quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Descontrole emocional

Muito se atribui à ansiedade como sendo inimiga da razão. No entanto, a ansiedade saudável não é inimiga, mas aliada do pensamento racional, que é a operação mental pela qual se encadeiam logicamente juízos e pensamentos, para se chegar a uma conclusão. 

Sem um pouco de sentimento de insegurança (ansiedade) em relação ao futuro -principalmente quando se é jovem- não haveria o estímulo psicológico (motivação) que leva o indivíduo a conquistar etapas no âmbito pessoal e profissional. 

Contudo, a ansiedade neurótica, ou seja, aquela que foge ao nosso controle e nos tira facilmente do foco racional e nos faz perder a paciência em determinadas situações, esta sim, é inimiga da razão, porque provoca o desequilíbrio psico-espiritual com consequências orgânicas através de processos somáticos.


Nesse sentido, é errôneo atribuirmos somente à herança genética, as disfunções químicas que levam o indivíduo a padecer de distúrbios emocionais.
Não esqueçamos que o espírito tem uma longa história de vivências no corpo físico e, se a pessoa é ansiosa, sem paciência tipo tolerância zero, seu desequilíbrio psíquico-espiritual é fruto da incapacidade de suportar com resignação os males e os infortúnios ocorridos em vidas passadas.


Essa é a explicação da causa da impaciência e da ansiedade em desequilíbrio, porque o que fomos ou fizemos, permanece gravado em nosso inconsciente, à espera de cura pela reforma íntima ou processo de autoconhecimento centrado no eu superior.


O efeito da ansiedade em desequilíbrio é o que conhecemos em suas variadas formas de diagnóstico e de tratamento químico. Porém, a outra face não revelada à luz da consciência, permanece oculta, à espera de ser descoberta, considerada e tratada no seu conjunto pela ciência oficial.


Se perdemos facilmente o foco da razão, é porque há um descontrole emocional com sintonias que variam entre a infância da vida atual e situações de vidas passadas, que quando associadas, representam aquilo que precisamos transformar internamente através da alteração de nossa frequência vibratória.

A solução do problema da impaciência e intolerância, que tantos males causa ao indivíduo excessivamente ansioso, está na compreensão de que o sentimento de revolta registrado no inconsciente, não leva o indivíduo a lugar algum e só gera mais ansiedades e desequilíbrios psíquico-espirituais que se manifestam em forma de patologias.


Serenar a mente e pacificar o coração, faz-se necessário para aquele que deseja elaborar um melhor nível de conhecimento de si mesmo. E esse conhecimento passa pela aceitação de que nessa vida nada acontece por um acaso. Os "males e "infortúnios" que hoje experenciamos, são frutos de nossas próprias escolhas durante as experiências vitais passadas.


O início da cura que leva à mente serena e ao coração pacificado, começa pelo lento processo de erradicação do sentimento de revolta que está por trás dos sintomas de fundo emocional que geram os transtornos de ansiedade. E essa "erradicação" só é possível pelo processo de autoconhecimento avançado, que leva o indivíduo em desarmonia, à lenta depuração de energias deletérias relacionadas ao pretérito.


Geralmente, a visão linear ou unilateral do comportamento humano, atribui ao temperamento de influência genética (pai, mãe) ou a situações psiquicamente traumáticas ocorridas na infância, o descontrole emocional que leva o indivíduo à experienciar altos níveis de sofrimento psíquico na fase adulta. No entanto, essa história tem muito mais capítulos no amplo contexto interdimensional da natureza humana.

Restringir o significado dos transtornos de ansiedade ao simples combate de seus "efeitos" no organismo, é desconhecer a verdade sobre a história de cada indivíduo, onde encontraremos as causas de seu sofrimento atual.


Causa e efeito são extremos que representam o mal que padecemos, por isso devem ser considerados na sua integralidade, tanto no tratamento quanto na cura. Situação em que somos -devido as nossas escolhas- os únicos responsáveis pelo o que plasmamos no periespírito.


Autor: Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico.
Créditos: somostodosum.ig.com.br 

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Realize os sonhos da sua alma

Sonhe sempre. Nunca deixe de sonhar e você será sempre um vencedor.
Todos nós temos sonhos e ideais grandiosos. Sonhamos com a vitória, com o sucesso e a realização de nosso projeto de vida. 

Do ponto de vista do aprendiz, isso é absolutamente natural e está em consonância com as Leis Universais, já que o objetivo primordial do cosmos é a expansão em todos os sentidos. 

Partindo desse pressuposto, podemos deduzir facilmente que tudo o que sonhamos é realizável porque não existe nada que seja impossível para o Grande Sonhador que moldou e mantém o universo.

