quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Unhas, cabelos fortes e bonitos fortalecem nossa identidade

Os cabelos crescem numa parte específica da epiderme, denominada couro cabeludo. Não são apenas um “acessório” estético; funcionam como um isolante térmico, protegem a cabeça das radiações solares e de choques mecânicos. 

O fio de cabelo divide-se em três partes: cutícula, córtex e medula. A cutícula é a camada externa do fio de cabelo que protege a estrutura. É transparente, o que permite ver a cor do fio do cabelo. A cutícula sofre agressões externas (sol, chuva, poluição), por ação mecânica (escovar, pentear) e por manipulações químicas (permanentes, pinturas, madeixas, reflexos). 

O córtex é a parte intermediária onde transformamos a estrutura do cabelo. A medula é a parte central do fio de cabelo. Num cabelo saudável, cada fio de cabelo é coberto por uma camada de cutículas fechadas que protegem o interior do cabelo. A cutícula tem um aspecto regular, mantendo as moléculas de água e de proteína no seu interior. Este cabelo apresenta-se, forte, com brilho e macio. 

Cabelo que cai... Se mesmo com todos os cuidados que dispensa com o seu cabelo – lavagem, xampu, máscara, hidratação, evitar água muito quente e secagens frequentes com secador quente – os fios andam sem brilho, quebradiços ou caindo, está na hora de procurar ajuda. 

A beleza e a saúde do cabelo estão relacionadas com a quantidade de nutrientes e água presentes no mesmo. Quando faltam ou são insuficientes, o cabelo fica sem brilho, quebradiço, espiga e cai. 

O cabelo “alimenta-se" de duas maneiras: através da nossa alimentação e dos produtos que utilizamos (xampu, máscaras, cremes, etc.). Um cabelo danificado apresenta anomalias na estrutura dos fios e do couro cabeludo. 

As cutículas estão abertas, o que provoca a perda de brilho, umidade e resistência. Muitas vezes trata-se de um desgaste provocado por produtos químicos (permanentes, tintas), ou danos físicos (exposição acentuada aos raios ultravioletas, abuso de utilização do secador, escovagem violenta). 

Cortes, pinturas, lavagens, secagens, permanentes... Ao longo da sua vida, o nosso cabelo passa por uma série de experiências destinadas a seguir tendências da moda e criar efeitos estéticos. Mas, ao longo deste processo, os danos causados no cabelo podem ser graves e irreversíveis. 

O cabelo está interligado principalmente com sistema nervoso, o circulatório e o imunitário. Assim se explica o fato de, algumas perturbações da saúde, o cabelo seja um dos primeiros órgãos a dar sinais, alterando o seu aspecto. 

Os sinais mais comuns são cabelo fino, sem brilho, espigado, quebradiço e queda. Quando o organismo necessita de um nutriente que estiver em falta, o cabelo é um dos locais onde poderá ir buscá-lo, causando o seu enfraquecimento. 

As células que constituem o cabelo estão em constante renovação, sendo normal perder cerca de 50 a 100 cabelos por dia.

As unhas são constituídas por queratina. São produzidas por glândulas situadas na sua base que produzem grossas camadas de queratina, mantendo-se aderidas à pele até à sua extremidade. As unhas proporcionam precisão na manipulação dos objetos e facilitam o segurar dos mesmos.

As unhas são cada vez mais um “acessório” de beleza, mais relacionadas com o universo estético feminino. 

O uso contínuo de esmalte e acetona ou removedores de esmalte podem danificar as unhas. 

Por outro lado, o contato permanente com a água, detergentes ou outros produtos químicos pode levar a que passado algum tempo as unhas tenham um aspecto estriado, frágil ou comecem a quebrar. Nestas circunstâncias, recomenda-se então o uso de luvas sempre que possível.

O cabelo e as unhas "alimentam-se" de que?

