terça-feira, 15 de abril de 2014

Ervas que protegem o fígado

O fígado tem papel importantíssimo na digestão, pois tudo o que comemos ou bebemos passa por ele. 

Portanto, o principal desafio é evitar sobrecarregá-lo – isso é essencial para a saúde geral e o bem-estar. 

Um fígado congestionado permite o acúmulo de toxinas que poderiam ter sido removidas do corpo, mas que voltam a circular no sangue, causando danos aos tecidos e aos sistemas corporais.

Sinais de fígado congestionado: dores de cabeça; perturbações digestivas; insônia; sensação de cansaço pela manhã; pele amarelada. Para dar um descanso ao fígado, deve-se cortar carne, gordura, alimentos refinados, açúcar branco, farináceos e álcool. Outra forma de desintoxicar o fígado é beber em jejum suco fresco de meio limão misturado com meio copo de água morna; ou suco de cenoura, aipo, salsa e maçã.

Algumas ervas usadas na proteção do fígado e da vesícula.
Silimarina (milk thistle) – É usada para problemas do fígado e da vesícula, inclusive hepatite e cirrose, uma vez que aumenta a secreção e o fluxo da bile, chegando até a curar o fígado de danos tóxicos. 

Seu nome em inglês significa “erva do leite”, pois promove a secreção do leite e pode ser usada por quem está amamentando. No Brasil, o Legalon tem em sua fórmula 70% ou 140% de silimarina; também se pode mandar manipular a erva em farmácias homeopáticas, na forma de tintura a 70%.

Semente de coentroPara limpeza do fígado, coloque um punhado de semente de coentro lavada em um litro de água fervente. Deixe amornar e tome durante o dia, por 30 dias. Faça isso pelo menos duas vezes por ano. Essa limpeza não é recomendada no período de gravidez e amamentação.

Dente-de-leão – Aumenta o fluxo da bile e ativa a transformação e o transporte dos nutrientes. Serve para tratar doenças do fígado, artrite e gota.
 Outras ervas que protegem o fígado: abutua, acariçoba, agrião, alcaçuz, alfazema, artemísia, bardana, beldroega, borragem, carqueja, erva-tostão, fedegoso, jurubeba, losna, mulungu, carqueja, pariparoba e picão.



Créditos: Livro – Cura pela Natureza – Solange Lutibergue

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nada de desgosto, nem de desânimo; se acabas de fracassar, recomeça. Marco Aurélio

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...