Pensamentos vagos surgem a todo instante do mundo das idéias e esmaecem rapidamente, dependendo da carga de energia com que foram criados e mantidos. Sonhos, por outro lado, são muito mais que idéias que vão e que veem. São sementes divinas que nascem do coração do homem para que ele possa ajudar o Universo em sua missão de expansão e crescimento.

Os nossos ideais são, na verdade, a nossa maior motivação para viver. Sem sonhos, estamos como que mortos. Todos nós sem exceção, vivemos pela busca da realização de nossos sonhos.

Muitas vezes, achamos que não somos capazes de realizar os nossos sonhos por causa das circunstâncias desfavoráveis que nos afetam. Ou achamos que não merecemos ou, que não somos dignos... Entretanto, isso significa limitar o nosso potencial infinito. Devemos eliminar esses conceitos negativos com respeito a nossa capacidade de realização.

Mesmo que nesse momento tudo o leve a pensar que os seus sonhos parecem impossíveis, não desista deles. Busque forças dentro de você e você as encontrará, porque o mesmo Universo que o brinda com a esperança dos sonhos tem o segredo para a realização dos mesmos. Mas lembre-se: sonhos são apenas devaneios sem ação. 

A realização dos seus nobres ideais requer persistência, luta, dinamismo, esperança e fé. Nada será impossível se você acreditar que tudo pode acontecer quando o desejo vem do coração. Acredite na beleza dos seus sonhos, na sua capacidade de realizar e na colaboração da Força Cósmica Criadora para a realização dos mesmos.

Um dia o Universo sonhou com você e imediatamente você apareceu para sonhar novos sonhos. As galáxias, as estrelas, os planetas e os homens representam os sonhos do Grande Sonhador e você é também uma parte do sonho Dele. E, quando Ele o criou, quis que você tivesse a capacidade de sonhar e assim co-criar novos mundos através dos seus sonhos e ideais. Mesmo que as circunstâncias do momento pareçam demonstrar que seus grandes sonhos são impossíveis, não aceite isso. 


Saiba que todo sonho emanado do seu centro criador pode ser concretizado. Acredite na beleza dos seus sonhos e na capacidade de realizá-los. Você é capaz porque é parte de um Universo que não conhece limitações ou empecilhos. Somos dotados da capacidade de sonhar, certamente, porque precisamos contribuir para a expansão do cosmos à nossa maneira.

Somos pequenos e grandes ao mesmo tempo. Muitos pensadores costumam dizer que somos do tamanho de nossos sonhos. E isso é uma grande verdade. Não existem limites para a nossa capacidade de sonhar e, por conseguinte, realizar. Basta analisar os grandes vultos da história da humanidade para perceber a capacidade imensa do potencial humano.

O homem criou, praticamente, tudo aquilo que imaginou com coerência. Veja o aparato tecnológico que você tem nesse momento ao seu alcance. O telefone, a energia elétrica, a luz, a transmissão de sons, imagens e outros tipos de dados à longa distância. Tudo isso surgiu das idéias de visionários sonhadores, que acreditaram naquilo que todos julgavam de antemão, ser impossível.

Os grandes realizadores são homens que sonharam alto e acreditaram na realização dos seus sonhos, agindo persistentemente para torná-los reais. Três forças principais, além de outras, foram utilizadas sempre: imaginação, fé e ação. São esses os ingredientes básicos utilizados na confecção dos sonhos. Imaginação e fé, juntas acionam a Essência Universal Criadora, que estabelece os meios propícios para desenvolvermos as ações concretas que trazem o "ideal" ao plano denso material.

Infelizmente, os medos da mudança e do novo, muitas vezes, nos afastam da alegre emoção de sonhar. Assim, nos refugiamos na alienação das coisas mundanas, sufocando nossos sonhos em nome da segurança conquistada. Assim, matamos com um racionalismo concreto a nossa verdadeira natureza criadora e expansiva. 

É necessário extirpar essa visão medíocre a respeito da vida. O Universo nos criou com a missão de crescer em todos os sentidos, sempre. Temos o poder de imaginar e com isso, criar coisas, aperfeiçoando a Grande Obra da Criação. Por isso, frear os sonhos em nome de uma tranquilidade ilusória, significa decretar a própria morte da nossa essência cósmica.

Ao desistir de um sonho, segue-se a mortificação dos processos criadores da alma e somos inundados por uma profunda melancolia que nos leva a ter baixa auto-estima, ansiedade, tristeza, depressão e todo tipo se sentimentos baixos e destrutivos. É preciso sonhar, sempre, para manter viva a chama do entusiasmo que brota da alma.
Mas como realizar nossos sonhos mais elevados?
Acreditamos que a forma mais eficaz para a realização dos nossos ideais se dá através da sincronização cósmica. Isso significa que é necessário aliar o racional e o emocional para que a nossa energia dinâmica racional e as forças ocultas trabalhem em sincronicidade.
Como?