A prática diária de uma alimentação racional e equilibrada, em paralelo com a adoção de um estilo de vida adequado, deveria fornecer todos os nutrientes imprescindíveis ao desenvolvimento e manutenção de uma vida saudável, incluindo a saúde do cabelo e das unhas. Mas a realidade atual é bem diferente. 

O estilo de vida urbano pouco saudável, caracterizado por hábitos alimentares desequilibrados, falta de exercício físico regular, consumo excessivo de álcool, stress, tabagismo, contato com a poluição, falta de tempo para refeições saudáveis, originam carências alimentares de nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo humano. 

Estes fatos evidenciam a necessidade de complementar a dieta diária com nutrientes não ingeridos através da alimentação. A saúde e a beleza do cabelo e das unhas estão dependentes de uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes essenciais e água. 

A prática regular de exercício físico dá também uma ajuda, uma vez que favorece a circulação sanguínea, garantindo o transporte de oxigênio e nutrientes a todas as células do organismo. 

Os minerais, os oligoelementos, as vitaminas, as proteínas, os ácidos gordos essenciais e os fotoativos são as principais substâncias que devem integrar a alimentação de quem deseja ter cabelo e unhas saudáveis. 

A nível do cabelo, combatem a queda, fortalecem, estimulam o crescimento, melhoram a elasticidade e aumentam o tempo de vida das células que constituem a fibra capilar. A nível das unhas, fortalecem, estimulam o crescimento e evitam que se quebrem com facilidade.

Vitaminas ”alimentam” profundamente o cabelo e as unhas, estimulam o crescimento e combatem a ação nefasta dos radicais livres responsáveis por danos a nível celular. 

Vitamina A impede a degeneração das células do cabelo devido a oxidação. Regula a produção sebácea, reduzindo a oleosidade excessiva do couro cabeludo. Melhora a elasticidade do cabelo e regula a multiplicação celular. 

Vitamina B1 é  benéfica para o sistema nervoso e combate os efeitos negativos do stress. Vitamina B2 conhecida pela sua propriedade de favorecer o processo metabólico das proteínas, açúcares e gorduras no corpo humanoEssencial para unhas saudáveis e para o crescimento do cabelo. Vitamina B5 É importante para combater a queda do cabelo e estimular o seu crescimento. 

Vitamina B6 intervém na síntese da queratina, sendo fundamental para a saúde do cabelo e das unhas. Biotina (Vitamina B8) essencial para o crescimento das células. Favorece a produção de queratina, fundamental para a estrutura do cabelo e das unhas. 

Ácido Fólico (Vitamina B9) retarda o embranquecimento do cabelo e ajuda a combater a sua queda. Vitamina B12 É fundamental para o crescimento e divisão das células. 

A Vitamina C é um poderoso anti-oxidante, atuando contra o envelhecimento celular. Ativa a produção de colágeno. A vitamina C ajuda na absorção do ferro, mineral favorece cabelo e unhas saudáveis. 

Vitamina E é um poderoso anti-oxidante, combatendo os efeitos nocivos dos radicais livres principalmente a nível das células e dos tecidos. Previne os danos celulares devido aos raios ultravioletas e retarda o envelhecimento. Favorece a microcirculação a nível do couro cabeludo.

Minerais e oligoelementos participam no metabolismo das proteínas responsáveis pela formação e estrutura do cabelo e das unhas. A sua carência torna o cabelo e as unhas mais finas, frágeis e quebradiças. A remineralização da fibra capilar e da estrutura das unhas é assim fundamental para se ter cabelo e unhas bonitas e saudáveis. 

Magnésio favorece a produção de energia a nível das células é é importante para a sua renovação. 

Zinco participa na síntese de proteínas, em especial queratina. Ferro é importante para o combate à queda do cabelo. 

As mulheres necessitam de uma reserva maior de ferro do que os homens para que este mineral “alimente” a raiz do cabelo e as unhas. Unhas quebradiças ou com sulcos, pode ser um sintoma de anemia por carência de ferro. Sódio Ajuda a manter a quantidade de água adequada no cabelo. Enxofre Essencial para a formação de queratina. 

