sexta-feira, 5 de junho de 2015

Acerte na combinação dos alimentos

O arroz é pobre em um aminoácido abundante no feijão e vice-versa. A dupla forma uma proteína de alto valor biológico, essencial para a manutenção do organismo.


A vitamina E do azeite também auxilia na absorção da vitamina K, presente nas hortaliças de cor verde escura.


O consumo da vitamina C, presente na laranja e em outras frutas cítricas, aumenta o aproveitamento do ferro não heme, que é fornecido pelos vegetais de cor verde-escura, como a couve.

Cereais integrais são fonte de zinco, elemento que é melhor absorvido quando o intestino produz altas doses de ácidos – necessários, por sua vez, para a digestão da proteína animal.

O glicosinolato, nutriente encontrado na verdura, é melhor absorvido quando consumido com uma fonte de selênio, como peixe.


A primeira tem índice glicêmico baixo (confere sensação de saciedade); o segundo, alto. Juntos, os danos do chocolate para a dieta são menores.

Não basta um alimento ser ingerido para que seus nutrientes sejam aproveitados pelo corpo humano. Além da mastigação e de alterações no sistema imunológico, a combinação de diferentes itens consumidos em uma mesma refeição também interfere nesse processo.

O abacaxi é rico em bromelina, uma enzima capaz de quebrar as proteínas dos alimentos. De quebra, a fruta é rica em fibras solúveis, aliadas do processo digestivo. Depois de saborear um churrasco, opte por uma fatia de abacaxi como sobremesa.


A vitamina E, presente no azeite e em outros óleos vegetais, auxilia no transporte das vitaminas A, encontrada na cenoura, e D presente no salmão e em outros peixes gordurosos. A combinação é boa para a visão e para o sistema imunológico.

O cálcio, abundante em derivados do leite, é melhor absorvido no intestino delgado quando ingerido com fontes de vitamina D, como os peixes gordurosos.

O zinco presente no cereal auxilia na absorção de vitamina A, encontrada na fruta. A união dos dois também favorece o funcionamento intestinal.


A vitamina C, encontrada no limão, potencializa a absorção do selênio, mineral abundante na castanha. Bom para o cérebro.

O tomate é rico em licopeno, substância antioxidante que é melhor aproveitada de gordura, como o azeite.


Carolina Le Voice Sayade, nutricionista do Hospital Sírio-Libanês, Emília Ishimoto, doutora em nutrição pela USP e Ligia Henriques, nutricionista do Sapzio vita e Salute.

Créditos: Revista daHora - Jornal Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nada de desgosto, nem de desânimo; se acabas de fracassar, recomeça. Marco Aurélio

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...