Devemos compreender que somos muito mais do que aquilo que vemos e sentimos. Devemos saber que vivemos imersos em um universo composto por vibrações. Devemos saber que o segredo para a realização de nossa pequena obra significa estar em alinhamento, cada vez melhor, com o projeto da Grande Obra da Criação. Agindo assim, estaremos no caminho certo para a realização dos nossos sonhos. Isso é sincronicidade.

É necessário alimentar diariamente os nossos sonhos colocando, sempre, uma pitada de emoção; reconhecendo que eles são dádivas da alma, carregados de pura emoção, que devem ser alimentados sempre através da energia da fé.


Sentir de antemão, a esperança da vitória da alma que gerou os nossos sonhos, leva a “insights” poderosos que nos fazem entrar em vibrações mais altas, essenciais para mover a energia, que possibilita a realização dos mesmos. Quem nutre seus sonhos com a energia da fé, tem perseverança e traça metas, embasadas no bom senso, visando a realização dos mesmos, entra em sincronicidade com a Energia Suprema que cria mundos e realiza grandes feitos. 

A realização de um sonho começa a se concretizar quando o colocamos em prática através da idealização de um plano, projeto ou do estabelecimento de uma meta. 

A partir das nossas ações conscientes e planejadas, começamos a atrair energias de mesma frequência vibratória que vão se estabelecendo em nosso campo energético, criando circunstâncias e meios favoráveis para a realização dos mesmos. Mas, a ação é imprescindível assim como a emoção é indispensável. 

Tudo isso deve sempre estar aliado a um outro fator chave de suma importância: a persistência. Sem persistência a fé não resiste e a ação é interrompida. Na medida em que persistimos, melhoram as nossas expectativas com relação ao objeto de nosso ideal ou meta. Com isso, a cada dia nos tornamos mais confiantes, atingindo assim uma capacidade técnica maior e, uma maior interação com os lampejos que surgem da intuição. Daí emerge finalmente o “insight” definitivo que nos brinda com a vitória. 

Thomas Edson, por exemplo, acreditou ser possível a criação de uma luz alimentada pela eletricidade. Após centenas de tentativas, motivado por uma ação persistente e desafiadora, foi premiado com a criação da lâmpada elétrica.

A realização de um sonho começa a se concretizar quando o colocamos em prática através da idealização de um plano, projeto ou do estabelecimento de uma meta. A partir das nossas ações conscientes e planejadas, começamos a atrair energias de mesma frequência vibratória que vão se estabelecendo em nosso campo energético, criando circunstâncias e meios favoráveis para a realização dos mesmos. 

Mas, a ação é imprescindível assim como a emoção é indispensável. Tudo isso deve sempre estar aliado a um outro fator chave de suma importância: a persistência. Sem persistência a fé não resiste e a ação é interrompida. Na medida em que persistimos, melhoram as nossas expectativas com relação ao objeto de nosso ideal ou meta. 

Há uma música na mídia, atualmente, que diz: "Se a gente colocar a nossa fé em ação vai dar tudo certo". Isso é uma grande realidade da experiência humana. Fé e ação, de um lado, emoção e razão de outro, são os fatores indispensáveis ao processo criativo. Creia na realização dos seus sonhos e aja, persistentemente, em busca daquilo a que se determinou a fazer. Isso o fará realizar pequenas ou grandes coisas, dependendo de sua vontade livre e de sua capacidade de colocar os seus planos em ação.

Lembre-se desta grande verdade ensinada por grandes pensadores: Tudo aquilo que podemos imaginar, podemos realizar. É inadmissível acreditar que o Universo que desperta em nós os desejos da alma, seja incapaz de realizá-los. Isso seria admitir o Cosmos como um sistema incompleto e falho. Esqueça essa ideologia mesquinha sobre a vida. 


Compreenda que cada um de nós sempre realiza aquilo em que acredita, aquilo em que pensa e aquilo com que sonha, mesmo que de forma inconsciente. Ninguém quer o fracasso, a doença ou a tristeza, mas, muitas vezes, atrai justamente aquilo que teme por não conhecer as Leis Universais.
Realize seus sonhos!
Você pode!

E, quando você for premiado com a indescritível sensação de alegria provocada pela realização de um sonho, não tema pela maresia momentânea estabelecida em sua mente. Se você permanecer desperto ao processo criativo, logo surgirão novas idéias que conduzirão a novos sonhos, cada vez maiores.
Estamos neste mundo para criar, de forma magnífica, sempre. Todo ser humano é um criador nato. Ao atingir uma meta, imediatamente somos bombardeados por novas idéias que provocam o despertar de novos projetos, novos sonhos.

Alimente, de forma intensa e ininterruptamente, os seu sonhos. Viva com determinação, esperança, tranquilidade e seja persistente nas suas ações. Estabeleça objetivos e tenha sempre emoções positivas diante da vida porque, assim fazendo, você estará criando um campo energético vital, em torno de si mesmo, capaz de transformar seus ideais em realidade. 

