quinta-feira, 30 de junho de 2016

Tabule branco para menopausa (com óleos essenciais de manjericão verde e funcho)

De origem árabe, o tabule já foi incorporado ao repertório gastronômico de muitos brasileiros. Trata-se de uma salada simples e nutritiva, que tem no trigo usado para preparar o quibe - outra iguaria vinda das Arábias - seu principal ingrediente.

Mas é possível preparar uma versão bem mais nutritiva e enriquecida de tabule. Ao aromatizá-lo com óleos essenciais especialmente escolhidos, podemos agregar potenciais terapêuticos valiosos a este alimento, que sem dúvida também se tornará super saboroso.

Nesta receita, foram escolhidos óleos com potencial equilibrante do sistema endócrino feminino, que podem diminuir sintomas da menopausa, TPM e cólicas. Vamos a eles:

Óleo de linhaça extra-virgem
Riquíssimo em ômega 3, beneficia o cérebro, melhorando a memória, reduzindo a ansiedade e a irritabilidade. Equilibra a TPM, reduz sintomas da menopausa e ajuda a regularizar o ciclo menstrual. Além disso, na gravidez, a ingestão de ômega 3 contribui para o nascimento de crianças com QI mais elevado (mais inteligentes).

Óleo de abacate extra-virgem
Rico em fitoesteróis (b-sitosterol), que possui capacidade de regularizar o ciclo hormonal da mulher, diminui sintomas da menopausa, aumenta o desejo sexual (anti-frigidez), além de prevenir problemas cardíacos. Nos homens ajuda na prevenção da hiperplasia prostática benigna.

Óleo (azeite) de oliva extra-virgem
Estudos demonstraram que o óleo de oliva evita o acúmulo da gordura visceral (a famosa barriguinha), que provoca doenças cardiovasculares e diabetes, combate a osteoporose e inflamações.

Óleo essencial de manjericão verde (qt linalol)
É rico em estragol, composto de ação estrogênica que ajuda a regular o ciclo feminino, além de ser benéfico contra cólicas (anti-espasmódico). O linalol presente no óleo é sedativo e calmante, reduz a ansiedade e aumenta a imunidade. Outro composto, o eugenol, é um dos antioxidantes mais fortes presente nos óleos essenciais.

Óleo essencial de funcho doce
O seu princípio ativo, o anetol age sobre receptores de dopamina na hipófise e acaba melhorando a liberação de prolactina, e consequentemente estrogênio, o que beneficia o ciclo feminino. É muito benéfico na redução de calores, ansiedade e cólicas. Na lactação, aumenta a produção de leite, e reduz a cólica de bebês.

Óleo essencial de sálvia esclaréia
Um dos óleos mais empregados na aromaterapia para tratar dos sintomas da menopausa. Diferente da sálvia officinalis, o óleo desta espécie não faz nenhum mal se ingerido, e auxilia em muito no equilibrio de todo o sistema hormonal feminino. Possui certa quantidade de esclareol, composto que também interfere na liberação de prolactina pela hipófese.

Gergelim
O Gergelim é um dos alimentos mais ricos em cálcio (417mg/100g). Ele ajuda a prevenir a osteoporose, que é um problema que começa a afetar as mulheres na menopausa.

Imagem: Instituto Laszlo
Ingredientes
- 150 gramas de grão de bico cozido
- 250 gramas de trigo branco
- 250 gramas de trigo para quibe
- 50 gramas de linhaça
- 50 gramas de gergelim
- 01 pimentão amarelo
- 01 pimentão verde
- 01 pimentão vermelho
- 02 colheres de sopa de Tahine
- Salsa a gosto picadinha
- Cebola a gosto
- Alho a gosto picadinho
- Rabanete a gosto picadinho
- Passas e nozes picadas (opcional) a gosto
- Sal marinho
- Azeite aromático anti-menopausa
Preparo do azeite
- 20ml Óleo (azeite) de oliva extra virgem
- 20ml Óleo de linhaça extra-virgem
- 10ml Óleo de abacate extra-virgem
- 3 gotas manjericão verde
- 2 gotas funcho doce
- 1 gota sálvia esclaréia

Preparo do tabule: hidratar o trigo branco e o trigo para quibe por 1 hora, tirar a água e secar bem. Depois misturar tudo numa travessa de vidro junto com o azeite aromático. Decorar com hortelã. É uma delícia!

