paganini Burini (médico especialista em Medicina Esportiva na Clínica Gênesis).

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Controle o diabetes

A insulina é o hormônio responsável pelo controle da glicemia (taxa de glicose no sangue). Essa substância é liberada na corrente sanguínea quando a glicemia está alta, direcionando o excesso de glicose para o fígado, músculos e tecido adiposo, a fim de ser utilizada como fonte de energia para o organismo. 

Porém, quando o metabolismo do corpo sofre uma deficiência na produção ou absorção de insulina, todo esse processo fica comprometido, caracterizando a doença denominada diabetes.

Mas, ao contrário do que muitos imaginam, ser diabético não significa abdicar completamente de todos os prazeres gastronômicos da vida. É claro que a alimentação de quem sofre da doença deve ser bem controlada, mas não existe a necessidade de restrições severas. Alguns alimentos, inclusive, podem até mesmo ajudar a controlar as taxas de glicose no sangue.

Berinjela
O vegetal é ótima fonte de fibras, principalmente se for consumido com casca. Pode ser também um alimento de digestão lenta, ajuda a reduzir os níveis sanguíneos de açúcar.

Linhaça
As fibras alimentares presentes no grão têm a função de regular a absorção intestinal dos açúcares provenientes dos alimentos, tendo um papel importante na dieta de pessoas com diabetes. É fonte de ácido linolênico, essencial na composição das moléculas de hemoglobina, que contribuem para a diminuição da glicemia.

Farinha de maracujá
A maioria das pessoas usa apenas a polpa do maracujá, mas uma das propriedades benéficas da fruta está em sua própria casca. É rica em pectina, fibra solúvel que possui a capacidade de reter água, formando géis viscosos que retardam o esvaziamento gástrico e o trânsito intestinal, eliminando parte da gordura e açúcares ingeridos na refeição.

Aveia
As fibras solúveis presentes na aveia, com destaque para a betaglucana, possuem ação favorável no controle da glicemia. Esse efeito é proporcionado, pois, em contato com a água, as fibras formam géis que diminuem a absorção de certas substancias presentes no bolo fecal, como glicose e colesterol. Sendo assim, consumir aveia regularmente é uma boa opção para os diabéticos.

Feijão-Branco
Esse alimento é rico em uma proteína denominada faseolamina, que inibe a digestão do carboidrato. A proteína retarda a absorção de açucares no sangue. Por esse fator, o feijão-branco tem sido utilizado no tratamento da obesidade e prevenção do diabetes. Porém, é importante ressaltar que, para garantir esses benefícios, é preciso consumir o feijão triturado, em forma de farinha, adicionada a sucos, iogurtes e outros pratos.

Farinha de feijão-branco
Lave 2 xícaras(chá) de feijão-branco e coloque sobre papel-toalha sob o sol para secar. Quando estiver bem seco, triture no liquidificador e peneire.
Prepare pequenas porções de cada vez para que a farinha não perca suas propriedades nutricionais. Não exceda a quantidade de 2 colheres (chá) por dia, pois, se consumido em excesso, o extrato de feijão-branco pode causar problemas intestinais e náuseas.

Porque os integrais?
Além dos doces, o diabético precisa controlar a ingestão de carboidratos, que se transformam mais rapidamente em glicose no sangue. As versões integrais dos alimentos, como arroz, massas e pães, possuem muito mais nutrientes e, principalmente, mais fibras, fazendo com que a velocidade de liberação de glicose no sangue seja mais lenta e favoreça o controle da glicemia.

Tipos de diabetes
Tipo 1:
Ocorre quando o pâncreas deixa de produzir ou libera apenas uma pequena quantidade de insulina no organismo. É mais frequente em pessoas com menos de 35 anos, mas pode ocorrer em qualquer idade. Os sintomas mais comuns são vontade de urinar diversas vezes, fome frequente, sede constante, perda de peso, fraqueza, fadiga, nervosismo, mudanças de humor, náuseas e vômito. O tratamento é feito com injeções diárias de insulina.

Tipo 2:
Mais frequentemente determinado por fator genéticos, obesidade e sedentarismo, é desencadeado pela produção descontrolada de insulina, que não obtém uma resposta adequada do organismo, tornando o pâncreas, em determinado momento, deficiente nesse mecanismo. Os principais sintomas são infecções frequentes, alteração visual (visão embaçada) dificuldade na cicatrização de feridas, formigamento nos pés e furunculose.  

