sexta-feira, 24 de junho de 2016

A redenção dos tímidos


Pode parecer uma ironia, mas os tímidos nunca estiveram tanto no centro das atenções. Avessos a holofotes, flashes e olhares alheios, eles viraram assunto recorrente desde que a pesquisadora e escritora americana Susan Cain lançou nos Estados Unidos, o livro “O poder dos quietos – Como os tímidos e introvertidos podem mudar o mundo que não para de falar. Veja este artigo maravilhoso da revista saúde. Um trabalho amplamente debatido, inclusive em mesas de bar, que serviu para destacar as vantagens de pertencer à turma dos que gostam de passar despercebidos. Vivemos em um mundo tão expansivo, tão desprovido de tempo de inatividade, que perdemos de vista o nosso lado introvertido.


Segundo a autora, que abandonou a advocacia para dedicar-se ao estudo do tema, os mais retraídos contam com as características cada vez mais valorizadas em um mundo bombardeado por informações – entre elas a criatividade, a persistência e a capacidade de analisar riscos. Com o ritmo frenético do nosso dia a dia, é difícil dedicar um tempo para soltar a imaginação, insistir em idéias ou até refletir sobre os prós e contras de uma decisão, incluindo as relacionadas à saúde. Os introvertidos já possuem essas características e, por conhecerem esse caminho, tendem a se sobressair. Se silêncio e quietude são tidos como condição para desenvolver um trabalho que exija mente aberta e livre, Susan Cain destaca a importância desse cenário. As pessoas que valorizam a introspecção em vez da pressão, geralmente são mais criativas. 

Quietos célebres: quando a introspecção está longe de ser um problema.

Albert Einstein: ele uma vez declarou: “Não é que eu seja inteligente, é que fico nos problemas por muito tempo”. Não desistir facilmente levou o físico a criar a teoria da relatividade, que revolucionou a ciência no século 20.












Imagem: Reprodução
j.K. Rowling: na infância, sem muitas amizades, a escritora inglesa apenas observava as outras crianças. Refugiou-se nos livros e, graças a isso, criou o universo do bruxinho Harry Potter, um sucesso literário avassalador.

Um comentário:

A coisa mais difícil de ver é precisamente o que está diante dos seus olhos. Goethe

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...