segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Como reduzir os resíduos de agrotóxicos dos alimentos convencionais?

Dê preferência à compra de frutas e verduras da época. Fora da estação adequada é quase certo que uma fruta, verdura ou legume tenha recebido cargas maiores de agrotóxicos. É por isso que, quando você não encontrar tomate, cebola ou outros produtos na feira orgânica, não está na época deles. Escolha outro produto que os substitua em termos nutricionais;

Como ainda são poucas as frutas produzidas organicamente, procure sempre descascar as frutas, em especial os pêssegos, pêras e maçãs. Alguns resíduos de agrotóxicos ficam depositados nas cascas;

Lave bem as frutas e verduras em água corrente e coloque-as numa solução de água com um pouco de vinagre (4 colheres para 1 litro). Esse procedimento pode reduzir uma pequena parte dos resíduos de agrotóxicos de contato, além de possíveis contaminações microbiológicas.

Atenção: como a maior parte dos agrotóxicos é de ação sistêmica, ou seja, quando aplicados nas plantas circulam através da seiva por todos os tecidos, descascar e lavar frutas não garante a eliminação total dos resíduos de agrotóxicos.

Plantas como tomate e morango apresentam frutos verdes e maduros no mesmo pé, ou seja, quando o agrotóxico é aplicado, fica difícil respeitar o período de carência, que é o tempo requerido entre a aplicação do agrotóxico e a colheita do produto.
Você pode estar comprando um produto recém pulverizado no mercado convencional.

Sugestão: no caso do tomate, compre produtos mais verdes e deixe amadurecer em casa, buscando aumentar o prazo de carência do agrotóxico.

Alerta: no Paraná, 90% das amostras de morango, tomate e maçã apresentaram algum grau de contaminação com agrotóxicos.

Retire as folhas externas das verduras que, em geral, concentram mais agrotóxicos;

Retire a gordura das carnes e a pele do frango, pois algumas substâncias tóxicas se acumulam em tecidos adiposos;

Diversifique nas hortaliças e frutas. Além de propiciar boa variedade de nutrientes, reduz a chance de exposição a um mesmo agrotóxico empregado pelo agricultor;

Dê preferência aos produtos nacionais e de sua região. Alimentos que percorrem longas distâncias, como os importados de outros países ou de regiões distantes, normalmente são pulverizados pós-colheita e possuem alto nível de contaminação por agrotóxicos.

Referencias bibliográficas:
Darolt, Moacir Roberto. Alimentos orgânicos: um guia para o consumidor consciente /  2. ed. rev. ampl. – Londrina: IAPAR, 2007. 36 p. O que é?

Um comentário:

  1. É uma luta minha amiga, para se livar dos lixos que vem grudados nos alimentos, ótimo texto, bjo

    ResponderExcluir

Nada de desgosto, nem de desânimo; se acabas de fracassar, recomeça. Marco Aurélio

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...