Créditos: revista: o poder dos alimentos funcionais 2010.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A beleza de uma mulher

Quando se pensa em ficar bonita logo vem a ideia de que é preciso cuidar do corpo, com dietas, tratamentos estéticos, entre inúmeros outros recursos.

Certamente tudo isso tem o seu valor, porém, o mais importante e o que faz toda a diferença é como você se sente internamente com relação a si mesma.

É aí que está o grande segredo de beleza. De nada adianta os cuidados externos com a estética se você não está bem consigo mesma, se não se respeita, não se valoriza ou não gosta de você.
Normalmente costumamos nos preocupar com o que os outros vão pensar a nosso respeito, porém, o mais importante mesmo é o que você está pensando.

Não há recursos estéticos que consigam disfarçar uma auto-estima baixa, uma pessoa de mal consigo mesma.
Por isso, se quiser ficar bonita de verdade é essencial gostar de si mesma, ser capaz de se admirar. Só que para isso é essencial que você deixe de lado aquele olhar cheio de críticas e cobranças consigo mesma.


Não exija corresponder a um padrão de beleza pré-estabelecido. Aprenda a reconhecer a beleza que é só sua, a se valorizar!
Olhe para você com a intenção de reconhecer o que há de mais bonito e interessante no seu rosto, no seu corpo, no seu jeito.

Valorize a beleza que você já tem! Certamente você descobrirá muitos atributos que merecem destaque e atenção.
Cuide sim do seu visual, do seu corpo, mas experimente fazer isso porque você se gosta e não o contrário. Isso certamente fará com que qualquer coisa que seja feita nesse sentido tenha um resultado muito mais rápido e eficiente.

Quando estamos bem com nós mesmos deixamos fluir nossa espontaneidade e autenticidade. E, é justamente isso que garante um magnetismo e um brilho todo especial que nenhum tratamento estético é capaz de proporcionar.
É a sua beleza natural fluindo e encantando a todos à sua volta.


Autor: baseado no texto de Vicente Godinho especialista em bem-estar


O texto a seguir foi escrito por Audrey Hepburn, quando lhe pediram que revelasse seus segredos de beleza.

Para ter lábios atraentes, diga palavras doces.
Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.
Para ter um corpo esguio, divida sua comida com os famintos.


Para ter cabelos bonitos, deixe a pessoa que ama passar seus dedos por eles pelo menos uma vez ao dia.
Para ter boa postura, caminhe com a certeza de que nunca andará sozinha.

Pessoas, muito mais que coisas, devem ser restauradas, revividas, resgatadas e redimidas: jamais jogue alguém fora.
Lembre-se que, se alguma vez precisar de uma mão amiga, você a encontrará no final do seu braço. Ao ficarmos mais velhos, descobrimos porque temos duas mãos, uma para ajudar a nós mesmos, a outra para ajudar alguém.

A beleza de uma mulher não está nas roupas que ela veste, nem no corpo que ela carrega, ou na forma como penteia o cabelo. A beleza de uma mulher deve ser vista nos seus olhos, porque esta é a porta para seu coração, o lugar onde o amor reside.

A beleza de uma mulher não está na expressão facial, mas a verdadeira beleza de uma mulher está refletida em sua alma. Está no carinho que ela amorosamente dá, na paixão que ela demonstra.
A beleza de uma mulher cresce com o passar dos anos.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Óleo de cártamo - eficaz no combate a gordura da barriga

O óleo de Cártamo é um óleo extra-virgem, proveniente das sementes da Carthamus tinctorius L. Os benefícios deste óleo são provenientes dos nutrientes encontrados em sua composição. 

Entre as substâncias encontradas neste óleo, verifica-se a presença de ômega 9 (eficaz na redução dos níveis de colesterol total e aumento do colesterol HDL- colesterol bom); ômega 6 (auxilia na prevenção da osteoporose, contribui para uma pele saudável e tratamento do eczema e dermatite atópica, alergias, síndrome pré-menstrual) e vitamina E (auxilia na prevenção do câncer e doenças cardiovasculares). Além disso, o óleo de cártamo tem capacidade de auxiliar na definição da musculatura e auxiliar no emagrecimento.