Potássio controla a quantidade de água presente nos fios de cabelo. Cálcio contribui para a formação das proteínas do cabelo, bem como para o metabolismo do ferro e da vitaminas imprescindíveis para o crescimento do cabelo. A sua carência deixa o cabelo frágil e quebradiço. Silício participa na formação das unhas e do cabelo. Diminui a queda do cabelo e fortalece as unhas quebradiças. 

Ácidos gordos essenciais são fundamentais para a formação de queratina e colágeno a nível do cabelo e das unhas. A sua carência origina a formação de caspa e fragilidade capilar e das unhas. 

Fazem parte das membranas das células e participam no metabolismo normal do cabelo e das unhas. O óleo de salmão e o óleo de borragem são ricos nestes nutrientes. 

Fotoativos são ricos em ácido oléico, ácido linoléico, proteínas, flavonóides, carotenóides. Possuem propriedades antioxidantes, emolientes, nutritivas e regeneradoras a nível dos fios de cabelo, tornando-os homogêneos e fáceis de pentear. 

Estão presentes, por exemplo, no óleo de amêndoas, óleo de pêssego, extrato de azeitona e extrato de uva. Proteínas são essenciais para o crescimento e reparação do cabelo e das unhas.

Escolha alimentos ricos em nutrientes para o cabelo e unhas

Carne, peixe, cereais, ovos, lacticínios e derivados, frutos secos são as melhores fontes de proteínas. Os peixes gordos como o salmão e a sardinha são ricos em ácidos gordos essenciais, além de vitaminas e minerais. 

As vitaminas encontram-se nas frutas e vegetais, algas, ovos caipira, óleos vegetais prensados a frio (azeite, por exemplo), gérmen de trigo, sementes oleaginosas, semente de linhaça, peixes gordos, arroz integral, levedura de cerveja, leguminosas, grãos integrais e fígado. 

Os minerais existem no tomate, grãos integrais, legumes e vegetais verde-escuros (por exemplo, espinafre, couve de bruxelas, agrião, brócolis), sementes oleaginosas (abóbora e girassol, por exemplo), abacate, melão, abacaxi, banana, pimentão vermelho, alho, cebola, ovos, peixe, carnes magras, cogumelos, gérmen de trigo, levedura de cerveja, amêndoas, nozes, feijão preto, soja fermentada, abóbora, grão de bico, lentilha.

Tenha sempre à mão uma garrafa de água e vá bebendo ao longo do dia. Recomenda-se beber pelo menos a ingestão de 1,5 l de água por dia.

Diese: Produtos para uma alimentação saudável / Jornal informativo - Bambamel

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Glúten – vamos estudar um pouco sobre ele?

Por Flávio Passos

Uma das coisas que mais me impressionou em meus estudos sobre o glúten foi a constatação de que seus efeitos no cérebro são comparáveis aos de drogas de alto grau de dependência - como a heroína.

Esse é um dos principais desafios para quem busca evitar alimentos de trigo.

Da mesma forma como o açúcar, o trigo é viciante. Quanto mais você come, mais tem vontade de comer. É um ciclo vicioso.

Isto significa que a recomendação correta é que todos os indivíduos deixem de comer alimentos que contem glúten?

Não.

Não é bem assim. Nada é absoluto no território da nutrição, e, como se diz na prática clínica, a individualidade é soberana.

Isto significa que não existe só preto e branco. Existem vários tons de cinza entre as duas cores.

Ou seja: para alguns o glúten é um veneno. É o caso dos celíacos, que são incapazes de processar sequer partículas infinitesimais de glúten que ficaram como resíduo em um utensílio que foi usado para preparar um prato com glúten.

Para outros, o glúten é um alimento muito bem tolerado. Em geral são pessoas com ótima digestão.

E para a maioria das pessoas, a relação com o glúten é intermediária: não é nem um veneno e nem um ótimo alimento.