Emoções positivas são como fagulhas que transformam as centelhas dos desejos em luz. Assim nasce, cresce e se expande a energia da realização de todas as coisas. Assim o Universo cria. Assim você também pode criar e realizar.
 
Texto escrito por Francisco Ferreira (Mr. Smith)
Créditos: acasadoaprendiz.com

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Incorpore o gengibre na alimentação

Famoso na Ásia há mais de 5 mil anos, o gengibre (Zingiber officinalis) não só dá um gostinho especial aos pratos como também - e mais importante - exerce efeitos positivos sobre a saúde. 

O gengibre, por exemplo, é rico em fitoquímicos, substâncias que podem nos livrar de vários problemas quando consumidas regularmente e em determinada quantidade.

Fim das náuseas
Entre os fitoquímicos estão o gingerol e o shagaol, além de sesquiterpenos (estes, responsáveis pelo aroma e sabor picante da raiz). 

A combinação, ao que tudo indica, tem efeito positivo sobre o trato gastrointestinal, desempenhando ação antiemética, espasmolítica e carminativa.
Traduzindo: consumir gengibre pode amenizar náuseas, enjoos e vômitos.

Esses efeitos positivos são bem-vindos especialmente para pacientes com câncer, que costumam sentir os sintomas quando passam pela quimioterapia. E isso ficou evidente em uma pesquisa publicada no The Lancelot Oncology. 

Feito por 23 clínicas oncológicas dos Estados Unidos, estudos realizados, indicam que há um alívio das náuseas em pacientes com câncer em tratamento que consomem o gengibre.

Queima acelerada?
O gengibre também costuma estar relacionado a outra façanha: aumentar o gasto energético do organismo, favorecendo, assim, a quebra de gorduras e o aquecimento corporal. Por isso, o alimento é chamado de termogênico. 

Vias liberadas
A fama do alimento não para por aí. Quando a época mais fria do ano começa, alguns probleminhas se tornam recorrentes, como gripes, resfriados e dores de garganta. Para combater todos esses percalços, muita gente aposta em ingredientes naturais, dos quais se destaca, é claro, o protagonista desta reportagem. 


Realmente há indícios de que ele ajuda a abrandar os sintomas desses quadros, mas os estudos ainda não são conclusivos.
Por outro lado, a eficácia do gengibre no alívio dos sintomas de doenças respiratórias (como asma e bronquite) parece mais evidente. 

Sem entraves
Além da respiração, outra função que é beneficiada pelo consumo da raiz é a digestão. Parece que o gengibre tem efeito estimulante sobre as secreções naturais do aparelho digestório. Além disso, ele acelera o tempo de esvaziamento gástrico e evita a formação de gases. E tem mais: uma tese sugere o uso do alimento como uma nova possibilidade para o tratamento de úlcera, já que ele se mostrou tão eficaz quanto os medicamentos em cobaias com a doença.

Também há evidências de que a circulação sanguínea apresenta melhoras quando o gengibre vai ao prato.

Saúde no prato
Para tirar proveito dos poderes do gengibre, é simples: comece colocando-o no carrinho do supermercado e, depois, inclua a raiz nas mais variadas receitas - basta uma colher das de sopa da raiz (ou cerca de 5 lascas) ao dia para beneficiar o organismo.

E se você não tem tempo para se debruçar sobre as receitas, sem problemas. Recorra a dicas mais práticas, como adicioná-lo a sucos de frutas naturais, no preparo de carnes, refogados com legumes ou como ingrediente de saladas. 

Outra boa pedida é acrescentá-lo a uma garrafinha de água e deixar o líquido em repouso na geladeira por uma noite inteira. No dia seguinte, consuma aos poucos.
Basta uma colher (sopa) da raiz ao dia para beneficiar o organismo.
Agora que você já sabe por que o gengibre merece um lugarzinho na despensa, é hora de aprender algumas receitas, concedidas pelo fitoterapeuta André Resende, de São Paulo.

Chá para perder peso
Ingredientes
4 pedaços de casca de abacaxi
4 rodelas de gengibre
2 morangos
1 punhado de stévia
1 punhado de oliveira
1 punhado de folhas da pimenta-da-jamaica
1 litro de água

Preparo
Coloque a água para ferver com a raiz de gengibre, a casca de abacaxi e os morangos. Quando estiver fervendo, coloque um punhado de cada erva. Deixe levantar fervura. Desligue o fogo e deixe descansar por 10 minutos. Coe e tome 1 xícara (chá) cinco vezes ao dia, nos intervalos das refeições.

Antes de seguir qualquer procedimento, consulte um especialista.

