sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Os 3 Às do namoro

Atração
Sejamos sinceros: sem atração não rola. Esse é o “A” mais óbvio, mas, estranhamente, nem sempre levado em consideração por alguns. 

Se não há atração evidente, algo corporal mesmo, aquele frio na barriga ao ver o outro, a relação tem pouca chance de vingar ou será muito sem graça. 

E essa atração é algo físico e específico de cada pessoa. Não tem nenhuma relação com padrões estéticos estabelecidos pela cultura ou pela sociedade atual. 

É a tal da “química” inexplicável, que temos com um e com outro não. É a dimensão eros do amor (categoria grega do amor). É querer tocar, beijar, abraçar. É querer que o corpo do outro esteja conectado ao seu.

Alinhamento
Com a palavra alinhamento eu quero dizer duas coisas. A primeira é uma proximidade nas dimensões cultural, social, intelectual e espiritual. Para existir uma boa relação é preciso haver as condições para um diálogo rico sobre a vida e mundo, em um nível de conhecimento e capacidade de troca suficientemente interessante. 

Não quero dizer que um namoro só vai dar certo se ambos tiverem no mesmo nível socioeconômico ou com a mesma quantidade de títulos acadêmicos. Quero dizer que é preciso haver aquela potencialidade de conversas significativas com o outro a ponto de ser desafiado e motivado, com diálogos e compartilhamento de ideias que produzam respeito e crescimento mútuo.

E alinhamento também tem a ver com ter objetivos de vida em direções próximas e um conjunto mínimo de valores e posturas em comum. Se eu tenho valores muito diferentes da outra pessoa ou se temos metas para a vida em áreas que não se sobrepõe, a chance do namoro dar certo é muito pequena. 

Quando os valores e metas de vida estão próximos e alinhados num mesmo sentido, a caminhada no relacionamento se torna muito mais leve e natural. Estar alinhado com alguém é caminhar junto, aproveitando a caminhada.

Admiração
Talvez esse seja o menos óbvio, mas extremamente relevante. Para mim, é o diferencial em relação aos outros dois. Com admiração eu quero dizer um profundo reconhecimento pelo outro, por quem ele é, representa e faz. 

Sem admiração, o relacionamento pode ser apenas uma atração física que pode ter data de validade e/ ou uma relação com uma pessoa com quem dialogo bem, mas não necessariamente alguém que não possa apenas ser um amigo. 

Admiração é aquele encantamento pela pessoa, por ouvi-la falar, agir e pensar. Admiração é poder ouvir a pessoa contar a mesma história sem se cansar. É querer fazer parte da história do outro e poder servi-lo, simplesmente por acha-lo sensacional.

Não levei em consideração nesse texto outros aspectos pessoais importantes como idade, maturidade, momento de vida, que são também relevantes. Mas se há por ambas as partes essas condições pessoais “resolvidas”, talvez a perspectiva dos 3 Ás possa ser útil para a avaliação da combinação ou não do casal.

Autor: Thiago Faria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A bondade em palavras cria confiança; a bondade em pensamento cria profundidade; a bondade em dádiva cria amor. Provérbio chinês

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...