segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Aprendendo com o Universo

O tempo é o mais persistente dos mestres, só que infelizmente acaba matando todos os seus discípulos. Você pode ter somente o tempo como mestre e sofrer as consequências advindas da demora, ou acelerar o processo utilizando a experiência alheia. O mestre dos mestres é, sem dúvida, o próprio Universo. 

Se você conseguir incorporar na sua estrutura psicológica as Leis Universais (somos a força criadora de nossa vida), sucesso e sabedoria serão algumas das consequências. O universo é pura inteligência. Ordenado, incapaz de ser criado sozinho, regido por leis imutáveis e soberanas. Estas leis são absolutas na sua essência, interdependentes na sua aplicabilidade, independentes do tempo e espaço onde atuam, dependentes da intenção e consciência Divina presentes em cada um de nós. Elas têm como finalidade manter a ordem no caos, o amor no ódio, a sabedoria na ignorância, a saúde na presença da doença, e a eternidade no mais provisório momento.


Créditos: Dr. Lair Ribeiro – Livro “O sucesso não ocorre por acaso”

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Ceia à brasileira é a solução para economizar no Natal

Os preços dos produtos que compõem as ceias de Natal e Ano Novo ficarão mais salgados. O aumento do dólar, de 41,5% no ano, vai impactar principalmente no valor dos itens importados.

A ABBA (Associação Brasileira de Exportadores e Importadores de Bebidas e Alimentos) estima que os itens típicos das ceias do fim de ano deverão ter 30% de reajuste. No ano, só o bacalhau acumula alta de 14%, segundo levantamento da Abras (Associação Brasileira de Supermercados). 

Para economizar, prepare apenas um prato principal e capriche nos acompanhamentos. Invista em saladas e aperitivos e use a criatividade.  Uma alternativa é substituir o bacalhau por peixes mais baratos. Peixe é um alimento caro, mas um filé de pescada, pacu ou cação é saboroso e sai bem mais barato. Já o tradicional peru natalino pode ser trocado por um frango mais incrementado, recheado com farofa. 

O preço das frutas secas subiu 13,2% na comparação com o mesmo período de 2014. Dá para trocar o damasco por ameixa seca ou uva-passa e as nozes por amendoim. Para degustação, faça uma mistura de ameixa, amendoim, castanha e uva-passa. 

Nas sobremesas, o ideal é optar por mousses de frutas tradicionais da estação, como limão ou pêssego.

Ao fazer as compras, tem que ficar de olho nas ofertas, que podem ser muito boas nessa época. Peru, chester e pernil da empresa BRF, das marcas Sadia e Perdigão, não terão aumento neste natal.

Procure ofertas no supermercados e compare preços.
Deixe apenas os produtos perecíveis, como frutas ou peixes frescos, para serem comprados mais perto do Natal. O restante pode ser comprado antes, com preços menores.
Calcule quantas pessoas vão comer e evite exageros.


Créditos: dados do Jornal Agora

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Tribulus terrestris: entenda pra que serve a planta e seus possíveis efeitos colaterais

Por Bruna Stuppiello
Tribulus terrestris é uma erva daninha da família Zygophyllaceae e nativa de regiões quentes. Ela é muito usada como estimulante sexual e também, acredita-se que ela pode ajudar a controlar a pressão arterial, reduzir os níveis de triglicerídeos e ajudar no ganho de massa muscular. Descubra o que realmente já foi comprovado e o que ainda está em estudos. 

Nutrientes
Conta com a substância protodioscina, que será a responsável por todos os benefícios atribuídos à planta. Estudos apontam que a protodioscina estimula uma outra substância chamada óxido nítrico que por sua vez tem um efeito vasodilatador. Por isso, alguns estudos em animais apontaram que o tribulus terrestris seria capaz de reduzir a pressão arterial e estudos em humanos mostraram que a planta contribui para uma ereção mais prolongada.
A protodioscina presente na planta ainda inibe a enzima conversora de angiotensina que quando produzida em grandes quantidades leva ao aumento da pressão arterial. Além disso, a protodioscina, pode estimular o hormônio LH localizado no testículo do homem. Quando este hormônio é estimulado há um aumento na produção de testosterona.
Benefícios em estudo 
Proporciona uma ereção mais duradoura:  isto provavelmente ocorre porque a planta contribui para a vasodilatação por conter protodioscina. Essa mesma substância pode aumentar levemente os níveis de testosterona que também contribuiria para a ereção mais duradoura. Contudo, o aumento da testosterona só foi observado em pesquisas com animais, em humanos este benefício ainda não foi constatado. 