Xarope para tosse, gripes e resfriados
Ingredientes
1 copo de água
1 copo de açúcar cristal
1 xícara (café) de gengibre cortado
1 xícara (chá) de folhas de hortelã
2 xícaras (chá) de agrião com talo
1 xícara (café) de mel

Preparo
Coloque a água para ferver com todos os ingredientes (com exceção do mel) por 15 minutos. Desligue o fogo, deixe esfriar e coe. Misture o mel. Guarde em um pote de vidro. Os adultos devem tomar 1 colher (sopa) quatro vezes ao dia e as crianças, 1 colher (chá) quatro vezes ao dia.

Créditos e imagem: revistavidanatural.com.br

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Você duvida de sua mediunidade?

Por que vivo doente? Em todos os lugares que frequento, as pessoas me dizem que preciso desenvolver a minha mediunidade.
Por que passo mal em ambientes de muita aglomeração, como shopping, cinema, shows?


Por que desde criança sinto muita tristeza, choro do nada, sem um motivo que justifique?


Por que o meu humor é instável, muda subitamente, como o tempo de São Paulo?
Por que as minhas mãos e os pés estão sempre gelados, e sinto muito sono e fraqueza?
Por que a minha vida está bloqueada, nada flui?


O terapeuta Osvaldo Shimoda conta que a maioria de seus pacientes com essas e outras queixas, na verdade, são médiuns ostensivos (aqueles que servem de intermediário entre os espíritos desencarnados e os encarnados).


Não obstante, devido ao desconhecimento, despreparo, preconceito e ignorância a respeito da natureza espiritual do ser humano, a nossa sociedade ocidental materialista e tecnicista ainda ignora ou desqualifica a mediunidade, não a vendo como um fenômeno natural, inerente ao ser humano. Se de um lado a ciência médica e psicológica busca tratar o paciente médium apenas com medicamentos por se basear num modelo fisicista, organicista, cerebrocêntrico, vendo-o como um fenômeno físico-químico, ignorando sua mediunidade, do outro lado, muitas religiões mistificam-na, atribuindo-a ao diabo ou a satanás.


Há ainda os charlatães, os oportunistas, os inescrupulosos, que se aproveitam da fragilidade, vulnerabilidade que se encontram os médiuns desajustados, em desequilíbrio, para explorá-los financeiramente. No meu entender, a saúde é fruto de um organismo em equilíbrio energético, enquanto a doença seria consequência do rompimento desse equilíbrio.


Por isso, concorda plenamente com o que disse sabiamente o Dr. Pierre Weil - grande expoente e divulgador da Psicologia Transpessoal no Brasil (a psicologia transpessoal é considerada a 4ª força dentro da psicologia, depois da psicanálise, behaviorismo e psicologia existencial) - sobre os médiuns: “Eu tenho a impressão de que os sensitivos e os médiuns são pessoas que têm uma verdadeira aptidão e vocação para curar os outros, e que o fato de captar doenças dos outros reequilibra o seu próprio sistema energético. Deixando de fazê-lo, desajustam-se do mesmo modo que um grande pianista ou pintor se desajustaria se deixasse de praticar a sua arte”.

Autor: (Com autorização do autor)
          Osvaldo Shimoda é terapeuta, criador da Terapia Regressiva Evolutiva (TRE), a     Terapia do Mentor Espiritual - Abordagem psicológica e espiritual breve canalizada por ele através dos Espíritos Superiores do Astral.
Créditos: somostodosum.ig.com.br 
Imagem:  Reprodução

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Combata a retenção de líquidos no organismo

Sabe quando parece que você ganhou uns quilinhos desde a hora em que você vestiu a roupa até o momento em que você a tira? Isso pode ser um sintoma da retenção de líquidos no seu corpo. 

Ela pode causar inchaços, desconforto e fazer uma pessoa ganhar até dois quilos num só dia.

Biologicamente, a retenção de líquido é um acúmulo de líquido nos tecidos periféricos e que pode ser facilmente percebido comprimindo regiões como as que ficam nos tornozelos - se ficarem marcados pela compressão é porque você está retendo líquido. A retenção está relacionada aos eletrólitos [sódio, potássio, cloro] e aos hormônios. 

Eles ficam acumulados no subcutâneo e aumento de peso, gerando dor local pela compressão.

Como surge esse mal no organismo? Pode ocorrer em períodos de alterações hormonais - como TPM, menstruação e gravidez. A falta de exercícios e uso de medicamentos como corticoides  por exemplo, podem piorar esta retenção.

A alimentação rica em sal e pobre em proteínas também propicia a retenção. Pílulas anticoncepcionais de alta dosagem, falta de exercícios, roupas apertadas que dificultam a circulação e estresse, que altera os hormônios, também podem provocar o problema. E há outro vilão: o fator genético. Algumas mulheres tendem a reter mais líquidos do que outras, por características não somente genéticas, mas comportamentais.

