quarta-feira, 1 de março de 2017

Mente saudável, mente brilhante

Como não deixar o cérebro envelhecer? Existe algum exercício para aprimorá-lo? Existe alguma dieta para deixar as pessoas mais atentas, com maior capacidade para reter informação? Ao envelhecer, o cérebro começa a morrer? Sempre ouvimos essas perguntas de pessoas que estão interessadas em entender a engrenagem do cérebro e o que fazer para mantê-lo sempre ativo.

No livro “Mente saudável, mente brilhante” (editora: Larousse), o autor Richard Restak fala sobre todas as fases da vida, sobre como é possível melhorar seu desempenho e o que contribui positiva e negativamente para que você mantenha seu cérebro em pleno funcionamento.

Veja as dicas que o autor sugere à revista Vida Natural:

Aprenda a parar de desperdiçar energia mental com coisas que estão além do seu controle. Isso não significa pensar e agir como se você não tivesse controle algum sobre sua vida. O estresse mais debilitante decorre das situações do tipo “gaiola de ouro” – você odeia o seu emprego, mas tornou-se dependente do salário que o acompanha; seu casamento é infeliz, mas você o mantém mesmo assim, por muitas razões que só são razões para você mesmo.

Reaja rapidamente quando você pode fazer algo para resolver uma situação estressante. Se você tem se sentido sempre sufocado por uma situação em sua vida, o melhor a fazer é encará-la, porque senão ela vai se transformar em um problema ainda maior. Ficar passivo, apenas esperando que a situação mude, não vai trazer benefício algum e, certamente, vai deixar você desatento, deprimido e sem estímulo para fazer outra coisa. Ou seja, você entra em um círculo vicioso difícil de sair.

Reduza o estresse com o aumento de atividade física. Corrida, caminhada, ciclismo... Tudo vai bem. O que vale é você exercitar seu corpo, espairecer a mente e sentir-se mais fortalecido.

Evite períodos de trabalho longos, ininterruptos. Faça intervalos regulares que ocupem seu cérebro em uma atividade totalmente diferente. Desenhe, jogue, veja vídeos. Ouse sair da rotina. Você vai notar a diferença quando retomar o trabalho.

Monitore seu estado de humor, fantasias e conversas internas consigo mesmo. Se você anda remoendo cenários perturbadores ou estressantes, mude a sua atividade cerebral parando o que quer que esteja fazendo e voltando-se para algo que não envolva introspecção em preocupações pessoais (exercícios ou desafios lógicos fazem muito bem, nesta situação).

Aproxime-se de outras pessoas. Se você tende a ser introvertido e a se sentir constrangido em grandes agrupamentos sociais, está tudo bem em se limitar a poucos amigos, mas certifique-se de dar os passos necessários para manter essas amizades em perfeito estado. A melhor maneira de fazer isso é tomando a iniciativa e fazendo o primeiro contato. 

Lembre a si mesmo daquelas ocasiões no passado em que se sentiu melhor depois de se reunir com alguém, mesmo que antes do encontro você não estivesse a fim de ir. A melhora do seu humor resultou de fato de você “sair de si mesmo” e entrar em um mundo menso egocêntrico.

Tente diminuir a importância do acontecimento ou da situação. “Olhar de longe” significa parar e refletir sobre o que está deixando você estressado. O fato de parar, respirar fundo e olhar com distanciamento para a situação que você está vivendo restabelece seu equilíbrio mental e, fatalmente, vai provocar menos descarga de adrenalina em seu corpo, evitando o desperdício de energia.

Créditos: Revista Vida Natural

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A coisa mais difícil de ver é precisamente o que está diante dos seus olhos. Goethe

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...