A lista de sintomas conhecidos e associados à intolerância ao glúten é grande...
·         Perda ou ganho de peso crônicos
·         Deficiências nutricionais resultantes de má absorção (ex: deficiência de ferro)
·         Problemas gastrointestinais (inchaço abdominal, dor, gases, constipação, diarréia - sintomas mais comuns)  
·         Gordura nas fezes (devido à má digestão)
·         Dores nas articulações
·         Depressão
·         Eczema e dermatites diversas (descamação nas mãos e dedos, por exemplo)
·         Enxaqueca
·         Exaustão crônica
·         Irritabilidade e mudanças comportamentais
·         Infertilidade, irregularidade do ciclo menstrual, aborto espontâneo
·         Cãibras, coceiras e perda de sensibilidade na pele
·         Crescimento reduzido (em bebês e crianças)
·         Declínio na saúde dental

A lista é extensa. A causa primária da maioria deles é uma irritação crônica das mucosas intestinais por recorrente exposição à substância que ele não consegue processar adequadamente.

Com o tempo, é grande a chance do surgimento da chamada "leaky gut syndrome", que é um desequilíbrio na permeabilidade seletiva dos intestinos.

Na prática, os intestinos perdem a capacidade de selecionar o que entra ou não na corrente sanguínea, e moléculas que não deveriam acabam "vazando" para onde podem causar reações do sistema imune.

E acontece que muitos sofrem com os sintomas, buscando medicamentos e tratamentos, sem saber que o pãozinho de cada dia está realmente subtraindo muito de sua qualidade de vida.

Mas sabemos que a maior dificuldade da medicina é o diagnóstico.
Existem testes com maior ou menor precisão para detectar as reações do organismo ao trigo, mas a maior parte das pessoas não os realizam por alguns motivos... Desde o preconceito da classe médica em associar alimentação com saúde (sim, isto ainda existe) até a falta de compreensão de que alguns sintomas são construídos através de hábitos repetitivos.

Os maiores problemas em relação ao Glúten são aqueles que não se manifestam de imediato.

Cerca de 75% das pessoas intolerantes não demonstram qualquer sintoma aparente de algo que com o tempo e o consumo frequente pode vir a se tornar uma doença autoimune, um dano permanente no sistema nervoso e, no pior cenário, até um câncer de cólon.

Algumas destas condições desenvolvem-se silenciosamente sem sintomas iniciais de fácil identificação.

Bem, acredito que a lista de motivos e argumentos que foram apresentados deve ser suficiente para te fazer pesquisar mais sobre sua própria capacidade digestiva, ou mesmo fazer desde já um experimento de ficar 30 dias sem comer nada que contenha glúten para verificar como você se sente.

Ou mesmo deixar de ter o glúten como parte da sua alimentação diária, reservado-o para ocasiões.

Mas isso pode ser um pouco desafiador, visto que estamos tão acostumados a consumir pães, massas e outros derivados do trigo - maior fonte de glúten da atualidade.
Sobre isto, trago boas notícias!

Na última década a gastronomia gluten-free evoluiu muito.

Com a descoberta de novos ingredientes na culinária e a evolução das técnicas de preparo de alimentos, é perfeitamente possível obter os mesmos efeitos do glúten nos alimentos que tanto gostamos: pães, massas, pizzas.
Com a substituição e combinação correta de farinhas e alguns outros ingredientes no preparo dos nossos alimentos, é possível criar receitas tão boas quanto ou até melhores do que as tradicionais!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Libertando-se da infelicidade

Você não está satisfeito com as atividades que desempenha? Talvez não goste de seu trabalho ou tenha se aborrecido por ter concordado em fazer alguma coisa, embora parte de você não goste e ofereça resistência. 

Tem algum ressentimento oculto em relação a alguém próximo a você? Percebe que a energia que você desprende por conta disso tem efeitos tão prejudiciais que você está contaminando a si mesmo e aos que estão ao seu redor? 