Aumenta a libido: outro ponto observado nas pesquisas com seres humanos é que contribui para o aumento da libido. Apesar de não ter sido constatado uma elevação da testosterona nas pesquisas realizadas em humanos, acredita-se que esta libido elevada ocorra porque a planta levaria a um crescimento transitório deste hormônio. Assim, seria difícil observar uma elevação da testosterona em humanos nas pesquisas.  

Reduz a pressão arterial: estudos em animais observaram que o tribulus terrestris contribui para a redução da pressão arterial. Este benefício ocorreria por dois motivos. A protodioscina estimula uma outra substância chamada óxido nítrico que por sua vez tem um efeito vasodilatador. Ela também inibe a enzima conversora de angiotensina que quando produzida em grandes quantidades leva ao aumento da pressão arterial.
Controla o triglicerídeos: as pesquisas realizadas em animais também notaram que contribuiria para a redução da glicose em ratos. Contudo, os pesquisadores não entenderam qual mecanismo proporcionou isso.  
O ganho da massa muscular

Apesar de ser muito conhecida por contribuir para o ganho de massa muscular, as pesquisas realizadas em humanos não constataram que proporciona o aumento da massa muscular. Apenas os estudos realizados em animais observaram um leve crescimento dos músculos. 
Como consumir
Normalmente é ingerido na forma de extrato ou cápsula. Não se deve pegar sua planta na forma in natura e tentar preparar um chá. É interessante ingerir cada uma das três doses do tribulus durante as principais refeições. 
Para os homens a orientação é tomar por quatro a seis semanas e depois fazer uma pausa de mesmo tempo. 
Tribulus terrestris e as mulheres: todas as pesquisas realizadas em seres humanos foram em homens. Por isso, os cientistas concluíram que benefícios como aumento da libido poderiam ocorrer em mulheres também, mas não há uma comprovação. Caso as mulheres queiram ingerir, devem sempre parar com o consumo cinco dias antes de menstruarem e só retomar após o fim da menstruação. 
Cuidados ao consumir
O tribulus terrestris é indicado para homens com problemas de ereção e também para pessoas que tiverem uma queda hormonal. Só pode ser ingerido após a orientação médica.
Contraindicações
Não é orientado para todos. Pessoas que possuem qualquer tipo de câncer devem evitá-lo. Mulheres com alterações na suprarrenal, com excesso de pelo, problemas de hipertrofia do clitóris, síndromes de androginia, queda de cabelos e pele oleosa também não devem consumir. Não é orientado para gestantes, lactantes e crianças.  
Riscos ao consumir em excesso
O consumo em excesso ou por tempo prolongado pode causar uma série de problemas de saúde. Em mulheres as complicações envolvem: aumento do clitóris, alteração do ciclo menstrual, acne, aumento de pelos e infertilidade. Já em homens os problemas são: atrofia testicular e infertilidade. Em homens com câncer de próstata ou câncer de testículo  pode ocorrer uma piora do quadro.
Médico nutrólogo e clínico geral Roberto Navarro, especialista Minha Vida. CRM: 78392/SP 
Créditos: Minha Vida

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Detox está muito além do suco verde

Fernanda Aranda, Editora chefe –Jolivi

A palavra “Detox” deveria ter significados diferentes para cada uma das pessoas, mas hoje a tradução simultânea deste conjunto de letras é: suco verde.
Ao navegar na internet, o objetivo das pessoas é encontrar combinações que promovam uma limpeza no organismo, mas o que elas encontram são receitas que, em suma, sugerem consumir ‘saladas’ em forma de milk-shakes. 

Meu palpite é que os elaboradores destas “alquimias naturebas” se aproveitam de um fato estatístico: 75,9% dos brasileiros não consomem a quantidade diária ideal de frutas e hortaliças. São os dados nacionais do programa de vigilância e monitoramento do Ministério da Saúde.