Autora da receita: Svetlana Fidelis - Culinarista
lanamariafidelis@yahoo.com.br
Créditos: Instituto Laszlo

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Bálsamo para reduzir as rugas da região dos olhos e pálpebras cansadas

Misturar 2 colheres de sobremesa de azeite de oliva extra virgem, 1 colher de sobremesa rasa de abacate amassado, 1 colher de café de óleo de gérmen de trigo, 1 colher de café de óleo de calêndula. Acrescentar 2 colheres de chá de manteiga de cacau e 1 colher de sobremesa de mel puro. Aplicar sobre as pálpebras e região em volta dos olhos de duas a três vezes por semana, antes de dormir, deixando por cerca de 30 minutos, com chumaços de algodão ou gaze. Lavar, somente com água.


Créditos: Dr. Marcio Bontempo

sexta-feira, 24 de junho de 2016

A redenção dos tímidos


Pode parecer uma ironia, mas os tímidos nunca estiveram tanto no centro das atenções. Avessos a holofotes, flashes e olhares alheios, eles viraram assunto recorrente desde que a pesquisadora e escritora americana Susan Cain lançou nos Estados Unidos, o livro “O poder dos quietos – Como os tímidos e introvertidos podem mudar o mundo que não para de falar. Veja este artigo maravilhoso da revista saúde. Um trabalho amplamente debatido, inclusive em mesas de bar, que serviu para destacar as vantagens de pertencer à turma dos que gostam de passar despercebidos. Vivemos em um mundo tão expansivo, tão desprovido de tempo de inatividade, que perdemos de vista o nosso lado introvertido.


Segundo a autora, que abandonou a advocacia para dedicar-se ao estudo do tema, os mais retraídos contam com as características cada vez mais valorizadas em um mundo bombardeado por informações – entre elas a criatividade, a persistência e a capacidade de analisar riscos. Com o ritmo frenético do nosso dia a dia, é difícil dedicar um tempo para soltar a imaginação, insistir em idéias ou até refletir sobre os prós e contras de uma decisão, incluindo as relacionadas à saúde. Os introvertidos já possuem essas características e, por conhecerem esse caminho, tendem a se sobressair. Se silêncio e quietude são tidos como condição para desenvolver um trabalho que exija mente aberta e livre, Susan Cain destaca a importância desse cenário. As pessoas que valorizam a introspecção em vez da pressão, geralmente são mais criativas. 

Quietos célebres: quando a introspecção está longe de ser um problema.

Albert Einstein: ele uma vez declarou: “Não é que eu seja inteligente, é que fico nos problemas por muito tempo”. Não desistir facilmente levou o físico a criar a teoria da relatividade, que revolucionou a ciência no século 20.












Imagem: Reprodução
j.K. Rowling: na infância, sem muitas amizades, a escritora inglesa apenas observava as outras crianças. Refugiou-se nos livros e, graças a isso, criou o universo do bruxinho Harry Potter, um sucesso literário avassalador.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

E quando a beleza se for?

Imagem: Reprodução
E quando ela se for, ainda há a verdadeira beleza, a beleza perfeita, que está no interior, que transpira em toda a atitude, capaz às vezes, de transfigurar de modo inconfundível o seu exterior. É sobretudo no interior que você vai descobrir um tipo único, fora-de-série, a começar pelo polegar... Até chegar ao coração. 
O segredo de uma beleza autêntica está, porém, no estudo de si mesma, na coragem de ter a sua imagem pessoal repleta de luz.