Então, se a genética não ajuda, é preciso ter cuidado com a alimentação: o sal deve ser reduzido da dieta. Quando a quantidade de sódio na alimentação está elevada, o excesso persistente pode acarretar não só hipertensão arterial (em pessoas suscetíveis), mas também retenção de líquidos (edemas).

Para evitar a retenção de líquidos, é indicado ingerir frutas diuréticas como abacaxi, melão, limão, maracujá e morango. Consumir fontes de magnésio (folhas verdes escuras, cereais integrais), potássio (banana, laranja, ameixa, tomate, semente de girassol), vitamina B6 (cereais integrais, castanhas), cálcio (gergelim, vegetais verdes escuros, tofu, feijões) também ajuda.

Embora pareça contraditório, é bom não esquecer de beber muita água. No mínimo 2 litros por dia - o objetivo é estimular a função renal e a eliminação de toxinas. A drenagem linfática e o consumo de chás diuréticos também podem ser úteis. A drenagem linfática manual potencializa e aumenta o fluxo de eliminação das toxinas.

A massagem é feita estimulando os principais gânglios, como na região das axilas, do pescoço e virilhas. A pressão deve seguir o sentido fisiológico da drenagem, ou seja, dos membros em direção ao tronco, seguindo o trajeto do sistema linfático, por onde os líquidos em excesso do organismo são conduzidos para serem eliminados.

Créditos: Joyce Müller
bolsademulher.com.br
Imagem:  Reprodução

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A beleza de Bologna - Itália

Bologna (Bolonha) no norte da Itália, é a capital da região Emilia-Romana - é conhecida por sua incrível beleza, saúde, culinária... Bolonha é também o lar de uma das mais antigas universidades da Europa que existem.

Por fotos, vi que
 é uma cidade inacreditavelmente linda. Pra começar as calçadas são cobertas, as pessoas não tomam chuva nunca. Outra coisa, ela é toda medieval. Nunca vi tantos arcos na vida. Maravilhosa a Basílica de São Petrónio na Praça Maior (sexta maior igreja do Mundo).  Passear pela Torre dos Asinelli, Praça e fonte de Neptuno, Igreja de Santa Maria dos Escravos e o Palazzo Re Enzo... Não custa sonhar...



As ruas estão muito bem decoradas e preservadas, rodeadas por atraentes praças e edifícios típicos da Itália, com belos pórticos. É uma cidade perfeita para que possa ser percorrida a pé, desta forma dá para conhecer mais profundamente a mesma.
Bologna é a maior cidade italiana da região da Emília-Romanha, província de Bologna. Está localizada no centro norte do país e tem cerca de 369.955 habitantes. No século XII era uma cidade independente e muito próspera. Em 1506 esteve sob controle papal. Entre 1796 e 1815, foi ocupada por Napoleão Bonaparte; posteriormente, até 1859, pertenceu aos Estados Pontífices. No período monárquico era um centro republicano emblemático e durante a Segunda Guerra Mundial foi intensamente bombardeada, com o final do conflito tornou-se centro do socialismo e do comunismo. 















Localiza-se em Bologna a mais antiga Universidade do Mundo ainda em funcionamento. Nela estudaram os poetas italianos mais famosos, como Dante e Petrarca. Tem como fonte principal de sua economia as indústrias de maquinaria agrícola, de aço, química e alimentar.

Créditos: JapStudies
              Bambamel Natural
Imagens:  Reprodução

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Da mente para o coração

Ao longo da vida fomos condicionados a agir sempre de forma racional, com a mente nos ditando, a cada momento, qual o melhor caminho a seguir. 

Existe, aliás, uma crença generalizada de que a razão é a melhor conselheira e o coração nos leva a agir de forma errada, guiados pelos sentimentos. Ocorre que, na maioria das vezes, costumamos confundir os sentimentos com emoções.

As emoções nos levam a agir de maneira equivocada, sempre buscando o prazer e a satisfação momentânea, uma sensação de conforto que por algum tempo nos proporcione a ilusão de que estamos no caminho certo.

O problema surge quando as emoções se encontram em total desequilíbrio e as mais negativas predominam. Neste caso, a paralisia se instala e não conseguimos encontrar nenhuma saída, visto que as emoções negativas bloqueiam o equilíbrio que tanto buscamos.


Para fugir desta armadilha, muitas pessoas simplesmente ignoram suas emoções, agindo sempre de acordo com a mente racional, pois acreditam que deste modo estarão seguras. Emoções represadas se transformam em venenos que contaminam todos os aspectos da vida.


Por isso, precisamos reconhecê-las e liberá-las, deixando que se desprendam de nós de forma total. A catarse emocional é fundamental para que limpemos o terreno e o deixemos pronto para a expansão de nossos sentimentos.


O caminho do equilíbrio se encontra no coração e não na mente. Somente se estivermos atentos aos nossos reais sentimentos, poderemos agir em sintonia com esta verdade, deixando de lado as armadilhas que as emoções nos preparam.