Então, pensa comigo. É muito mais fácil sugerir, para quem nem imagina como é um chuchu ou um alho-poro in natura, que a mistura entre estes ingredientes com 500 ml de água rende uma faxina milagrosa no corpo. 
Dr. Roberto Franco do Amaral Neto, nosso médico consultor e estudioso da nutrologia, não tem nenhuma antipatia ao suco verde. Mas frequentemente questiona a efetividade do seu uso exclusivo como uma espécie de operador de milagres.

“Será mesmo possível desintoxicar um organismo consumindo estes sucos e permanecer com hábitos nocivos do tipo tomar refrigerante diariamente? ” - questiona ele.
Qual é o ponto trazido por Dr. Roberto: se você chegou até aqui com a sensação de que vive em um corpo intoxicado, é preciso rever o conjunto de fatores que te faz viver assim.


Dr. Roberto vai além: muitas pessoas podem viver em situação de intoxicação alimentar sem se dar conta de que sintomas como enxaquecas, dores em geral, cansaço e irritabilidade podem ser – justamente - as sequelas crônicas de um organismo intoxicado.
E, nestes casos, o suco verde pode até ser um bom ponto de partida. Mas sozinho não vai promover o verdadeiro Detox.

O que fazer?
A fama dos sucos verdes no conceito Detox não é aleatória, e tem seu fundamento.
Provavelmente o guia para chegar às receitas foi o plano de alimentação Detox (Detox Food Plan) elaborado pelo conceituado Institute for Functional Medicine, que é o Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
A alimentação, explica Dr. Roberto, é uma das formas mais eficientes de ajudar no processo de desintoxicação. E um dos motivos é a função anti-inflamatória desempenhada por alguns nutrientes.


Além disso, a combinação em equilíbrio das vitaminas e minerais promove a ampliação do desempenho dos órgãos. Em alguns casos muito mais do que isso. Garantem o bom funcionamento de todo o sistema corporal. 
O cérebro é afetado diretamente por este padrão alimentar protetor.

As pesquisas científicas já endossam que as vitaminas do Complexo B e os nutrientes antiinflamatórios como as gorduras poli insaturadas Ômega 3 são protetores da memória, da concentração e da capacidade de raciocínio, além de terapêuticas para as intoxicações.

E a fama do suco verde nisso tudo?
Então... Em geral, a maior parte dos legumes e hortaliças esverdeados – espinafre, brócolis, couve de Bruxelas e couve – são desintoxicantes, ricos em vitamina B 12 e ácido fólico, e têm efeitos protetores já descritos em importantes publicações científicas como o Journal of Pain.

Além do suco

Mas o guia para desintoxicar o corpo elaborado pelo Instituto de Medicina Funcional vai muito além dos verdes da família B. Para o Detox Food Plan, a dica prática é dividir o processo de desintoxicação em 02 etapas.
A 1ª, em curto prazo, propõe a remoção total dos produtos alimentícios que disparam os gatilhos da intoxicação.
A 2ª, fase é a introdução permanente de nutrientes e comidas que ajudam o corpo a permanecer desintoxicado.
Além das frutas e hortaliça, o guia sugere o consumo das chamadas proteínas de alta qualidade (ovo, soja, carnes magras, aves, frutos do mar e nozes são exemplos), como um dos pilares da desintoxicação.
Também há o incentivo do consumo prioritário dos produtos orgânicos, para diminuir a ingestão de pesticidas.

Dicas de ouro
Ok. Eu falei em alimentos orgânicos. Pronto. Você nem terminou a frase e já está com o pensamento de que “é impossível”.
Sei das dificuldades agregadas pelo preço e pela própria oferta da alimentação genuinamente orgânica, mas Dr. Roberto me deu dicas que podem fazer toda a diferença.

Dica 1: para cumprir o verdadeiro Detox, faça as compras alimentares regidos pelo ‘princípio da fazenda’.
“A orientação é adquirir produtos, mesmo nas prateleiras dos supermercados, que estariam disponíveis caso você morasse em uma fazenda. Isso é a base da comida de verdade”, afirma Dr. Roberto. “Caso opte por alimentos em caixas ou latas, leia os rótulos. Se contiverem substâncias conseguidas apenas via laboratório, ou ainda, caso os nomes indiquem produtos que você nem imagina o que são, descarte esta opção."