Você sente mais força para vencer. Nem sempre é fácil. No caminho a percorrer, há coisas que a atraem e que ao mesmo tempo a aterrorizam. O desejo de amar, e o medo de fracassar e de se magoar. O desejo de escolher um caminho seu e o temor de errar, a violência das paixões pelas quais você se deixa levar, que por vezes lhe custa tantas censuras maçantes, mas lhe faz sentir que espécie de mulher você poderia se tornar. Conhecer-se a si mesmo, é o ponto de partida, para que possa ter brilho no olhar e gentileza nos gestos e ainda que triste, você será sempre linda! (San)

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O perfil dos grandes vendedores

O grande vendedor precisa “amar” fazer política, entendendo esse conceito como a forma com que as pessoas tratam umas às outras para conseguir as coisas.

Conhecem a fundo a história da marca. Respiram a história da marca.
Nunca promete demais para o cliente, ainda que isso lhe custe o emprego. 

Só vende algo quando isso for resolver problemas específicos do cliente ou lhe criar oportunidades lucrativas identificáveis. Ele tem um mantra: não se vende um relógio “Rolex”… Vende-se “a sensação de usar um Rolex”.

O grande vendedor assume toda a responsabilidade por fazer o pacote completo de venda e serviços e até por coordenar toda a rede de pessoas envolvidas no negócio, como se fosse um maestro. Une-se até a inimigos se for para melhorar as coisas para o cliente. E uma característica especialmente interessante: ele procura clientes arrojados, com os quais possa crescer junto.

Aumenta as chances de realizar determinada venda se puder “utilizar” todos os talentos de sua empresa e também os dos fornecedores mais importantes.
Sabe que seu verdadeiro inimigo, a médio e a longo prazo, raramente é o “principal concorrente”, mas sim a empresa estreante.
Grandes vendedores realmente acreditam, quando “vendem seu peixe”, que estão fazendo algo importante para a civilização.


Créditos: Tom Peters. É o segundo maior guru de management da atualidade, segundo avaliação realizada pela firma de consultoria Accenture. HSM Management

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Receita de quentão de cachaça

Com o frio, logo pensamos em degustar bebidas quentes, saborosas e refrescantes. A seguir, uma receita de quentão de cachaça, elaborada por Paulo Augusto Sebin.
Ingredientes 
4 xícaras de cachaça de alta qualidade. Recomendo a cachaça Gogó da Ema (facilmente encontrada no nordeste, mas pode ser comprada em lojas virtuais com entregas em todo o país) ou a cachaça Nega Fulô (região sul do Brasil).
1 xícara de açúcar tipo cristal
1 xícara e meia de água (ou equivalentemente a 350 ml)
4 colheres de sopa de lascas de gengibre
2 limões em rodelas
1 laranja em rodelas
2 canelas em pau
3 cravos-da-índia
Modo de preparo: em uma panela grande, leve o açúcar e a água ao fogo médio até o açúcar dissolver. Junte o gengibre, os limões, a laranja, a canela e o cravo e deixe ferver bastante. Retire do fogo, acrescente a cachaça de sua preferência, mas escolha uma de boa qualidade por que isso faz toda a diferença no sabor, e volte a panela ao fogo. Deixe ferver por alguns minutos.

Depois, é só servir quente.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Dez dúvidas sobre o Reiki

Como o conhecemos hoje, o Reiki é uma terapia holística natural que preconiza através da imposição de mãos do Terapeuta. Irradiam-se  vibrações de harmonia da energia vital do Universo (Rei) para restabelecer o equilíbrio da energia vital (Ki) de quem o recebe, podendo refletir assim nas zonas doentes do corpo de um paciente.
1) O que é Reiki?
A técnica Reiki trata a pessoa de forma "holística" (o todo), nos corpos: físico, emocional, mental e espiritual, visando não somente a supressão da patologia, mas a volta ao seu estado natural de bem estar, harmonia e felicidade.

2)Como é feito o tratamento?
É uma técnica Tibetana de canalização de energia pela simples imposição das mãos. Visa proporcionar ao praticante a volta ao seu estado natural de harmonia, através do equilíbrio energético dos corpos: físico, emocional, mental e espiritual, gerando saúde e bem estar, e consequentemente, a cura para qualquer tipo de patologia.

