quarta-feira, 25 de junho de 2014

Azeite com hortelã (receita clássica da culinária árabe) e azeite caseiro

Confira alguns dos benefícios deste potente agente antiinflamatório:

Câncer de mama e de próstata: a substituição do consumo de margarina por azeite de oliva produziu redução entre 25 e 45% da incidência de câncer de mama e de próstata, em uma pesquisa de vários anos. Os mesmos resultados foram verificados com o consumo concomitante de alho e tomate.

Longevidade e memória: proteção contra o declínio de funções cognitivas relativas à idade e à doença de Alzheimer quando há uma dieta baseada em azeite de oliva virgem, que se mostrou capaz de proporcionar envelhecimento saudável e maior longevidade.  A presença da vitamina E, e do ácido oleico, que protege as membranas e ligam os neurônios.

Osteoporose: a vitamina D e o ácido oleico, presentes no azeite, fortalecem a estrutura óssea e favorecem a absorção intestinal do cálcio e do fósforo, prevenindo a desmineralização dos ossos.

Doenças reumáticas: o consumo de azeite e legumes cozidos, reduz em 25% o risco de ocorrência de doenças reumáticas, por causa do ácido oleico, que se mostrou capaz de prevenir inflamações.

Doenças cardiovasculares: o consumo regular, protege o aparelho cardiovascular, com redução do LDL e do colesterol total, por causa da presença do ácido oleico e das vitaminas E, D e A, por ser antioxidante.

Hipertensão: uma pesquisa na Espanha observou que mulheres hipertensas, entre 50 e 60 anos de idade, que praticaram uma dieta à base de azeite de oliva extra virgem, tiveram redução significativa da pressão arterial.

Digestão: promove a contração da vesícula biliar, libera mais bile, ajuda na digestão e melhora o trânsito intestinal.

Diabetes: o consumo de azeite de oliva de boa qualidade, reduz muito a taxa de glicemia em jejum e permite maior controle da glicemia. Os pesquisadores recomendam aos diabéticos substituir a maior parte das gorduras, em vez de consumir uma dieta pobre em carboidratos.

Para armazenar o azeite: o ideal é guardá-lo em recipientes opacos, de preferência vidro escuro, folha de flandres ou aço inox. Deve-se, ainda, guardar em local fresco, ao abrigo da luz de produtos com cheiros fortes.

Azeite com hortelã
Ingredientes
250ml de azeite extra virgem
½  maço de hortelã fresca
Preparo: lavar bem a hortelã e deixar na sombra até que as folhas estejam bem secas. Retirar as folhas, desprezando os talos. Num frasco seco próprio, colocar o azeite e as folhas de hortelã. Deixar por uma semana, no mínimo, e usar como tempero. Não é necessário guardar na geladeira. É excelente em saladas e confere poder digestivo aos pratos e preparados.
Alternativa de preparo: com os mesmos ingredientes e na mesma quantidade, colocar tudo no liquidificador e bater bem. Deixar descansar por um dia. Coar e guardar. Só utilizar após alguns dias. Esse modo de preparo forma um tempero mais forte que o da receita clássica, porém tem menor validade, e deve ser consumido logo.

Azeite caseiro
Ingredientes
1 litro de óleo de girassol
15 azeitonas pretas médias, sem tempero
Preparo: colocar as azeitonas numa garrafa  própria, tampar e deixar curtir por 30 dias antes de usar.


Créditos: Capítulos V e VIII, extraídos do livro “Azeite de Oliva” – Dr. Marcio Bontempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A bondade em palavras cria confiança; a bondade em pensamento cria profundidade; a bondade em dádiva cria amor. Provérbio chinês

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...