Dica 2: Se por um lado os alimentos ‘verdes naturais’ são famosos por serem amigos do Detox, por outro, os inimigos também já são conhecidos.

“Cada pessoa pode reagir de formas diferentes com os alimentos. O que pode ser tóxico para mim, pode não ser para você. Mas, em geral, açúcar, aspartame, sucralose, frutose industrializada, glúten, caseína, lactose  e conservantes são intoxicantes  para a muita gente ”, orienta Dr. Roberto.

Quando dizemos intoxicantes, estamos querendo dizer que aquele nutriente pode alterar a flora intestinal e causar um processo inflamatório no intestino, facilitando a passagem de “auto anticorpos” para a circulação sanguínea.

“Este processo é chamado de alteração da permeabilidade intestinal. Ao longo do tempo, os “auto anticorpos” podem desencadear, desde sintomas como enxaqueca e outras dores crônicas, até doenças auto imunes como por exemplo tireoidite de Haschimoto – um tipo de hipotireoidismo bem comum nos dias de hoje”, completa o nosso consultor. 
Uma lista com 08 nutrientes e comidas que ajudam na manutenção da desintoxicação.

Todos sugeridos pelo Instituto de Medicina Funcional como extremamente importantes na “hora da faxina”. 1) Vitamina B2: soja, espinafre, cogumelos, ovos, aspargos, amêndoas.

2) Niacina (vitamina B3): atum, frango, peru, salmão, cordeiro, carne, sardinha, arroz integral.

3) Piridoxina (vitamina B6): batata-doce, sementes de girassol, banana.

4) Ácido fólico: Lentilhas, feijão, grão de bico, feijão preto, feijão branco, nabo, brócolis.

5) A vitamina B12: sardinha, atum, bacalhau, carne de cordeiro.

6) Glutationa: abacate, alho, frutas cítricas.

7) Flavonoides: maçãs, damascos, peras, framboesas, morangos, feijão preto, repolho, cebola, salsa, feijão, tomates.

8) Zinco: carne bovina, cordeiro, sementes de gergelim, sementes de abóbora, lentilhas, grão de bico, castanhas de caju, quinoa.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O poder do coco nos cabelos

A água, a polpa e o óleo vindos da fruta podem ser usados para hidratar os cabelos.

A água de coco é conhecida por ter poder hidratante para o corpo. Porém, ela tem sido usada também para hidratar e reduzir o volume dos cabelos. Possui ácidos graxos semelhantes aos usados de forma sintética em xampus e máscaras de hidratação. 

Para que o resultado seja ainda mais satisfatório, o coco deve estar bem maduro, pois sua água é ainda mais rica em nutrientes. Os cabelos ressecados são os mais beneficiados pela água, que pode ser aplicada diariamente nos fios. A presença de sais minerais, como o zinco, cobre, ácido fólico e ferro na fruta, são importantes para o fortalecimento e o crescimento do cabelo.

Opções de uso para água de coco: lave o cabelo normalmente, jogue a água de coco nos fios e enxague em seguida.
Deixe a água de coco na geladeira por três a sete dias. Quando ela virar um gel, passe-a diretamente nos fios.
Bata a polpa do coco no liquidificador, coe e aplique sobre o cabelo. Pode ser usada para este fim com frequência.

O óleo de coco pode ser incorporado dentro da composição de outros produtos capilares, como máscaras e xampus. Ele não perde nada para o óleo de argan, pois dá flexibilidade e maciez aos fios. Ele age mais fechando as cutículas e selando o cabelo, como os silicones.

Óleo de coco: deve ser aplicado líquido ou na consistência pastosa. Use uma touca térmica para que ele possa penetrar nos fios.
Lave o cabelo normalmente e aplique nele o óleo. Deixe agir e, depois de retirar o produto, lave os fios novamente.
Quem tem o cabelo oleoso deve passar o produto apenas da metade dos fios para baixo.
O uso constante dele pode deixar o cabelo muito pesado. O recomendado é aplicá-lo uma vez por semana.