Dê uma boa olhada dentro de você. Existe algum leve traço de ressentimento ou má vontade? Se existe, observe-o, tanto no nível mental quanto no emocional. Que tipos de pensamentos a sua mente está criando em torno dessa situação?

Depois, observe a sua emoção, que é a reação do corpo a esses pensamentos. Sinta a emoção. Ela lhe parece agradável ou não? É uma energia que você escolheria para ter dentro de você? Você tem escolha?

Talvez a atividade seja tediosa, ou alguém próximo a você seja desonesto, irritante ou inconsciente, mas tudo isso é irrelevante. Não faz a menor diferença se os seus pensamentos e emoções a respeito da situação têm ou não uma justificativa. 

O fato é que você está resistindo ao que é. Está transformando o momento atual num inimigo. Está criando infelicidade, um conflito entre o interior e o exterior. 

A sua infelicidade está poluindo não só o seu próprio ser interior e o daqueles à sua volta como também a psique coletiva humana, da qual você é uma parte inseparável. 

A poluição do planeta é apenas um reflexo externo de uma poluição interior psíquica gerada por milhões de indivíduos inconscientes, sem a menor responsabilidade pelos espaços que trazem dentro de si. 

Você pode parar de executar a tarefa que está lhe causando insatisfação, falar com a pessoa envolvida e expressar todos os seus sentimentos, ou livrar-se da negatividade que a sua mente criou em volta da situação e que não serve a nenhum propósito, exceto o de fortalecer um falso sentido do eu interior. É importante reconhecer essa inutilidade. 

A negatividade nunca é o melhor caminho para lidar com qualquer situação. Na verdade, na maior parte dos casos, ela nos paralisa, bloqueando qualquer mudança verdadeira.

Qualquer coisa feita com uma energia negativa será contaminada por ela e dará origem a mais sofrimento. Além disso, qualquer estado interior negativo é contagioso, pois a infelicidade se espalha mais rapidamente do que uma doença física. 

Pela lei da ressonância, ela detona e alimenta a negatividade latente nos outros, a menos que sejam imunes, quer dizer, altamente conscientes. Você está poluindo o mundo ou limpando a sujeira? Você é responsável pelo seu espaço interior, da mesma forma que é responsável pelo planeta. 

Assim no interior, assim no exterior: se os seres humanos limparem a poluição interior, deixarão então de criar a poluição externa.

Referência
Tolle, Eckhart, 1948- O poder do agora / Eckhart Tolle [tradução de Iva Sofia
Gonçalves Lima]; Rio de Janeiro: Sextante, 2010.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Sal aromático

O sal aromático, além de compor o sabor da preparação, favorece a redução do uso do mesmo (vai estar mais saboroso e não precisará colocar tanto sal) e os ingredientes podem trazer benefícios extras a nossa saúde, como os utilizados abaixo:

Sal de calêndula com cúrcuma
100g sal marinho
1 colher (café) cúrcuma em pó
20g calêndula

Modo de preparo: secar a calêndula e bater no liquidificador. Em seguida peneirar.
A cúrcuma é antialérgica, antibacteriana, antiparasitária, antioxidante, anti-inflamatória, imunoestimulante, anticarcinogênica e hipoglicemiante.

A calêndula possui ação antifúngica, antibacteriana, antialérgica, anti-inflamatória, previne gastrite e úlcera. É antioxidante, reduz a peroxidação lipídica, é anticarcinogênica e hepatoprotetora.

Sal de zimbro
100g sal marinho
10g de zimbro.

Modo de preparo: bater no liquidificador e peneirar.
O zimbro possui ação antimicrobiana, antifúngica; efeito laxativo, através do estímulo do peristaltismo e da motilidade, aumentando a frequência evacuatória.

Sal de coentro em grão e pimenta
100g sal marinho
10g de coentro em grão
10g de pimenta preta em grão.