3)É compatível com outros tipos de tratamentos?
É uma terapia alternativa, compatível com qualquer tipo de tratamento convencional ou mesmo outra terapia.

4)Tem alguma ligação religiosa?
Não está ligada a nenhum sistema religioso, filosófico, com restrições ou tabus. Não é necessária a utilização de talismãs, preces, visualizações ou mentalizações para a sua utilização, pois é somente uma técnica de canalização de energia.

5)Para se aprender a técnica há algum pré-requisito?Não há nenhuma restrição ou pré-requisito para se aprender a técnica, em todo o mundo pessoas de todas as idades a praticam com sucesso.

6)Como e onde atua o Reiki?Atua equilibrando e harmonizando os sete principais chakras (centros de energias), localizados da base da coluna ao topo da cabeça.

7)Quais os primeiros efeitos percebidos?Alivia rapidamente dores físicas.

8)Qual o papel do paciente?
Ele é quem vai determinar a quantidade e a qualidade da energia que irá receber, pois o terapeuta é somente um canal de energia, não podendo o mesmo manipular ou limitar a energia que o paciente irá receber.

9)Como aprender?
É milenar, porém simples de ser aprendida, podendo cada nível ser ensinado em seminários de apenas um dia.
Não pode ser aprendida por meio de apostilas, livros ou fitas de vídeo, pois é necessária que seja feita uma sintonização energética no futuro praticante, sintonização esta que só pode ser realizada pessoalmente e por um mestre devidamente habilitado.

10)Precisa de diagnósticos?
A energia canalizada pelo terapeuta é neutra, sem positivo ou negativo (yang ou Yin), por esse motivo, não é necessário se fazer diagnósticos das patologias. A própria energia, ao penetrar o corpo do paciente, irá buscar a deficiência energética e equilibrá-la, de acordo com suas necessidades.
Com a técnica, você consegue tratar a si próprio, a outras pessoas, animais e plantas com a mesma eficiência.

Artigo: Ram-tcha e Monica Cristina - Benzen

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Almas que se encontram

Por Edson Pessel

Dizem que para o amor chegar não há dia, não há hora, nem momento marcado para acontecer. Ele vem de repente e se instala no mais sensível dos nossos órgãos, o coração.

Começo a acreditar que sim. Mas percebo também que pelo fato deste momento não ser determinado pelas pessoas, quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores. Vira tudo às avessas e a bagunça feliz se faz instalada. Quando duas almas se encontram o que realça primeiro não é a aparência física, mas a semelhança d'almas. Elas se compreendem e sentem falta uma da outra.

Se entristecem por não terem se encontrado antes, afinal tudo poderia ser tão diferente. No entanto sabem que o caminho é este e que não haverá retorno para as suas pretensões. É como se elas falassem além das palavras, entendessem a tristeza do outro, a alegria, o desejo, mesmo estando em lugares diferentes. Quando almas afins se entrelaçam passam a sentir saudade uma da outra num processo contínuo de reaproximação até a consumação.

Almas que se encontram podem sofrer bastante também, pois muitas vezes tais encontros acontecem em momentos onde não mais podem extravasar toda a plenitude do amor que carregam, toda a alegria de amar e querer compartilhar a vida com o outro, toda a emoção contida à espera do encontro fatal.

Desejam coisas que se tornam quase impossíveis, mas que são tão simples de viver. Como ver o pôr-do-sol, caminhar por uma estrada com lindas árvores, ver a noite chegar, ir ao cinema e comer pipocas, rir e brincar, brigar às vezes, mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial.

Amar e amar, muitas vezes sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo sem que a despedida se faça presente. Porém muitas vezes elas se encontram em um tempo e em um espaço diferentes do que suas realidades possam permitir.

Mas depois que se encontram ficam marcadas, tatuadas e ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas, elas jamais conseguirão se separar. E o mais importante: terão de se encontrar em algum lugar.

Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade...