Créditos: Julia Couto – Revista da Hora

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Diga adeus à insônia

A insônia é um problema que pode trazer graves consequências.
Este método de respiração foi desenvolvido pelo dr. Andrew Weil, um americano que estuda meditação, respiração e várias maneiras de combater o estresse.
O método é conhecido como 4-7-8 e promete provocar sono em menos de 5 minutos. Ele se resume simplesmente a uma técnica especial de respiração.

Corrigir o ritmo respiratório permite que os níveis de oxigênio no sangue se regularizem.
Por causa do ritmo acelerado de vida que levamos, respiramos de uma maneira mais rápida e menos profunda que deveríamos. Isso produz um desequilíbrio de oxigênio que afeta todo o organismo.
Como o método 4-7-8 corrigimos isso e conseguimos um relaxamento profundo.
Além disso, quando sofremos de ansiedade, estresse, nervosismo ou estamos preocupados, nossos níveis de adrenalina sobem, dificultando o sono.

O método 4-7-8 atuará contra esse desequilíbrio e trará o sono de volta porque funciona como um sedante natural, normalizando a frequência cardíaca.
O criador do método, o professor Andrew Weil, é doutor em ciências médicas da Universide de Harvard. Em suas pesquisas para combater estresse e inônia, encontrou esta técnica, praticada há séculos pelos melhores mestres de ioga da Índia. Este método é extremamente seguro.
Ele pode ser praticado por qualquer pessoa, inclusive por hipertensos. E o bom é que ele faz as pessoas se sentirem mais tranquilas, relaxadas.

Como se pratica o método 4-7-8?
Simplesmente você inspira o ar pelo nariz durante quatro segundos, mantém o ar nos pulmões por sete segundos e exala pela boca durante oito segundos. Veja o passo a passo:
1. Deite-se de costas, na cama, com as palmas das mãos voltadas para cima.
Você precisa se sentir confortável.
2. Respire fundo e inale o máximo de ar que você pode, contando o tempo de 4 segundos.
3. Segure o ar nos seus pulmões por 7 segundos.
4. Expire o ar pela boca suavemente durante 8 segundos. Repita o procedimento 4-7-8 até adormecer, o que possivelmente ocorrerá em menos de 5 minutos.


Créditos: Cura pela natureza

domingo, 8 de novembro de 2015

No combate à pedofilia

Imagem: BBCBrasil
Um pedófilo é uma pessoa que sente forte atração por crianças pré-púberes (um erro comum da mídia é definir um pedófilo como qualquer pessoa atraída a alguém menor de idade, estendendo a definição às pessoas que se sentem atraídas por adolescentes, o que é incorreto). Um hebéfilo é alguém cujo interesse amoroso são pré-adolescentes. Já o efebófilo é uma pessoa atraída por adolescentes ou pessoas no final da adolescência. Um molestador de crianças é, claro, uma pessoa que molesta crianças, independentemente de suas preferências sexuais. (Wikihow)
Por Erika Zidko: de Roma para a BBC Brasil

Os riscos do uso precoce e não monitorado da internet por parte de crianças são subestimados, afirma o advogado americano Ernie Allen, um dos maiores especialistas do mundo no combate a crimes de exploração infantil. Ele também é consultor de autoridades de países como Estados Unidos, Inglaterra e Itália e de empresas de tecnologia como Microsoft, Google e Facebook. Em 1998, ele fundou o Centro Internacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas (ICMEC, na sigla em inglês), rede global de proteção ao abuso e à exploração sexual infantil, presente em 22 países, inclusive no Brasil.

Imagem: BBCBrasil
“A internet mudou o mundo e isto é fantástico. Com ela as crianças podem aprender, se divertir e entrar em contato com pessoas com os mesmos interesses", argumenta. "O lado negativo é a enorme exposição de menores de idade a imagens de conteúdo adulto, a comportamentos de agressão verbal e bullying, à pornografia, além da proliferação de crimes como roubo de identidade, uso inapropriado de dados pessoais, tráfico de armas, venda de drogas e redes de pedofilia”.

