sexta-feira, 22 de agosto de 2014

O misterioso e exótico hidromel

Segundo Dr. Marcio Bontempo, 
Hidromel é uma bebida alcoólica fermentada à base de mel e água. É considerada a bebida alcoólica mais antiga do mundo, anterior mesmo ao vinho e à cerveja, consumida desde a Antiguidade. 

Os dados históricos mostram que o homem do período neolítico já fabricava o hidromel.  

Tanto Aristóteles quanto Heródoto e outros gregos relatam que o hidromel era o precioso “néctar dos deuses”. O hidromel aparece também em outras culturas antigas como a dos celtas, saxões e vikings. Assim como na mitologia grega. Também os maias, incas e astecas produziam uma bebida com mel fermentado, que era muito apreciada e ingerida principalmente em rituais religiosos.

Receita clássica de hidromel
Nesse caso, não é bem o vinho de mel, mas a cerveja de mel, que também é chamada de hidromel.
O vinho requer uma elaboração mais longa e muito delicada. Quem quiser produzir o charmoso hidromel deve saber que essa bebida oferece um grau de dificuldade relativa, mas os resultados são geralmente compensadores.

Algumas regras são essenciais para a produção de um bom hidromel: usar somente mel de muito boa qualidade, não fermentado e não cristalizado; utilizar uma água de excelente qualidade e grande grau de pureza, preferencialmente uma água mineral não ácida. Evitar a água de torneira clorada comum e a água de poço comum ou artesiano; usar leveduras (fermentos) apropriados ao hidromel, que pode ser o conhecido fermento biológico Fleishmann (o químico, pó Royal, não serve). Cuidado, pois fermento utilizado em demasia deixa gosto no hidromel.

A seguir, uma receita fácil:
Hidromel
Ingredientes:
Mel puro (de preferência retirado de favos)
Água
Fermento biológico

Preparo: primeiramente, é preciso preparar o mosto, que é uma mistura composta 80% por água e 20% por mel. Essa mistura deve ser fervida até surgir espuma na superfície, que deve ser retirada com escumadeira ou artefato similar. Depois, desligar o fogo e deixar esfriar. Enquanto isso, preparar uma mistura de água, mel e fermento, na proporção de 5 gramas de fermento por litro de mosto, que deve ser misturada a ele enquanto estiver morno (evitar acrescentar ao mosto quente). Depois, o produto deve ser engarrafado para fermentar, quando o açúcar será transformado em gás carbônico e álcool.

É preciso ter cuidado, pois o gás carbônico deve sair, mas o oxigênio deve ser impedido de entrar no recipiente. O recurso é confeccionar uma válvula, fazendo um furo na tampa do recipiente e passando por este uma pequena mangueira, tubo plástico ou similar, bem vedado. Uma das pontas da válvula fica dentro da garrafa, e a outra, tapada com algodão, ou colocada num recipiente com água e sal.

Deixar fermentar por aproximadamente uma semana, cuidando para ver se o algodão permanece no local, uma vez que o gradiente de pressão é grande. Se o algodão sair, será necessário colocar outro. No caso de utilizar novamente o recipiente com água, deve-se ter cuidado de evitar contaminação e presença de insetos. Depois disso, o produto deve ser peneirado e, novamente engarrafado, dessa vez bem tapado, e para conservar por mais tempo, colocado na geladeira. Esse produto já é o hidromel, que deve, a essa altura, ter um teor alcoólico em torno de 12 graus, segundo a quantidade de fermento e do tempo de fermentação.

Hidromel suave sem álcool
Ingredientes:
1 litro de água mineral
1 xícara de mel puro
1 limão fatiado
Suco de meio limão
½ colher de chá de noz-moscada em pó
Uma pitada de sal

Preparo: colocar para ferver a água, o mel, o limão fatiado e a noz-moscada. Quando iniciar a fervura, baixar o fogo e, com uma colher de pau, ir retirando a espuma ou nata que for surgindo. Quando não houver mais formação da espuma, acrescentar uma pitada de sal e o suco de limão. Coar e deixar esfriar. Guardar na geladeira e servir gelado.

Referência bibliográfica:
BONTEMPO, Marcio. Mel/Uma vida doce e saudável. São Paulo: Alaúde Editorial, 2007. 
Livro “Mel” – Dr. Marcio Bontempo – Páginas de 43 à 47. 

2 comentários:

  1. Vcs não sabem nada de Hidromel, uma semana, Putz demora 80 dias pra engarrafar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este artigo foi elaborado, baseado nos dados do livro do dr. Marcio Bontempo. É médico homeopata e especialista em saúde pública, presidente da Federação Brasileira de Medicina Tradicional, diretor do Núcleo de Saúde da União Planetária e diretor da TerraBrasil. Profissional da saúde há mais de 25 anos, realizou inúmeras palestras e cursos pelo Brasil e exterior sobre saúde pública e medicina natural científica.

      Excluir

A coisa mais difícil de ver é precisamente o que está diante dos seus olhos. Goethe

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...