É importante deixar claro que o óleo de cártamo não é considerado um medicamento, pois trata-se de um produto natural que não passa por um processo químico-industrial. Sendo assim, na maior parte dos casos, ele pode ser consumido sem restrições e há uma menor probabilidade de causar efeitos colaterais.  Pode ser consumido sobre duas formas: em cápsulas ou o próprio óleo. Geralmente recomenda-se a ingestão diária, entretanto, a quantidade a ser consumida deve ser prescrita por um médico ou nutricionista, levando em consideração as suas necessidades diárias e energéticas.

Os estudos mostram que o óleo de cártamo reduz, principalmente, a gordura da barriga. "O óleo de cártamo diminui o apetite e promove a sensação de saciedade. Dessa forma, "obriga" o organismo a utilizar a gordura acumulada como combustível. No entanto, o consumo deve ser acompanhado por uma dieta balanceada e da prática de exercícios físicos", afirma Patricia Buyo, nutricionista da Rede Kalmma de Spa (SP).

Além de reduzir o apetite, o óleo de cártamo contém ácido linoléico, uma substância que retarda a liberação de gordura para as células. Outra vantagem são as propriedades anti-inflamatórias do produto, que ajudam a diminuir a celulite e a retenção de líquido. 

Mecanismo de ação: O óleo de cártamo inibe a ação da enzima humana responsável por armazenar gordura em nosso corpo. O que obriga o organismo a usar a gordura acumulada como combustível para atividades físicas, otimizando a queima de gordura, o que o caracteriza como termogênico. 

O ácido linoleico tem a capacidade de inibir a atividade da enzima LPL (lipase lipoprotéica). Esta enzima tem como função transferir a gordura presente na corrente sanguínea para o interior das células adiposas, responsáveis por armazenar a gordura corporal e que compõem o tecido adiposo do corpo humano. 

Com o bloqueio da LPL, a transferência de gordura para as células também fica inibida, o que obriga o organismo a utilizar o estoque de gordura já existente como fonte de energia para a atividade muscular, a chamada lipólise.

Contra- indicações: Grávidas, lactantes, diabéticos e crianças.

Dra. Luciene Alves Moreira Marques

Chefe da Farmácia Universitária

Como preparar suco de beringela

A berinjela possui diversos nutrientes que beneficiam o organismo. Porém, a maior parte desses nutrientes não está no alimento em si, mas sim na casca e na água da berinjela. A casca é rica em fibras insolúveis, que funcionam como uma esponja, absorvendo a gordura e eliminando do organismo através das fezes. Além disso, ajuda a regular o funcionamento do intestino.



Já a água da berinjela é fonte de fibras solúveis, que ajudam a prolongar a sensação de saciedade. O tempo de digestão dos alimentos também aumenta, fazendo com que o nosso corpo precise trabalhar mais para metabolizar todos os nutrientes, aumentando assim o gasto calórico.

A berinjela ajuda a emagrecer, como também reduzir os níveis de colesterol e glicemia no sangue, combater a gordura localizada no abdômen, reduzir o inchaço (possui efeito diurético), melhora o funcionamento do intestino, acelera o metabolismo, diminui a fome e previne contra doenças e inflamações.

Como Preparar
O suco deve ser ingerido em jejum. Para preparar são necessários os seguintes ingredientes:
1/2 berinjela com casca;
1 copo de água de berinjela;
 2 laranjas.

Para preparar a água, fatie a berinjela e deixe de molho em um copo d'água durante toda a noite, para que as fibras sejam liberadas. De manhã, bata em um liquidificador a berinjela, a água e o suco de laranja. Beba em seguida. Pode ser acrescentada uma colher de sopa de semente de linhaça dourada triturada.

Obs: Usar o suco de berinjela com frutas como limão, laranja, abacaxi, mamão e até chá verde pode ajudar no emagrecimento, pois sustenta, mas se não tiver uma alimentação balanceada, não vão adiantar.

Seria bom tomar os sucos como lanches, ou até em jejum batidos com linhaça, o que seria melhor ainda para o funcionamento geral do organismo. Estes sucos saciam a fome e ajudam o intestino. Faça seu suco com frutas à sua escolha e use melado, açúcar mascavo para adoçar. Beba 2 ou 3 vezes por dia, evitando as frutas ácidas em jejum, pois a acidez pode prejudicar pessoas propensas a problemas estomacais.

Créditos: Big 1 News                                                                                                          

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Visão distorcida (coisas que transtornam a visão espiritual)

A catarata é uma doença que geralmente aparece com a idade. O problema gira em torno do embaçamento do cristalino do olho. Quando as estruturas oculares se tornam opacas, o resultado é cegueira parcial ou total.