De acordo com Allen, o convívio das crianças com tais assuntos pode modificar a percepção do que é normal, o modo como elas se relacionam com o sexo oposto e como interagem com o mundo. "Vivemos em uma sociedade onde sexualização de crianças é vista como natural".
Ele cita um estudo americano realizado em 2009, que revela que 53% dos meninos e 28% das meninas com idade entre 12 e 15 anos assistem a cenas sexo explícito na rede. A pesquisa mostrou ainda que 32% de crianças de dez anos estão expostas à pornografia online.

"Existem medidas simples e básicas para minimizar os riscos para as crianças, mas são pouco utilizadas pelas famílias. As empresas de tecnologia têm feito um enorme esforço para promover o uso gratuito de filtros e sistemas de bloqueio de conteúdos inapropriados para menores, mas apenas 28% dos pais empregam estes sistemas. No caso de celulares é ainda pior: o uso cai para 16%".

"As redes sociais representam uma grande oportunidade de socialização, ajudam a encontrar pessoas desaparecidas, a promover mobilizações, mas as crianças não deveriam usá-las", opina.
“O principal problema a ser enfrentado, segundo o especialista, é o aumento de casos de pedofilia online. Estima-se que mais de 1 milhão de imagens de pornografia infantil circulem via web. "Com a internet, ficou mais fácil e menos arriscado cometer esses crimes".

Em 2002, o ICMEC criou um um sistema para tentar identificar as vítimas de pedofilia retratadas em imagens que circulam na rede. Segundo Allen, no primeiro ano de atividade, o centro recebeu cerca de 60 mil fotografias. Em 2014, o serviço recebeu mais de 24 milhões de imagens, entre fotos e vídeos. "E não estamos falando de fotografias com crianças em toalha de banho. Mais de 80% das imagens retratam a penetração sexual das vítimas."

"Garantir a liberdade de expressão a esse grupo é um propósito nobre. O problema é que não são as únicas pessoas a utilizar este sistema. É fundamental que haja rastreabilidade dos acessos e das atividade realizadas na web. Precisamos ser capazes de chegar à pessoa que cometeu o crime. A obrigação máxima de cada país é proteger a infância".

Segundo os dados das principais companhias de tecnologia americanas, o Brasil está entre os países com maior incidência de denúncias por divulgação de imagens de pornografia infantil, ao lado de EUA, México, Índia, Indonésia e Tailândia.
"O Brasil tem feito muitos avanços para combater a exploração infantil em geral, mas ainda há muito a ser feito", diz ele, citando os trabalhos contra a prostituição de menores realizados durante os preparativos para a Copa do Mundo e o empenho da juíza mineira Simone dos Santos Lemos Fernandes, que conheceu nos Estados Unidos, em um projeto do International Centre for Missing and Exploited Children (ICMEC).

Para Allen, individualizar os criminosos e identificar as vítimas de pedofilia é uma emergência que requer empenho global. Ele sugere a criação, por parte de cada país, de um arquivo de fotos compartilhado com o banco de dados da Interpol e a adoção de tecnologias que permitem o reconhecimento de imagens de pedofilia, mesmo após terem sido modificadas, como o PhotoDNA, desenvolvido pela Microsoft e adotado por companhias como Facebook, Google, Twitter.

Segundo Allen, um dos únicos líderes mundiais a discutir seriamente o tema da pedofilia online é o atual primeiro-ministro inglês, David Cameron.
Cameron solicitou às quatro principais empresas de tecnologia do país sistemas que bloqueiem automaticamente o acesso a sites inapropriados para menores de idade em todos os componentes eletrônicos.

"É um ótimo sistema. Os adultos continuam podendo acessar o que quiserem. A única diferença é que, para visitar determinados sites, é preciso uma solicitação".
Em 16 e 17 de novembro (2015), será realizado nos Emirados Árabes Unidos o próximo encontro do seminário internacional "We Protect Children".
"Espero que o governo brasileiro participe com um alto representante. Se não for possível a presença da presidente da República, que participe pelo menos o ministro da Justiça", diz Allen.

Créditos: BBCBrasil

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Reduza a circunferência da cintura

Três poderosos aceleradores do metabolismo e queimadores de gordura: limão, canela e vinagre de maçã.
O limão alcaliniza o sangue, ou seja, melhora a qualidade do fluido que percorre nas veias, artérias e vasos capilares.
Essa capacidade de melhorar a qualidade do sangue faz com que ele seja um dos mais importantes medicamentos da natureza, combatendo e prevenindo doenças.