Modo de preparo: bater no liquidificador e peneirar.
A pimenta possui ação anti-inflamatória, hipocolesterolemiante e anticarcinogênica. 

O coentro melhora a motilidade e secreção gástrica, é antiiflamatório, possui ação antibacteriana, antiaterogênica e diurética.

Dica: se usar o moedor de sal, pode optar pelo sal grosso para churrasco.

Referência
Daniela Lisboa Nutricionista e Chef de Cozinha - Bambamel
E-mail: daniela.franlisboa@gmail.com / escolacomocomo@gmail.com

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Colágeno verisol – a verdadeira beleza vem de dentro

Nos últimos anos, suplementos alimentares alegando benefícios à saúde e propriedades funcionais têm aumentado consideravelmente. 

A mais nova tendência envolvendo nutrição e pele tem recebido destaque especial, devido aos efeitos benéficos de alguns ingredientes no processo de envelhecimento cutâneo, os Nutricosméticos. 

Estudos clínicos têm demonstrado os efeitos positivos nas propriedades biomecânicas (elasticidade e firmeza) da pele, bem como nas funções de barreira (hidratação).

Com o avanço da idade, a pele passa a apresentar um importante declínio do conteúdo de colágeno. A literatura científica relata que a perda de colágeno, no período fértil da mulher, ocorre cerca de 1% ao ano e pode atingir mais de 30% no período pós-menopausa.

Portanto, a perda de colágeno é o principal marcador do envelhecimento cutâneo. A ingestão de um suplemento capaz de aumentar o conteúdo de colágeno na pele por estimular o metabolismo das células dérmicas é importante para atenuar e prevenir os sinais de envelhecimento cutâneo.

Pensando nisso, muitos dos maiores fabricantes mundiais de gelatina e colágeno, entre outros, desenvolveram Verisol, uma combinação única de peptídeos bioativos de colágeno, obtidos a partir de um processo tecnológico especial e patenteado, que origina peptídeos específicos para atuar nas células dérmicas e, assim, estimular e restaurar o metabolismo destas células de dentro para fora.


Redução de rugas: um segundo estudo com mais de 100 mulheres com idade entre 45 e 65 anos mostra que a suplementação diária com 2,5 g do Colágeno Verisol, reduziu significativamente as rugas após 4 semanas de uso e aumentou a concentração de pro-colágeno na pele.

Veja os benefícios:
Biodisponível
Melhora significativamente rugas e restabelece a elasticidade e hidratação cutânea;

É o único que contém peptídeos bioativos de colágeno específicos para as células da pele;

Estimula a produção de colágeno e proteoglicanas na pele, responsáveis por manter a pele firme e hidratada;

Restaura o metabolismo cutâneo, recuperando o equilíbrio necessário para contrabalancear o processo de envelhecimento da pele;

Atua nas camadas mais profundas da pele de dentro para fora;

Ativo seguro: não causa efeitos colaterais e não apresenta interações com outros suplementos e medicamentos.

Informações da Farmácia de Manipulação Byoderma

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Kefir


O nome pode soar estranho, mas muitas pessoas o conhecem popularmente como ‘bichinhos do iogurte’. O kefir é uma colônia de microrganismos simbióticos, formada por lactobacilos e leveduras aptos a fermentar leite e água. 

A diferença com a fermentação do iogurte é que o kefir exige temperaturas mais baixas e seu processo é feito por mais de 30 microrganismos, incluindo as leveduras.

Para fazer o kefir é preciso a quantidade de microrganismos vivos junto à água ou leite. No manuseio não se pode utilizar instrumentos metálicos devido à reação do ácido da fermentação com os metais. 

A mistura deve ficar agindo durante 24 horas entre temperatura ambiente de 15°C a 40°C. Sua fermentação é natural, e após o período o produto é coado e pode ser consumido – e os microrganismos podem voltar a fazer a função novamente. Se quiser ficar um período sem utilizá-lo, guarde-o em temperaturas abaixo dos 10°C, e eles permanecerão em estado de hibernação. 