Saber separar o sentimento da emoção é o grande desafio. O sentimento vem de nosso ser mais profundo, já a emoção relaciona-se com o ego e com o desejo permanente de satisfação que ele nos impõe. Quanto mais sintonizados estivermos com o nosso coração, mais verdadeiras serão nossas escolhas, trazendo como consequência a serenidade e a paz.

O coração como método
... A mente é uma grande trapaceira, mas tem uma tremenda capacidade de iludir, porque ela pode projetar. Ela pode lhe dar grandes utopias, grandes desejos, e vai sempre dizendo: Amanhã vai acontecer - e nunca acontece.
Nada acontece na cabeça - a cabeça não é o lugar para as coisas acontecerem.
... Pensar, sentir e ser - esses são os três centros. Mas, certamente, o sentir está mais próximo do ser do que o pensar e o sentir funciona como um método.


Se você quiser descer da cabeça, precisará passar pelo coração - esse é o ponto de cruzamento onde as estradas se separam. Você não pode ir diretamente ao ser, não é possível; você precisará passar pelo coração. Assim, o coração deve ser usado como um método.


Sinta mais e você pensará menos. Não lute contra os pensamentos, porque lutar contra os pensamentos significa novamente criar outros pensamentos de luta. Então, a mente nunca é derrotada. Se você ganhar, foi a mente que venceu; se você for derrotado, você é o derrotado. Nunca lute contra os pensamentos; isso é inútil.

Em vez de lutar contra os pensamentos, mova a sua energia para o sentir. Cante em vez de pensar, ame em vez de filosofar, leia poesia em vez da prosa. Dance, olhe a natureza, e tudo o que você fizer, faça-o através do coração.


Por exemplo, quando você tocar alguém, toque com o coração, toque sentindo, deixe seu ser vibrar. Quando olhar para alguém, não olhe simplesmente com olhos mortos como pedra. Deixe sua energia verter através dos olhos e, imediatamente, você sentirá que algo está acontecendo no coração. É apenas uma questão de experimentar.


O coração é o centro negligenciado. Quando você começa a prestar atenção nele, ele começa a funcionar. Quando ele começa a funcionar, a energia que estava automaticamente indo para a mente, começa a se mover através do coração. E o coração está mais próximo do centro de energia. O centro de energia está no umbigo - assim, bombear energia para a cabeça é, na verdade, um trabalho árduo.

É para isso que existem todos os sistemas educacionais: para ensiná-lo a bombear energia do centro, diretamente para a cabeça. Para ensiná-lo a se desviar do coração. Dessa maneira, nenhuma escola, nenhum colégio, nenhuma universidade ensina a sentir. Eles aniquilam o sentir, porque sabem que, se você sentir, não poderá pensar.

Se você sentir muito, então a energia ficará parada no centro do coração, não irá para a cabeça. Ela só pode ir para a cabeça quando o centro do coração é completamente negado. Ela tem de ir para algum lugar, tem de encontrar uma saída. Se o coração não for a saída, ela irá para a cabeça.


De fato, todo o sistema educacional desenvolvido em todo o mundo é para ensiná-lo a evitar o coração, a como tornar-se mais e mais mental e a como bombear a energia diretamente para a cabeça.

Assim, o amor é negado, o sentimento é negado, condenado - é quase um pecado sentir. A pessoa tem de ser lógica e racional, não emocional. Se você for emocional, as pessoas dirão que você é infantil - de certa forma, eles estão literalmente certos, porque só uma criança sente. Uma pessoa adulta instruída, culta, condicionada, pára de sentir. Ela se torna quase seca, madeira morta - não flui mais nenhum sumo dali. Daí haver tanto sofrimento: o sofrimento é por causa da cabeça.


A cabeça não pode celebrar, não há nenhuma celebração possível através da cabeça - ela pode pensar sobre e sobre e sobre, mas ela não pode celebrar. A celebração acontece através do coração.
Assim, a primeira coisa é começar a sentir cada vez mais e mais. Torne-se uma morada de amor, um santuário de amor; este é o primeiro passo. Uma vez que você dê este primeiro passo, o segundo será muito, muito fácil.


Primeiro, você ama - a metade da jornada está completa. E assim como é fácil mover-se da cabeça para o coração, é ainda mais fácil mover-se do coração para o umbigo. No umbigo você é simplesmente um ser, puro ser.


Autora: Com autorzação da autora - Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga, Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.          
OSHO, For Madmen Only
Créditos: somostodosum.ig.com.br

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Seja simplesmente você

Muitas vezes, abrir mão da eternidade nos leva inevitavelmente ao sofrimento. Porém, é melhor sentir dor, amor, frustração, ternura, decepção, carinho e cumplicidade, do que passar uma eternidade inteira sem tê-los.