Créditos: Amor de almas

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Faça em casa: leite e farinha de coco

A vantagem desse alimento é que ele contém uma grande quantidade de TCM, os chamados triglicerídeos de cadeia média, que uma vez ingeridos, acabam forçando o organismo a utilizar o depósito de gordura já acumulado. O resultado é aquele empurrãozinho que faltava para quem está precisando fazer as pazes com a balança. Também contém altas doses de fibras. São 2,5g de fibra para cada 10g de farinha, o equivalente a uma colher de (sopa). Graças a esses teor de fibras, auxilia na redução de peso e medidas e também no controle da glicemia e na redução do LDL, que é colesterol ruim.
Como é levemente úmida, deixa as preparações menos pesadas e mais macias. Tê-la sempre a mão, para polvilhar assadeiras na hora de preparar um prato que precisa ir ao forno. Isso contribui para dar uma leve crocância à receita.
Vale a pena apostar nela para regular o intestino. Nesse caso a recomendação é, pela manhã, ingerir uma colher de (sopa) associada a uma fruta, suco ou lácteo.
Caso a meta seja controlar a glicemia ou afinar a cintura, a dica é consumir o alimento antes do almoço ou do jantar, de preferência, nos lanches entre essas refeições. É possível, perder cerca de 2kg em um mês, desde, é claro, que a farinha de coco seja incluída em uma dieta equilibrada.
Por ser isenta de glúten, é uma opção para pessoas intolerantes ao glúten ou portadores de doenças celíacas. Graças a seus benefícios, como regulação intestinal, promoção da saciedade, limpeza de toxinas, controle da glicemia e do colesterol ruim, ela tem um impacto positivo no sistema imunológico. Por conta desses benefícios e por reforçar as defesas do corpo, ela também pode ser uma excelente alternativa para enriquecer a alimentação de crianças e idosos.
leite de coco é uma ótima alternativa para quem tem intolerância à lactose, além de ser muito saboroso. Segundo a consultora de estilo de vida e saúde, Juliana Romantini, ele é rico em gordura saturada boa, que é rapidamente digerida e transformada em energia. Tem vitamina C, B1, B3, B5 e B6, sais minerais essenciais como cálcio, selênio, magnésio, fósforo, ferro, potássio, cobre, zinco e manganês e ainda proteína, arginina e ácido láurico.

Além disso, o ácido láurico presente no leite de coco garante propriedade antiviral, antifúngica, antibacteriana, digestiva, imunoestimulante e antioxidante. Age, ainda, contribuindo para regular os hormônios da tireoide e acelerar o metabolismo. Tem propriedades laxantes ajudando no bom funcionamento do intestino, e seu poder antioxidante combate os radicais livres, protegendo o corpo de diversas doenças relacionadas com o processo oxidativo do corpo e o envelhecimento precoce.

Imagem: AmoKitchenaid

Faça em casa
1 coco marrom em pedaços
5 copos de água

Passo a Passo: com um pano de louça pegue o coco e com a ajuda de uma faca, retire a polpa da casca. Finque entre a carne e a casca e se soltará facilmente. Pique o coco. Em uma panela leve para o fogo com a água, quando começar a ferver desligue. Deixe esfriar um pouco e bata no liquidificador por 3 minutos depois coe.
Dura de 3 a 5 dias na geladeira e 90 dias congelado.
Pegue uma jarra e um pano de prato ou toalha bem fininha e comece o processo. Você vai usar o pano como filtro para derramar o líquido coado na jarra, com cuidado porque estará quente. No processo, o leite de coco já vai saindo pronto.
Coloque a polpa que sobrou no pano em uma frigideira com fogo médio para secar. Ela vai mudando de textura, ficando mais fina e seca. Quando estiver bem douradinha, está pronta!
Armazene em um recipiente fechado. Dura 7 dias na geladeira e 60 dias congelado.

Créditos: Revista Dieta Já / Guia da semana / Bambamel Natural

quinta-feira, 2 de junho de 2016

A dúvida é um ponto de interrogação. A fé é um ponto de exclamação!

Incerteza, hesitação, indecisão, receio, ceticismo, desconfiança, incredulidade e até prudência excessiva... A dúvida, traduzida por tudo isto e ampliada pela inquietação, nervosismo e ansiedade, interage com a nossa fé, perturba o espírito humano e produz perdas e sofrimentos. Estes sentimentos permeiam a nossa mente e funcionam como uma fé ao contrário.