O kefir tem benefícios probióticos, age na limpeza da membrana intestinal e contém vitamina D, minerais e cálcio.

O nome vem do turco e significa bem-estar, vida saudável.
Um organismo saudável tem em torno de 85% de bactérias boas e 15% de bactérias ruins. Mas alguns fatores podem reduzir as bactérias benéficas como má alimentação, estresse, uso de antibióticos, entre outros. 

Assim, alimentos com bactérias vivas, como o iogurte e o kefir, estimulam a proliferação das bactérias benéficas, reforçando os mecanismos de defesa do corpo.

Pesquisa /Jornal Florense

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Receitas caseiras para rachadura nos pés

Ao usar calçados abertos (sandálias, rasteirinhas e chinelos), os pés ficam expostos diretamente ao sol, vento e de outros fatores naturais que os deixam ressecados e podem provocar até rachaduras. 

As famosas rasteirinhas deixam os pés muito próximos ao chão, portas abertas à contaminação de toda a sujeira de poças, lama e pós. 

Receitas antigas, passada de bisa, para avó, para neta: testadas e aprovadas por gerações. Indicadas para pés, calcanhares e mãos muito ressecados, ideal também para pés rachados.

Receita 1
Ingredientes
100 ml de glicerina
10 comprimidos moídos de ácido acetilsalicílico (aspirina, AAs)
10 colheres de sopa de água oxigenada (20 volumes)

Como fazer: misture todos os ingredientes. Passe a mistura caseira nos pés (de preferência à noite, envolva-os no plástico filme e coloque meias de algodão. Pela manhã, após o banho, envolva-os com creme hidratante ou óleo de amêndoas puro.

Receita 2
Ingredientes
1 punhado de arroz
Mel
Vinagre de cidra da maçã
1 colher de azeite de oliva

Como fazer: moer um punhado de arroz, colocando-o num pacotinho e batendo com um martelo até virar pó ou batendo-o no liquidificador até obter uma farinha fina. 

A seguir adicione algumas colheres de mel e vinagre de cidra da maçã o suficiente para obter uma pasta grossa. 

Nos casos em que as rachaduras são muito profundas, adicionar uma colher de azeite de oliva. 

Em seguida, mergulhar os pés em água morna por 20 minutos e fazer uma massagem suave com essa pasta. Pode-se deixar a pasta nos pés, só retirar o excesso. 

Se o pé estiver com a pele muito grossa, e a medida que for sarando dá para ir lixando até que fique fininho e curado.

Receita 3
Ingredientes
Meio copo de óleo de coco
Seis dentes de alho

Como fazer: esmague bem os dentes de alho e misture junto ao óleo de coco. Leve a mistura em banho maria por cerca de dez minutos, então, coe. Passe na região com as fissuras duas vezes ao dia.

Créditos: Uma revista – Saúde e Bem Estar

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Dieta para equilibrar o sistema imunológico

Clique em cima para visualizar melhor
Alimentos como cebola, uva e maçã são uma poderosa arma contra a inflamação crônica, quadro relacionado ao desequilíbrio na defesa do organismo e que favorece o surgimento de uma série de doenças, do diabetes ao câncer.

Inchaço, queimação, febre e dor. Por mais que os sintomas da inflamação incomodem, eles são sinais de que o corpo se recupera de um corte ou de uma pancada, ou está combatendo invasores, como vírus e bactérias. 

Existe, no entanto, um tipo de inflamação que não segue esse roteiro. Na forma crônica, os sintomas permanecem, mesmo que a lesão tenha sido curada e o invasor, eliminado — ou, até mesmo, nunca tenham existido.

Esse tipo de inflamação surge porque o sistema imunológico passa a atacar o próprio organismo e a destruir células saudáveis, num distúrbio ainda não totalmente compreendido pela ciência. 