Hoje decidi fazer algo novo.
Decidi ouvir o som abafado do meu sussurro e entender que algumas coisas são inexplicáveis e permanecerão, para sempre, imutáveis.


Meu coração rendeu-se ao silêncio e pude perceber que há, também, muitas outras coisas que podem ser lançadas no mar do esquecimento e essa atitude pode mudar definitivamente a história da minha vida.


Olhei-me atentamente pela primeira vez e me vi como realmente sou… Olhei-me sem hipocrisia… Sem máscaras… Sem desculpas… Desnudei-me de mim mesmo…
Meu coração guiou-me a um encontro com a minha humanidade!


Pude perceber que tornar-me humano significa reconhecer que não sou perfeito, que sou passível de errar, que não preciso ter todas as respostas. Percebi que tenho deficiências, áreas de sombra… Desejos ocultos… Fraquezas que não podem ser confessadas.
Rasguei-me por dentro ao confrontar-me com minha humanidade.


Percebi que viver no contexto da eternidade significa considerar-se infalível, ser cheio de arrogância, achar-se acima do bem e do mal. Ser intolerante, julgar as pessoas por suas falhas… Não ser compassivo… Chegar ao extremo na busca pela perfeição.

Que alto preço a se pagar…
Entretanto, não abro mão mais da minha humanidade. Cometerei erros, terei decepções, sofrerei, mas também serei mais tolerante, menos arrogante… Mais compreensivo… E saberei amar de uma maneira plena, livre de pré-conceitos e preconceitos.


Essa será minha eterna busca:
morrer para mim mesmo e renascer mais humano a cada novo dia!


Autor: Cirilo Veloso Moraes

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Biomassa de banana verde

A banana verde se destaca pela presença de minerais, principalmente potássio, fósforo, cálcio, sódio e magnésio, além de outros em menor proporção como ferro, manganês, iodo, cobre, alumínio e zinco. Dentre as vitaminas, as que se destacam são: A, C e do complexo B.

Um alimento tendo baixo índice glicêmico, faz com que a sua digestão e absorção seja mais lenta, assim a quantidade de glicose liberada no sangue é mais lenta também. 

Isso contribui então para a prevenção do desenvolvimento de diabetes, e ajuda aqueles que já tem o diagnóstico de diabetes, pois controla a glicemia no sangue, além do acúmulo de gordura corporal, devido ao aumento da saciedade promovido pelo amido resistente. Com qualidade nutricional impressionante, a fruta antes de amadurecer serve de base para uma infinidade de pratos.

Muito interessante a matéria feita por Mônica Mortara da revista daHora, onde cita o chef Renato Caleffi, do restaurante Lê Manjue, que adotou o produto e desenvolve pratos elaborados e saborosos com ele. 

Também descreve uma desventura ocorrida com dona Heloísa, sobre o roubo de todos os alimentos em seu sítio, no Vale do Paraíba, situação adversa que brotou a idéia de preparar um prato com bananas verdes, o único ingrediente de que dispunha naquele momento.

Ainda diz: há males que vêm para o bem, pois o incidente a conduziu a uma missão - o desenvolvimento e a divulgação das possibilidades de uso da biomassa de banana verde. Ela é feita cozinhando a banana ainda com casca. O produto é a pasta que resulta dessa operação. A banana não é consumida quando crua, pois amarra na boca. Aliada no combate ao desperdício de alimentos, a biomassa já tem sua imagem associada à sustentabilidade e a qualidades nutricionais.
Para fazer a biomassa de banana verde: coloque quatro bananas-nanicas verdes com casca em uma panela de pressão e cubra com água. Cozinhe por 15 minutos e escorra. Retire a casca e amasse a polpa ainda quente até formar um purê. Guarde na geladeira (dura quatro dias) e use aos poucos no mingau de aveia, na sopa ou misturado a outro alimento quente.

Caponata de banana verde:
Cascas de 4 bananas verdes
3 colheres (sopa) de pimentão vermelho em cubinhos
3 colheres (sopa) de pimentão amarelo em cubinhos
1 colher (chá) de gengibre ralado
4 colheres (sopa) de azeite
Sal e pimenta a gosto
Modo de preparo: corte a casca da banana verde em cubinhos. Misture aos demais ingredientes. Disponha em um recipiente refratário e asse por 20 minutos. Deixe esfriar e sirva com ervas de sua preferência.
Ganache de chocolate:
2 colheres (sopa) de biomossa de banana verde
2 colheres (sopa) de creme de leite ou leite de coco
50g de chocolate meio amargo
50g de chocolate ao leite
Modo de preparo: bata no liquidificador a massa de banana verde com o leite de coco ou com o creme de leite e reserve. Derreta os dois tipos de chocolate em banho maria e incorpore-os ao creme batido no liquidificador. Sirva quente ou frio.

Bambamel Natural

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...