Embora saibamos que a catarata é uma doença física, há no mundo espiritual uma dinâmica paralela que também embaça nossa visão e nos leva à cegueira progressiva. 


A visão espiritual distorcida tem muitas causas. Uma delas é a arrogância ou amor-próprio. As pessoas que não possuem uma visão equilibrada nem correta do próprio eu são incapazes de autocrítica. E os incapazes de autocrítica também são incapazes de auto-aperfeiçoamento. Tampouco essas pessoas conseguem ver os outros como realmente são. Assim sendo, a luz em que vivem se torna trevas.

O preconceito também distorce a visão espiritual. Nada destrói mais eficazmente nossa capacidade de julgamento do que o preconceito. Ele impede a formação de juízos claros e lógicos. Cega-nos para os fatos e o significado dos fatos. Assim, nossa luz se torna trevas.

Um terceiro fator de distorção é o ciúme. A pessoa ciumenta perde a capacidade de pesar friamente os fatos. Os ciumentos são incapazes de fazer avaliações corretas porque sua visão está enfraquecida. Vêem muitas vezes vermelho onde deviam ver branco. Vivem numa luz desbotada.

Os cuidados deste mundo também transformam nossa luz em trevas: “Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço”, disse Jesus (Lucas 21:34).

O grande Médico convida a dirigirem-se a Ele para uma cirurgia corretiva.


Autor: George R. Knight (escritor)

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Geleia real in natura - alimento concentrado para a longevidade

É um produto resultante da ação combinada das glândulas faríngeas (secreção clara) e das glândulas mandibulares (secreção branco leitosa) das abelhas de 5 a 15 dias de idade.

A geleia real é um leite espesso e com sabor ácido, produzido pelas abelhas para a alimentação das larvas até o 3º dia de vida e vive em média 45 dias, e para a alimentação da rainha durante toda a sua existência que pode ser de até 5 anos.

Sua capacidade de prevenção da senilidade está comprovada através de experiências científicas que demonstram:

Reduz o nível de gordura no sangue e aumenta a fração boa do colesterol sanguíneo, prevenindo a arteriosclerose.
Estimula a medula, aumentando sensivelmente o número de glóbulos vermelhos (hemáceas) no sangue.
Inibe o aparecimento de células cancerígenas.

É eficaz no tratamento da síndrome do climatério. Mulheres e homens na idade do climatério (menopausa para mulheres e andropausa para os homens), sofrem de distúrbios causados pelas disfunções hormonais, apresentando sintomas de irritabilidade, calor, dores generalizadas, vertigem, cansaço. Não só minimiza estes sintomas, como aumenta significamente o desempenho sexual.

Por deficiência hormonal, o organismo das mulheres após a menopausa, tem dificuldade em assimilar cálcio, deixando os ossos porosos. O uso regular da geleia previne a osteoporose.
Tem função não só na manutenção do vigor físico e na anti-senilidade, mas também no controle da indisposição que comumente ocorre nas pessoas de idade.

Segundo pesquisas da Associação Paulista de Apicultores  (APACAME), ao começar se nutrir com a geléia real você notará:

Eliminação do cansaço físico e mental. Por ser 100% pura, a geleia real contém: proteínas, vitaminas e sais minerais que fortificam seu organismo.
Normalização do apetite. A geleia real, agindo em todo seu organismo ela equilibra as funções gástricas.

Ativação das funções cerebrais. Tem a propriedade de manter o cérebro jovem, sem o desgaste dos dias atuais e propiciando um maior rendimento da memória e das atividades intelectuais.
Fortalecimento da energia vital. Elevando as substâncias que seu organismo necessita diariamente, você terá mais vigor para executar suas obrigações e prazeres.

Fortificação da visão. Com nutrientes encontrados na geleia real, constatou-se que existem componentes que fortificam substancialmente o sistema ocular.

Regularização do aparelho digestivo. Equilibra seu corpo de tal forma, que reflete em seu intestino, fazendo-o trabalhar dentro das características de seu dia-a-dia. Também age com revigoradora do fígado.

Rejuvenescimento da pele. Esta atuação se verifica tanto a nível celular, como de epiderme, podendo ainda ser colocada em composições de cosméticos.

A Geleia Real não é remédio, é um alimento concentrado, com eficácia para o crescimento, a longevidade e a reprodução.


Informações obtidas através dos fornecedores
Imagem da geleia real:  Reprodução

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...