Com o passar dos anos, essa situação desgasta o organismo, podendo provocar uma série de problemas.

De acordo com estudos recentes, essa condição contribui, por exemplo, para o desenvolvimento dos males de Alzheimer e de Parkinson, da insuficiência cardíaca, do diabetes e do câncer, entre outras enfermidades.

Entre as apostas, está a mudança no cardápio tradicional, passando, especialmente, pelo consumo de alimentos ricos em polifenóis, que são compostos antioxidantes, anticancerígenos e anti-inflamatórios.

Um estudo das universidades de Liverpool, na Inglaterra, e da Califórnia, nos Estados Unidos, sugere, para esse fim, a ingestão de itens como cebola, cúrcuma-da-índia (ou açafrão), uva (roxa, vermelha e preta), maçã, açaí e chá-verde.

Segundo a equipe de cientistas, cujos resultados foram publicados na revista especializada British Journal of Nutrition, os polifenóis são capazes de equilibrar a citocina, uma molécula que desempenha importante papel na regulação do sistema imunológico, responsável pela comunicação entre células e estimulação do processo inflamatório.

Créditos:Jornal Braziliense / Editora: Ana Paula Macedo 

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Cabelos loiros: tratamento natural

Camelia Negrea, cabeleireira de Bucareste, revela como incrementar suas luzes, como fazem as romenas. Basta adicionar uma colher de sopa de mel ao seu condicionador que vai fazer as luzes ficarem muito mais brilhantes.

Para alcançar os tons mais neutros de luzes loiras: ferver a pele de algumas cebolas, deixar a água esfriar e usar para enxague. A receita usa as cascas de 6 cebolas amarelas, em 4 xícaras de água, o segredo do loiro das tchecas, e não deixa cheiro no cabelo.

Quer ter cabelos longos, saudáveis, hidratados? Basta massagear do couro cabeludo até às pontas,   com algumas gotas de óleo de eucalipto e dormir com o produto na cabeça, o que promove hidratação, brilho e acelera o crescimento.

O mais importante é o comprimento, diz o cabeleireiro Leonardo Rocco, que nasceu em Buenos Aires. As mulheres argentinas associam cabelos longos com sensualidade e glamour.
Para ajudar as longas mechas a ficarem em forma, ele recomenda aplicar aloe vera com algumas gotas do *extrato oleoso de camomila diretamente no couro cabeludo ou adicionar ao seu shampoo diário.

*Extrato oleoso de camomila: fácil de ser encontrado em lojas de produtos naturais. Possui elevado teor de ácido linoleico, sendo umectante e emoliente. Intensifica a cor dos cabelos claros.

Créditos: Salão Virtual / Bambamel

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Receita caseira para firmar a pele do rosto

A receita caseira para firmar a pele do rosto, ajuda a dar aquela levantada na pele deixando-a saudável e super tonificada. A gelatina usada na receita ajuda a reter mais água dentro das células e melhora o seu funcionamento.Também faz um lifting de efeito cinderela. 

O óleo de gergelim contém vitamina E, ácidos linoleicos, ácidos esteáricos e ácido palmítico, que é realmente perfeito para ser usado como hidratante. A sua capacidade antioxidante pode diminuir o envelhecimento da pele, evita rugas e linhas finas.

Ingredientes:
1 folha de gelatina incolor desidratada
1 xícara de água morna
óleo de gergelim

Modo de preparo: dissolva a folha de gelatina incolor desidratada em 1 xícara de água morna e reserve.

Modo de passar: molhe os dedos com 2 gotas de óleo de gergelim e dê beliscões leves no rosto todo para ativar a circulação. 

Corte tiras de outra folha de gelatina coloque sobre o bigode chinês, a testa e as bochechas.Use o conteúdo da xícara para umedecer o rosto e formar uma máscara. Deixe secar por 10 minutos e enxágue com água morna. Repita o processo 1 vez por semana.

Créditos:  Roseli Gea Verissimo Fernandes / Bambamel