O vinagre de maçã também é um forte alcalinizante.
Graças a isso, ele “derrete” todo tipo de gordura, melhora a circulação, normaliza a pressão arterial e também atua contra a dor de cabeça, azia e má digestão.
Além disso, controla o desejo compulsivo por alimentos.
A canela é um poderoso alimento termogênico, o que quer dizer que, por acelerar o metabolismo, intensifica a perda de peso e melhora a circulação.
Por isso as pessoas que consomem frequentemente canela têm menos predisposição à acumulação de plaquetas no sangue.
A canela preveni contra varizes, por ela ser um alimento antiplaquetário, antitrombótico e antiesclerótico.

Receita
Ingredientes: o suco de 1 limão espremido na hora, 2 colheres (chá) de vinagre de maçã, 1 colher (chá) de canela, 1 colher (chá) de mel e 150 mL de água.
Modo de preparo: bata todos os ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea. Consuma imediatamente.
Beba antes do almoço ou jantar durante sete dias. Dê uma pausa de uma semana e tome por mais sete dias. Faça mais dois ciclos da mesma forma.


Créditos: Meu maior patrimônio

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A mente à frente do corpo (raro)



A australiana Essena O’Neill é uma das muitas pessoas que fazem sucesso nas redes sociais, os intitulados Digital Influencers. Ela, que possui mais 500 mil seguidores no Instagram, 200 mil inscritos em seu canal no Youtube, milhares de visualizações no Snapchat e toneladas de comentários, resolveu mudar sua vida e mostrar a verdade por trás das fotos que são postadas nas redes sociais. 

Seu plano de desmascarar as fotos começou com a exclusão de cerca de 2 mil imagens do seu Instagram, os cliques que sobraram, cerca de 100 imagens, tiveram suas legendas alteradas. Em suas novas legendas Essena fala sobre as fotos de biquíni, as propagandas que fazia, os tratamentos em excesso que eram feitos nas imagens e também critica a superexposição das pessoas no mundo virtual.


Essena utilizou as novas legendas para mostrar que por trás de uma bela foto estão vários negócios que são camuflados por “eventos naturais”. 

Ela fala também que através das fotos é divulgada a ideia de uma vida sem defeitos, onde as pessoas são naturalmente lindas, magras, estão sempre maquiadas… Enfim, leva as pessoas a quererem atingir um padrão de vida que é impossível de ser alcançado.


Essena agora vai falar sobre a vida de uma outra maneira. A australiana planejou um site, o Let’s Be Game Changers, onde ela vai  falar sobre uma vida mais consciente, o vício em tecnologia, minimizar a cultura de celebridades, promover o veganismo, a nutrição natural, a consciência ambiental, os problemas sociais, a igualdade de gênero e a arte. 

A ideia é  que isso seja um projeto colaborativo, onde as pessoas doem quantias para que ela continue  produzindo conteúdo de qualidade e fazendo parcerias com marcas que acreditam nos mesmos valores que ela quer passar para as pessoas.

Por Taís Machado
Créditos: João Alberto

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Precisamos falar sobre demência