Dúvida e fé coexistem, estão bem próximas, mas não podem interagir. Quando dúvida e fé se equivalem e interagem, ambas se anulam e não acontece nada. Já quando a dúvida é maior do que a fé, o resultado é justamente o oposto do que a pessoa espera.
O fisiologista italiano Antonio Dal Monte explica:
“A pressão psicológica cria uma resistência em seus músculos, que o impede de correr relaxado”.

Ou seja: o receio de não conseguir, o nervosismo, a ansiedade, interagem suas ações físicas e refletem negativamente no seu desempenho. Então ele perde. E assim é com todo o mundo. Muitas vezes você fica torcendo para que aconteça uma coisa boa, deseja aquilo com muita intensidade e ansiedade, mas no fundo do seu coração há um receio de que tudo dê errado. E o que acontece? Justamente o que você não queria.

A dúvida, materializada em receio, nos faz pensar que é mais fácil acontecer o mal do que o bem. E este receio gera a insegurança. A insegurança gera a dúvida de novo e, sem percebermos, entramos no círculo vicioso do fracasso. Como o cérebro humano aprende tarefas e funciona automaticamente para um grande número de ações, fazemos disso o nosso modus vivendi, e repetimos este círculo vicioso sem perceber. Tornamo-nos pessoas cada vez mais fracas e pessimistas e predispostas ao fracasso.

O que faz cada um de nós naufragar na fé é a dúvida apoiada no raciocínio lógico que insiste em acreditar apenas nas leis da natureza e duvidar de tudo aquilo que não pode ser compreendido. 

Jesus desafiou toda a lógica ao andar cerca de cinco quilômetros sobre as águas revoltadas do Mar da Galileia, como se fossem terra firma. Pedro também viveu esta experiência única. Mas, quando começou a afundar, Jesus, ao socorrê-lo, disse-lhe: “Homem de pouca fé, por que duvidaste?” (Matheus 14:31).

Pedro duvidou porque “sentindo o vento forte, teve medo” (Matheus 14:30).
Naquele momento em que Pedro vivia o que nos parece impossível, seu cérebro, automática e rapidamente, analisou a situação à sua volta e concluiu que aquilo era totalmente ilógico e perigoso. Teve medo de afundar e, do jeito que sua fé negativa creu, assim aconteceu!

Podemos conduzir o nosso pensamento para a fé ou para a dúvida. Podemos interagir com a certeza ou com aquilo que tememos. Se temos receio do fracasso e nele pensamos, iremos, mesmo não querendo, realizar aquilo que pretendíamos evitar.
Conclui-se, portanto, da observação de Jesus que, enquanto a fé pode até ser pequena, a dúvida nem sequer pode existir. E que posso conduzir meu pensamento para apenas ter fé, sem duvidar.

A dúvida faz da sua vida um caos. É infortúnio em cima de infortúnio. Com ela, você nunca irá superar seus problemas.
Duvidar por observar as circunstâncias contrárias, ou se deixar abater por fatos ruins não esperados, será o caminho seguro para o naufrágio pessoal e de todos os projetos em que você estiver envolvido. A sua vida será jogada de uma para outra parte como se fosse uma caixinha de fósforo no oceano.

Enquanto continuarmos prisioneiros de velhos hábitos, que nos fazem acreditar que é mais fácil ocorrer o pior do que o melhor, não poderemos desfrutar do poder ilimitado da fé que nos permite interagir com Deus para realizar todas as coisas boas que desejamos.

Diante de qualquer infortúnio ou desejo, raciocine sempre assim: “Posso conduzir o meu cérebro para crer somente e Deus não liga que minha fé seja pequena. O que Ele não quer é que eu duvide. Mesmo pequena, a minha fé será pura, sem nenhuma dúvida. E é com ela que vou interagir com Deus para realizar o impossível na minha vida”.

Créditos: Livro – “Quando não dá mais” - Juanribre Pagliarin 

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...