Em algum lugar, neste exato momento, um idoso – quase sempre acompanhado por seus familiares – está ouvindo três palavras que ninguém quer ouvir: você tem demência.
O pior é a sentença que vem depois, quando o médico diz que não há absolutamente nada que possa ser feito para curar a doença ou mesmo impedir que avance tão rápido.
O principal problema que vem antes de tal notícia é a sensação universal de que a demência só começa quando os sintomas aparecem.
Essas são meias-verdades que precisam ser combatidas, pois dificultam que as pessoas tenham uma conduta preventiva e protetora das doenças caracterizadas pela degradação do cérebro.
De fato, não há um remédio efetivo capaz de curar ou retardar demência e a doença Alzheimer – dois processos resultantes do passar dos anos e que provavelmente são influenciados pela genética. Mas as evidências científicas já mostram algumas trajetórias.
Os especialistas começaram a detectar que, além da hereditariedade, os fatores ambientais – alimentação e sedentarismo por exemplo – têm grande influência nos processos de atrofiamento cerebral, o que também desponta como um caminho para a prevenção e a para a interferência no processo.
Isso projeta uma possibilidade que a evolução não seja tão rápida e devastadora entre os pacientes e seus familiares.
Alguns destes produtos naturais estão sendo estudados há mais tempo e já podem ser apontados como indispensáveis quando falamos de Alzheimer e outras doenças do cérebro, principalmente na avaliação dos profissionais que atuam na área da saúde integrativa e da medicina natural.
Veja aqui alguns exemplos:
Imagem: Jolivi
Salmão e outros ricos em Ácidos Graxos e Ômega 3
Os pesquisadores dos Estados Unidos descobriram que pacientes com deficiência cognitiva têm níveis maiores de hidro peróxidos lipídicos – um indicador de estresse oxidativo no cérebro. Quanto maiores os níveis de peróxido lipídico, pior o funcionamento do cérebro, da capacidade de atenção e da memória recente.
O óleo de peixe entra em cena como um importante diferencial neste processo porque pacientes com maior ingestão de Ômega 3, de acordo com as análises clínicas divulgadas em revistas especializadas, apresentam os peróxidos lipídicos em menor quantidade. Fazem parte deste grupo o salmão, por exemplo.
Por isso, quando o seu médico falar que familiares de pessoas com Alzheimer estão condenados ao problema de saúde de forma avassaladora, converse sobre o ômega 3 e outros óleos de peixe.
O nutriente também já é estudado para a prevenção de outras doenças, em especial as cardiológicas, sendo utilizados no enriquecimento de produtos alimentícios e na produção de suplementos.
Imagem: Jolivi
Bife de fígado e outras fontes de Vitaminas B
A ciência já comprovou a associação entre a falta dos alimentos do grupo das vitaminas B e o desgaste do cérebro. As evidências mais consolidadas são com relação à presença de um aminoácido no corpo chamado homocisteína.
Existem estudos que mostram este agente como um gatilho de problemas variados como Acidente Vascular Cerebral, demência e Alzheimer, além de transtornos psiquiátricos como a depressão. E uma das razões para o aparecimento e proliferação desta substância no corpo seria a deficiência de ácido fólico e vitaminas B 12.
Um estudo veiculado no Journal of The American Medical Association (Jama) acompanhou por 10 anos um grupo de 164 pacientes, na faixa etária média de 65 anos. Entre os estudados haviam pessoas com demência vascular e Alzheimer, outras com casos de demência na família e um também aqueles sem indícios das doenças.
Isolando os fatores que podem interferir no processo tais como tabagismo e obesidade, foi detectado que os níveis de homoceisteína foram mais altos e as dosagens de vitamina B12 mais baixas entre os portadores de doenças cerebrais e com histórico familiar.
A evolução da demência também foi maior nos que ingressaram no estudo com maior nível de homoceisteína, sendo o consumo dos produtos enriquecidos pela vitamina B12 um ato protetor à evolução da doença.
A busca agora é para identificar a dosagem “padrão ouro” das vitaminas do Complexo B – aquela que seria suficiente para prevenir as doenças e reverter os danos após a instalação.
Mas já é fato que os especialistas e nutricionistas encaram no bife de fígado, mariscos, truta, brócolis, espinafre e produtos enriquecidos com estas substâncias aliados do cérebro e componentes de uma dieta protetora.
Imagem: Jolivi
Temperar com Cúrcuma
Quando a medicina tradicional não encontra mais respostas para seus tratamentos, quase sempre, ela busca soluções na medicina chinesa e indiana. A cúrcuma – um tempero típico da Índia – já é encarado como terapêutico há milênios. Agora começa a beneficiar o ocidente.
Para o Alzheimer, a especiaria tem um efeito antioxidante natural e anti-inflamatório que age na equalização da proteína beta amiloide, um dos sinalizadores do organismo que indica o processo de deterioração do cérebro.
Todas estas informações estão no Indian Academy of Neurology, que reuniu um corpo de evidências que indicam que este tempero realiza uma espécie de “faxina”, limpando o organismo dos radicais livres que embaralham o cérebro e comprometem a memória.
Créditos: Jovili

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...